Cuidado: A Igreja Católica Apostólica Carismática não tem nada a ver com a Igreja Católica Apostólica Romana

Postado em Updated on

Alerta aos católicos: Uma nova doutrina está sendo semeada no meio do povo de Deus. É o famoso lobo vestido de pele de ovelhas. E ele tem um nome: Igreja Católica Apostólica Carismática. Esses dias eu recebi um panfleto na minha residência avisando de uma missa celebrada por um cidadão que se denomina padre e ordenado por outro cidadão que se intitula bispo. Coisa estranha. Engraçado que quando perguntei aos panfleteiros se eles eram ligados a Igreja Católica Apostólica Romana eles disseram que todos os católicos eram bem-vindos. Sairam pela tangente.

Eis o folheto recebido: Convite para uma missa onde o Bispo em nada parece com Dom Ercílio Turco, Bispo da Diocese de Osasco.

Não escreveria sobre essa doutrina aqui, senão percebesse ai uma má fé: Denominar-se Igreja Católica Apostólica sem a devida diferenciação entre as igrejas, podendo alguns católicos, por serem menos esclarecidos na fé, vir a se deixar levar pelo nome “parecido”. Esclareço: O episódio dos panfletos foi um tanto estranho. Ainda que a ICAC ensine em seus templos as diferenças, os panfleteiros foram um tanto ambíguos.

Por isso, baseado em informações dos sites dos padres da tal igreja, resolvi escrever para alertar os irmãos menos esclarecidos na fé. Depois se desejarem, veja nestes links os pronunciamentos oficiais dos bispos da Diocese de Osasco e da Diocese de Santos sobre elas.

Na pesquisa efetuada, não consta uma data de fundação da tal igreja ou seita. Portanto não temos como saber quando começaram as suas atividades. Solicitei a procuradoria da ICAC um institucional sobre a mesma para conhecer sua doutrina. Mas até então o que conheci foi através de informações encontradas nos blogs e sites dos “padres” da mesma. Existe um homem intitulado bispo, chamado Dom Euclides Nunes, todavia não sabemos quem o ordenou e quando. Todos nós católicos sabemos que bispo para se tornar “bispo”, precisa ser ordenado por outro bispo já ordenado e ligado a Igreja Católica Apostólica Romana. Ninguém pode chamar-se de bispo. Dom Euclides Nunes não faz parte da Sucessão Apostólica de Pedro. Ele não é bispo de nenhuma Diocese da Igreja Católica Apostólica Romana. Portanto nenhum padre ordenado por ele pode consagrar o pão e o vinho.

A ICAC (Sigla da Igreja Católica Apostólica Carismática) tem como preceitos:

1 – Não possui os sete sacramentos da Igreja Católica Apostólica Romana. Para eles o Matrimônio pode ser recebido mais de uma vez e a confissão não é sacramento. Por isso os fiéis desta seita, segundo eles, não precisam confessar seus pecados aos padres. Segundo o site de um dos pseudos-padres da Igreja:

“A missão de um padre é pregar o Evangelho, aconselhar e rezar pelo povo e não ficar ouvindo pecados.”

Isso difere da Doutrina da Igreja Católica Apostólica Romana, que ensina o que o próprio Cristo ordenou:

Àqueles a quem perdoardes os pecados, ser-lhes-ão perdoados; àqueles a quem os retiverdes, ser-lhes-ão retidos. (São João 20,23)

2 – Não existe a lei do celibato. Para eles, o bispo, padre ou diácono pode ser casado ou solteiro, ele decide qual o estado de vida.

3 – Segundo eles não existe purgatório e, portanto os mortos não precisam de oração. Isso contraria a fé católica da Comunhão dos Santos. Se quiser saber mais sobre isso clique aqui!

4 – Para eles, o Papa não é tido como o Chefe (Visível) supremo da Igreja. Para eles o Papa é um primus inter pares – primeiro entre os iguais, é apenas o bispo de Roma e tem um “peso” igual ao bispo deles.

5 – Segundo a ICAC o aborto é repreensível, embora admitido quando a gestante possa ter sua vida posta gravemente em risco. Ou seja, para eles o pecado do aborto pode não ser pecado. A Igreja Católica Apostólica Romana é contra todo tipo de morte, incluindo o aborto.

6 – Métodos anticoncepcionais para a ICAC são permitidos. É uma decisão do casal acabar com a possibilidade de fecundação ou não. Para eles isso não é pecado. Não há qualquer pronunciamento da seita a respeito. Eles não tem um posicionamento definido. Ou seja, quem cala consente.

7- A Igreja Católica Apostólica Romana não realiza, a não ser em casos especiais, batizados, casamentos e crismas fora das igrejas e espaços normalmente destinados ao culto e às celebrações sagradas, como, por exemplo, chácaras, buffets e outros locais. Já a ICAB realiza casamento em qualquer lugar, porém o seu sacramento não é válido para a Fé Católica Apostólica Romana.

Ah, e tem mais coisa! Embora ela tenha o nome de “carismática”, ela não tem nenhum vínculo com a RCC (Renovação Carismática Católica), que um movimento que está dentro da Igreja Católica Apostólica Romana e lhe é obediente. O nome é também para confundir os fiéis. Fique esperto!

Esta não é a primeira e nem a última vez que termos parecidos com os da Igreja Católica aparecem causando confusão entre os católicos. Dentro das seitas protestantes já é normal vermos seus líderes se autodenominando “bispos”, “bispas” e “apóstolos”, e alguns deles chegando a usar o “clerygman” em suas aparições televisivas.

Estamos em um tempo onde a cada dia surgem novas seitas querendo afastar o povo de Deus do verdadeiro caminho. Fiquemos atentos! Abaixo, cito os nomes dos bispos das dioceses católicas apostólicas romanas da província eclesiástica de São Paulo. Se não constam nesta lista, fique esperto! Alguma coisa de errado tem!

  • Cardeal Dom Odilo Pedro Scherer, arcebispo metropolitano de São Paulo
  • Dom Tomé Ferreira da Silva, bispo auxiliar de São Paulo
  • Dom Tarcísio Scaramussa, bispo auxiliar de São Paulo
  • Dom Edmar Peron, bispo auxiliar de São Paulo
  • Dom Milton Kenan Júnior, bispo auxiliar de São Paulo
  • Dom Júlio Endi Akamine, bispo auxiliar de São Paulo
  • Dom Ercílio Turco, bispo de Osasco
  • Dom Fernando Antônio Figueiredo, bispo de Santo Amaro
  • Dom Nelson Westrupp, bispo de Santo André
  • Dom Jacyr Francisco Braido, bispo de Santos
  • Dom Joaquim Justino Carreira, bispo nomeado de Guarulhos
  • Dom Luiz Antônio Guedes, bispo de Campo Limpo
  • Dom Airton José dos Santos, bispo de Mogi das Cruzes
  • Dom Manuel Parrado Carral, bispo de São Miguel Paulista
  • Dom Vartan Waldir Boghossian, bispo do exarcado armênio, para os católicos apostólicos romanos de rito armênio residentes no Brasil
  • Dom Farès Maakaroun, bispo da eparquia Nossa Senhora do Paraíso, dos católicos apostólicos romanos de rito greco-melquita
  • Dom Edgard Madi, bispo da eparquia Nossa Senhora do Líbano, dos católicos apostólicos romanos de rito maronita.
Obs.: Depois de trocar alguns e-mails com a procuradoria da ICAC, resolvi atualizar o texto, moderando o linguajar. Acredito que o importante é esclarecer as diferenças para que ninguém seja induzido a uma fé diferente da que professa. Ainda falaremos mais sobre este fato. Peço desculpas se exagerei no peso das palavras. Mas a intenção de mostrar a verdade continua a mesma.

Siga-nos e fique por dentro das novidades:
  
About these ads

50 comentários sobre “Cuidado: A Igreja Católica Apostólica Carismática não tem nada a ver com a Igreja Católica Apostólica Romana

    Maria S. Pedrosa disse:
    25 de junho de 2012 às 17:23

    Ora, isto só mostra como os esclarecimentos da CNBB são necessários. Enquanto houver usurpadores de ofícios eclesiásticos apresentando-se como ministros de Nosso Senhor sem que estejam contudo unidos ao Vigário de Cristo na Terra, os bispos têm mais é que nomear os lobos mesmo. O que têm a ver com os fiéis católicos estes “pastores” que não fazem parte da Igreja? Com que autoridade uma seita recém-fundada (segundo o blog, a tal ICAR foi “Fundada em 24 de Outubro de 1988″, é mais nova do que este que vos escreve!) pretende dizer à Igreja Católica como Ela deve guiar os Seus fiéis? Que se ponham no seu devido lugar. E todo o nosso apoio a Dom Damasceno e à CNBB que teve a coragem de publicar um documento importante como este.

    * * *

    Anexos: Notas citadas

    NOTA PASTORAL DA PRESIDÊNCIA DA CNBB SOBRE ALGUMAS QUESTÕES RELATIVAS AO USO INDEVIDO DOS TERMOS: CATÓLICO, IGREJA CATÓLICA, CLERO E OUTROS

    A CONFERÊNCIA NACIONAL DOS BISPOS DO BRASIL – CNBB, na defesa da verdade e da liberdade, considerou oportuno publicar a presente Nota Pastoral, destinada aos membros do episcopado, do clero, aos religiosos e a todos os fiéis leigos.

    O uso de nomes, termos, símbolos e instituições próprios da Igreja Católica Apostólica Romana, por outras denominações religiosas distintas da mesma, pode gerar equívocos e confusões entre os fiéis católicos. Nestes casos o uso da palavra “católico”, “bispo diocesano”, “vigário episcopal”, “diocese”, “clero”, “catedral”, “paróquia”, “padre”, “diácono”, “frei”, pode induzir a engano e erro. Pessoas de boa vontade podem ser levadas a frequentar tais templos, crendo que se tratam de comunidades da Igreja Católica Apostólica Romana, quando na verdade não o são. Por essa razão a Igreja tem a obrigação de esclarecer e alertar o Povo de Deus para evitar prováveis danos de ordem espiritual e pastoral.

    Assim, temos o dever de alertar os fiéis católicos para a existência de alguns grupos religiosos, como é o caso da autointitulada “igreja católica carismática de Belém” e outras denominações semelhantes, que apesar de se autodenominarem “católicas”, não estão em comunhão com o Santo Padre, Papa Bento XVI, e não fazem parte da Igreja Católica Apostólica Romana. Por esta razão todos os ritos e cerimônias religiosas por eles realizadas são ilícitos para os fiéis católicos. Assim sendo, recomenda-se vivamente aos féis que não frequentem os edifícios onde eles se reúnem e nem colaborem ou participem de qualquer celebração promovida por esses grupos. Rezemos para que a unidade desejada por Jesus Cristo, aconteça plenamente.

    Brasília-DF, 30 de novembro de 2011

    Cardeal Raymundo Damasceno de Assis
    Arcebispo de Aparecida
    Presidente da CNBB

    José Belisário da Silva
    Arcebispo de São Luis
    Vice Presidente da CNBB

    Dom Leonardo Ulrich Steiner
    Bispo Auxiliar de Brasília
    Secretário Geral da CNBB

      Sentinela Católico disse:
      25 de junho de 2012 às 17:58

      Isso é algo que o Bispo deveria falar. Não precisamos da CNBB pra nada. A CNBB é tão válida dentro da hierarquia da Igreja quanto esta ICAC.

      Renato Suhett disse:
      25 de junho de 2012 às 18:01

      Irmão,Cadu.Peço que ,por favor,desconsidere meu comentário e retire ,pois fui repreendido pela direção da ICAC,pois não tenho procuração da parte desta para responder sobre assunto intrinseco deles.Respondi como Anglo Católico,mas ,de fato,é um assunto que diz respeito as autoridades devidamente constituídas da Igreja Católica Apostólica Carismática.Peço um milhão de perdões ,não só a você,amado irmão,como a Suprema Diretoria da Igreja Católica Apostólica Carismática.Aceitem meu pedido de humilde perdão e ,por favor,retire os comentários indevidos que assumo publicamente que os fiz.Muito Obrigado,Paz e bem!!!

        Emerson de Oliveira (@emeoliv) disse:
        26 de junho de 2012 às 14:21

        Prezado reverendo, amigo meu, não acredito que tenha alguma ligação com esse lixo da ICAC. Isso é uma seita.

        Cadu disse:
        26 de junho de 2012 às 14:28

        Renato Suhett que apareceu na nossas listas católicas, é, segundo ele mesmo afirmou, sacerdote da Igreja Anglo-Católica.

    Roberta disse:
    25 de junho de 2012 às 17:46

    Católicos Apostólicos Romanos compartilhem isso, pois infelizmente há muitos dos nossos irmãos que não tem acesso a rede virtual! Não só os Católicos Apostólicos Romanos mas também os que estão desorientados neste mundo, sem religião…os que não conhecem por algum motivo a verdadeira fé que é JESUS CRISTO!

    Anunciem, anunciem, anunciem!!! O nosso VERDADEIRO DEUS não pode ser confundido com os deuses deste mundo…este mundo é passageiro mas o nosso DEUS não!!!!

    A paz de Cristo Jesus a todos vcs irmãos!!!

    Helber Fernandes disse:
    25 de junho de 2012 às 17:53

    Gostaria que respondessem;

    Porque fundar uma nova igreja ao invés de lutar para mantermos firmes nos ensinamentos da fé de hoje e de sempre?

    Veja Jesus rezou ao pai pela unidade de nós todos e agora os grandes e inspirados que se dizem servos Dele fundão novas igrejas?

    Não é uma atitude covarde essa de simples mente de se mandar e fundar uma nova igreja?

    Vários padres mesmo quando tudo parecia perdido não deixaram de lutar pela igreja de Cristo. Hoje este relativismo que eu sou sempre o melhor e não nós, destrói o cristianismo, desculpe me dizer, mas mais uma vez vejo aqui uma criação humana e não divina, que para satisfazer o ego de alguns passam por cima do próprio Senhor que queria uma só Igreja e não várias. Como pois os senhores querem se dizer apostólicos? se mesmo entre eles havendo contenda eles antes desceram do ego e mudaram suas condutas para o bem do rebanho de Deus.

    Vejo que o Brasil está cada vez mais ateu justamente por causa destas novas igrejas que surgem acada 2 minutos e são sempre as donas da verdade, mas não tem a humildade de debater, e de se for o caso fazer um exame de consciência e voltar atras para o bem da igreja.

    Renato Suhett (16:27:38) :
    “Pelo contrário oramos para que Deus ilumine, pois neste momento o mundo está estarrecido com os últimos acontecimentos, coisas que envergonham o evangelho.”

    Que últimos acontecimentos? a pedofilia? lembre-se que você é pecador né? ou já é santo?

    Renato Suhett (16:27:38) :
    “Cristo fundou uma Igreja, que é composta pelo povo de Deus de todas as religiões. ”

    Primeiro desculpe, mas na Igreja de Cristo Ele é Deus, mas para outras religiões não e portanto não está na Igreja Dele ou para o senhor Ele não é Deus?.

    Paulo disse:

    Todavia, se eu tardar, quero que saibas como deves portar-te na casa de Deus, que é a Igreja de Deus vivo, coluna e sustentáculo da verdade. (I Timóteo 3,15)

    se “Cristo fundou uma Igreja, que é composta pelo povo de Deus” quem é o sustentáculo da verdade?, pois a tua igreja descorda da Igreja Apostólica Romana e até mesmo da Ortodoxa sem falar das protestantes onde cada um ensina o que quer. Dentro desta lógica do senhor a igreja que somos nós pode levar os fieis para o inferno e não a Deus, pois eu decido o que é certo dia cordo com o que me convém não é? e veja o exemplo de muitas seitas protestante.

    Jesus sempre quis uma unica Igreja e não várias.

    “Para que todos sejam um, assim como tu, Pai, estás em mim e eu em ti, para que também eles estejam em nós e o mundo creia que tu me enviaste.” (São João 17,21)

    “para que sejam perfeitos na unidade e o mundo reconheça que me enviaste e os amaste, como amaste a mim.” (São João 17,23)

    ps. Renato Suhett não quero ofende-lo já vi o seu trabalho pela net e o respeito muito. Assim como a igreja, mas não concordo com muitos pontos.

    Lucimar (@Lucia2054) disse:
    25 de junho de 2012 às 17:56

    Eu fico a pensar se na época da ditadura a CNBB não tivesse se envolvido tanto com a politica no país e seguisse as diretrizes do Vaticano e o que o Santo Padre recomendava hoje não teríamos tanta seita que usa o nome da Santa Igreja creio que futuramente nós católicos apostólicos romanos não vamos mais ser chamado assim e sim como Cristãos creio que estamos caminhando para isso.

    Maurício Spínola disse:
    25 de junho de 2012 às 18:06

    Ser batizado, é bíblico.
    Ser casado uma única vez é bíblico. Se não fosse a Santa Igreja Católica Apostólica Romana e até outras religiões não católicas, porém sérias e com sacramentos reconhecidos pela Santa Igreja, não discursariam sobre a importância do casamento.
    Conclusão: Sendo sacramentos e constando na Bíblia, a qual é a palavra de Deus, não sobra argumento mais para integrantes dessa seita.

    Cadu disse:
    25 de junho de 2012 às 18:10

    O Senhor Renato pediu que se retirassem os comentários dele. Disse que a direção da ICAC pediu que ele não falasse sobre ela. Os comentários foram retirados. Mas a minha posição continua a mesma.

    Pax Domini!

    Rodrigo disse:
    25 de junho de 2012 às 18:16

    Na época do último censo do IBGE, muitos Católicos da RCC responderam ser ligados a ICAC. Não foram esclarecidos, pelos entrevistadores, do erro que cometiam. Isso contribuiu para diluir o número de Católicos Romanos… É por essas e outras que o Povo Católico deve ser melhor instruído sobre os lobos…

    Cadu disse:
    25 de junho de 2012 às 20:44

    Fiz uma atualização do texto. A essência continua. Só quis moderar as palavras. Verdade sem caridade não ajuda em nada. Mas continuo com a minha opinião: Para que haja seriedade, é preciso revelar a identidade!

    Pax Domini

    Franco disse:
    25 de junho de 2012 às 21:07

    O Sr. Renato Suhett devia também se desculpar com a Igreja Católica Apostólica Romana, voltar para a verdadeira Igreja e deixar de compactuar, à semelhança do protestantismo, com a divisão fora da Igreja Una e Santa. Como podem dizer que são católicos rompendo com a tradição apostólica sem poderem constituir em legitimidade a cátedra de Pedro? A primazia da cátedra de Pedro pertence a Igreja Católica Apostólica Romana.

    1Cor 5: 9 “Em minha carta escrevi para vocês não se relacionarem com gente imoral. Não quis dizer que vocês devem separar-se dos imorais deste mundo, ou dos avarentos, ladrões e idólatras; se assim fosse vocês teriam que sair deste mundo! Não! Escrevi que vocês não devem associar-se com alguém que trás o nome de irmão, e no entanto é imoral, avarento, idólatra, caluniador, beberrão ou ladrão. Com pessoas assim vocês não devem nem sentar-se à mesa. Por acaso compete a mim julgar aqueles que estão fora? Não são os de dentro que vocês devem julgar? Deus é quem vai julgar os que estão fora. Afastem do meio de vocês o homem mau”

    Maurício Spínola disse:
    25 de junho de 2012 às 21:22

    Na sagrada escritura em Atos 2, 42, sobre o risco de questionar as verdades da Santa Igreja.
    Em Efésios 4, 14 Paulo nos diz: “Então não seremos mais como crianças, entregue ao sabor das ondas e levadas por todo vento de doutrina, ludibriados pelos homens e por eles, com astúcia, induzidos ao erro. Ao contrário, vivendo segundo a verdade, no amor cresceremos sob todos os aspectos em relação a Cristo, que é a cabeça.”

    A proliferação das seitas, é um sinal da mentira do diabo, que gera contendas e divisões… (cf. livro Sob a proteção do Altíssimo, Irmã Maria Eunice).

    Cadu Sindona disse:
    25 de junho de 2012 às 22:00

    Hereges, sepre hereges. Desta vez não só hereges mas cismáticos e apostátas. Três casos de excomunhão latae sententae. Rezemos irmãos, rezemos. O Corpo de Cristo não será cismado para sempre. A Rocha indefectível de Pedro Cabeça vencerá.

    “Eu não creria nos Evangelhos se a isso não me exigisse a autoridade da Santa Igreja Católica.” Santo Agostinho

    igrejasveteros disse:
    25 de junho de 2012 às 23:39

    Muita confusão se dá pelo mundo, em relação ao catolicismo. Ora, pois vamos entender o que é catolicismo. Jesus Cristo trouxe o evangelho ao mundo, profetizou que PEDRO iria edificar a igreja. Assim o fez no dia de Pentecostes, recebeu o Espírito Santo e converteu mais de 3 mil almas. Em seguida as IGREJAS tiveram diáconos, presbíteros, bispos e concílios. São Paulo se torna cristão depois, pois antes como cidadão romano perseguia os cristãos. O mesmo São Paulo que escreveu a maioria das epístolas. Se você ler a bíblia, especialmente ATOS DOS APÓSTOLOS e depois as epístolas não encontrará uma referência, uma sequer de um apóstolo, sendo maior que o outro. Nunca houve um que tivesse poder sobre os demais, sendo que Paulo repreendeu Pedro, mas ambos eram homens de amor. Assim a Igreja prosseguiu mesmo, com perseguições, sendo IGREJAS EPISCOPAIS, com bispos. Por volta do ano 300 Constantino, consegue oficializar a igreja em Roma, depois veio o nome Católico ( cristão universal) foi nesta época que surgiram papas. Mais tarde a Igreja Ortodoxa rompeu com Roma, sendo considerada esta a primeira igreja católica do mundo, pois até hoje governa as Igrejas Católicas na Terra Santa, berço do Cristianismo. Mesmo com o CISMA os ortodoxos continuaram católicos, tão certo como os anglicanos que nacionalizaram o catolicismo, muita gente vê na TV, em filmes, igrejas católicas, mas não percebem que são anglicanas, especialmente nos Estados Unidos e na Inglaterra. Com muitas e muitas divergências, depois do Concílio Vaticano II, chegamos ao papa João Paulo II. O Papa João Paulo II deu grande prova, devolvendo as relíquias que pertenciam a Igreja Ortodoxa e até pediu perdão. Neste ano de 2011 o Papa Bento XVI, iniciou o ano com o tema: Liberdade religiosa caminho para a paz. Somado a isto tudo temos que voltar a 1889, houve a Declaração de Ultrecht, os véteros católicos (velhos católicos) que romperam com o vaticano, hoje em dia alguns alegam comunhão, de fato, comunhão plena, estão alguns grupos, pois dentro da própria comunhão romana existem muitos ritos, em alguns países os padres são casados, como é o caso da igreja Católica Maronita, fora do Brasil. O que de fato configura um católico? Ser cristão universal e professar o credo de Nicéia. No Brasil existem inúmeras igrejas católicas, não são religiões católicas, como alguns afirmam, são igrejas católicas de fato. Estas igrejas possuem sucessão apostólica, independente da origem, todas são validas. Porém perante a lei brasileira, todas as igrejas são exatamente iguais, os sacramentos, são os mesmos, enfim, ninguém em pleno século XXI pode fazer apologia mentirosa, afirmando que esta ou aquela igreja católica é melhor ou pior. O próprio Censo 2010 já trouxe 27 opções de católico, para quem respondeu o questionário completo. O que é padre alguns perguntam? Padre quer dizer presbítero ordenado, pois IGREJA ALGUMA ORDENA ALGUÉM A PADRE, ordenam a presbíteros, padre é pai, se um pai, for indigno com seus filhos, por exemplo abusar de seus filhos é um falso pai, assim é com os padres. Se são verdadeiros pais para seu rebanho são autênticos, independente da igreja católica que pertençam. Alguns pensam que só algumas igrejas demoram anos para formar os seus padres, grande engano, as igrejas católicas, sejam romanas, nacionais, carismáticas, veteros, ortodoxas, anglicanas, seguem o mesmo trajeto de formação. Por isto, Católicos, vamos nos unir em Cristo no amor de Maria. Se alguém se achar dono da verdade, estará naquilo que a bíblia afirma: Os falsos mestres, pois para estes sua igreja é a única. Temos que tomar cuidado para não entrarmos neste caminho nunca. Como disse o grande Arcebispo da Indonésia, a IGREJA CATÓLICA não é Romana é do mundo, universal, em todas as suas vertentes. Em Roma, dentro de Roma existem igrejas católicas não ligadas ao Vaticano e nem por isto deixam de ser católicas. Oremos pelo Papa, por todos os patriarcas do mundo, que nós sejamos um em CRISTO, lembrando que cabeça da Igreja só existe um nas ESCRITURAS, que é Cristo.
    Texto dos véteros Católicos.
    A ICAC, é uma igreja que por décadas evangeliza.Não é divisão, nem subdivisão de igreja alguma. Embora creio que a ICAC, responderá a isto. Mas todo seu magistério, está em conformidade com as leis canônicas. Nós iremos pedir ao seu Concílio que respondam, embora nunca vimos confundindo ninguém.
    Cada um fique na vocação que foi chamado.

    Lana Cristina disse:
    26 de junho de 2012 às 0:03

    Há duas semanas atrás uma tia de meu marido faleceu e fomos ao funeral em Osasco, devido a situação da ocasião não te procurei, deixando pra fazer isso em um outro momento, mas bem pertinho da casa de meus cunhados, há um imenso galpão desta seita.
    Lamentável!
    O que mais me deixa indignada é a má fé utilizada na escolha de nomes como esses. Algumas seitas fazem questão de confundir, de atrair pela enganação. Entretanto cabe aqui uma reflexão: o que nós, Católicos Apostólicos Romanos, estamos fazendo para evangelizar os nossos? Como estamos agindo dentro de nossas igrejas e Pastorais?
    Digo isso amados irmãos em Cristo, porque muitas vezes deparo com pessoas apontando erros e, por vezes, verdadeiras atrocidades dentro de nossas Paróquias e Celebrações, e após ouvir a crítica pergunto: “voce não usou da correção fraterna? Já parou pra pensar que o outro possa estar errando por ignorância?” e na maioria das vezes como resposta vejo um sacudir de ombros seguido da seguinte frase:”eu não, nao vou falar nada, deixa pra lá. Tô só comentando!” …
    Enquanto muitos de nós segue “só comentando”, outros que se dizem Católicos, seguem errando, desconhecendo a Doutrina, as Escrituras, a Tradição, o Magistério, a belíssima riqueza de nossa Igreja, e é justamente esse tipo de pessoa (que se diz, mas verdaderiamente não é Católico) que é “mordido” por esses lobos em pele de cordeiro!
    Culpa dos senhores que criaram mais essa seita? Sim e, perdoem-me, culpa nossa, por omissão ao menos!
    Hora de voltarmos nosso olhar para dentro, de nós, de nossas pastorais, movimentos…hora de arregaçarmos as mangas e esclarecer, ensinar, catequisar. Um dia ouviremos:”o que fizestes com o talento que eu te dei?” E ai, o que responderemos? Que enterramos com medo ou que o fizemos render?
    Até quando seguiremos aceitando em silêncio tantas atrocidades e ataques a nossa Santa Igreja?
    Desculpe ter sido tão extensa em meu comentário Cadu, mas penso que o cerco cada vez aperta mais e é necessário acordarmos os que ainda dormem…
    Deus é conosco Amado!
    Sigamos confiantes!
    Obrigada por seu esclarecimento!
    Paz e Bem!!!

    Rodrigo F Kamel disse:
    26 de junho de 2012 às 2:03

    COMENTÁRIO REMOVIDO. SR. RODRIGO EU NÃO FAÇO PARTE DA COMUNIDADE CANÇÃO NOVA E EM NENHUM MOMENTO DISSE ESTAR FALANDO POR NENHUMA DIOCESE. NÃO TENHO MEDO DE AMEAÇAS.

    PAX DOMINI

    Emerson de Oliveira (@emeoliv) disse:
    26 de junho de 2012 às 14:22

    Essa porcaria de seita apareceu por aqui na cidade mas, felizmente, como todas as seitas, não se sustêm e só conseguem abrir nicho em salões e garagens. Xô, seitas.

    Valquiria disse:
    26 de junho de 2012 às 14:55

    Emerson querido, O Pe Marcelo celebrou em um galpão terrível. Jesus pregava onde era possível. Você está equivocado meu irmão. Esta igreja aqui, possui catedrais próprias. Mas lembro do Padre Léo, dizendo em São João Batista, quanto me criticaram por não ter uma paróquia. Chamavam de lixo até as pessoas que eu atendia. Entendo porque o padre Fábio é tão criticado. Salve Maria.

      Cadu disse:
      26 de junho de 2012 às 15:59

      Caríssima Valquiria,
      A Igreja Católica Apostólica Carismática nada tem a ver com a Igreja Católica Apostólica Romana, e muito menos com a RCC (Renovação Carismática Católica). Esta igreja sim possui templos próprios. Porém eu conheci o Padre Léo de perto e sei que com relação a outras doutrinas diferentes da doutrina que ele ensinava, ele também fez muitas críticas.

      Deus abençoe!

        Valquiria disse:
        26 de junho de 2012 às 16:14

        Cadu, eu sei que esta igreja não tem nada a ver com RCC. Mas possui templos próprios sim. A resposta foi ao Emerson. Mas quantos criticam na net, padre Fabio e outros. Não importa se é Romana, Ortodoxa, ensinemos o bem e a caridade.Vou te enviar umas palestras do Padre Léo.

        Cadu disse:
        26 de junho de 2012 às 17:35

        Não se preocupe em mandar palestras do Padre Léo para mim. Eu tenho muitas e quando era missionário tive a alegria de conviver e conversar com ele. Quanto ao padre Fábio, eu também tenho minhas ressalvas (e muitas por sinal)! Este não é um sacerdote que para mim é referência! E quanto ao fato de não me importar ou não se a Igreja é Católica Apostólica Romana ou não, desculpe-me mas eu me importo! A mim cabe ensinar a verdadeira doutrina e não palavras água com açúcar que não atam e nem desatam.

        Pax Domini

    Rodrigo disse:
    26 de junho de 2012 às 17:39

    “Não importa se é Romana, Ortodoxa, ensinemos o bem e a caridade”

    E viva o Relativismo!

    Expor disse:
    26 de junho de 2012 às 20:50

    Nossa, agora mais essa? já não basta os Protestantes com seus ataques a Igreja Católica, agora vem esta seita. Deus é mais!

    PADRE ANTONIO MARCOS MARTINS disse:
    27 de junho de 2012 às 1:23

    PADRE ANTONIO MARCOS MARTINS
    IGREJA CATÓLICA APOSTÓLICA CARISMÁTICA esclarece:

    Não cabe a nós, escrever ou falar sobre outras igrejas, pois respeitamos todas, Cristo fundou uma Igreja, que é composta pelo povo de Deus de todas as religiões. Porém diante de alguns fatos somos obrigados a manifestar o seguinte:

    Talvez muita gente desconheça, mas no mundo inteiro existem católicos romanos, ortodoxos, veteros, nacionais etc. Grande parte não é ligada a Roma, mesmo mantendo o respeito e espírito de unidade pelos sacramentos.

    Jamais em tempo algum, escrevemos, falamos em missas, programas de rádio, que somos ligados a Roma, nem ao chefe de estado do vaticano, pois discordamos em muitos pontos, como por exemplo, a não COMUNHÃO DE DIVORCIADOS, entre muitas coisas, porém mantemos o respeito e jamais AFIRMADOS ESTAR EM SINTONIA, com outra autoridade religiosa, que não seja de Nossa Santa Igreja.

    Pelo contrário oramos para que Deus ilumine, pois neste momento o mundo está estarrecido com os últimos acontecimentos, coisas que envergonham o evangelho.

    O evangelho é paz, libertação, benção e conforto para o povo.

    A Paróquia das Santas Missões não adota outro nome, pois assim está devidamente lavrado em ata no Supremo Concílio da ICAC.
    A ICAC, tem em seu magistério apenas: Padres, presbíteros LEGITIMAMENTE ORDENADOS COM SUCESSÃO APOSTÓLICA E COM FORMAÇÃO.
    E somente a IGREJA CATOLICA APOSTÓLICA CARISMATICA, responde pelo seu ministério e a Carga Magna de Nosso País, respeitando as autoridades constituídas.
    Não discriminamos ninguém, não fazemos acepção de pessoas.

    A PARÓQUIA DAS SANTAS MISSÕES está ligada ao Supremo Concílio, rigorosamente dentro das leis de Deus e do país, sendo seus SACRAMENTOS VALIDOS, para quem é de Deus, pois quem não ajunta espalha.
    Em todas as cidades onde estamos, existe o respeito por todas as igrejas.
    “Pedimos desculpas aos leitores, pois este espaço poderia estar sendo usado para evangelizar, mas infelizmente temos que dar resposta, porém a maior resposta, Jesus já deu: Daí graças quando por amor do meu nome, serem perseguidos”.
    Deus é conosco, o nome de Jesus é poderoso. O Brasil é um estado laico, todos são iguais.

    QUE DEUS NOSSO SENHOR ABENÇOE A TODOS, E OLHEM PARA JESUS!

      Cadu disse:
      27 de junho de 2012 às 9:06

      Sr. Marcos,

      A questão aqui é a confusão que os nomes causam. Desde que escrevi esta matéria, solicitei que alguém me informasse a data de fundação da ICAC. Até agora ninguém me deu essa informação. Se vocês tem ou não uma “Sucessão Apostólica” esta não é reconhecida pela Igreja Católica Apostólica Romana. Sendo este blog voltado para a doutrina da Igreja Católica Apostólica Romana, é importante ressaltar que para nós, vocês, os ortodoxos, os veteros, os “nacionais” ou seja lá o que mais for, são igrejas cismáticas.

      Por isso, a Igreja Católica Apostólica Romana desaconselha a todos os seus fiéis que não frequentem outras “igrejas”, outras “missas” e outros “cultos” senão os da Igreja Católica Apostólica Romana.

      Para nós CATÓLICOS APOSTÓLICOS ROMANOS, seus sacramentos não são válidos e por isso recomendados. O fiel que vai a uma “missa” da ICAC, está em desacordo com a sua fé e em desobediência a sua Igreja.

      Em momento algum eu disse que a documentação de vocês não é legítima ou válida dentro do âmbito civil. Mas para os fiéis que participam da IGREJA CATÓLICA APOSTÓLICA ROMANA, a doutrina do ICAC não é válida, os sacramentos não são válidos e os cultos produzidos pela mesma não são válidos, pois estão em desacordo com a nossa fé.

      É bom ter o seu testemunho aqui dizendo que a ICAC não é ligada a Roma, não obedece ao Papa e nem segue a doutrina da Santa Igreja Católica Apostólica Romana. Assim os leitores podem ver quem de fato é quem!

      Pax Domini!

        PADRE ANTONIO MARCOS MARTINS disse:
        27 de junho de 2012 às 10:06

        ESCLARECIMENTO AOS LÍDERES RELIGIOSOS E AO POVO

        A IGREJA CATÓLICA APOSTÓLICA CARISMÁTICA,
        PARÓQUIA DAS SANTAS MISSÕES, ESCLARECE QUE NUNCA ATUOU EM NOME DE OUTRA IGREJA E QUE NÃO QUER SER CONFUNDIDA COM NENHUMA OUTRA IGREJA OU DENOMINAÇÃO. NÃO ESTAMOS E NÃO QUEREMOS ESTAR EM COMUNHÃO COM NENHUMA IGREJA INFIEL À PALAVRA DE DEUS.
        A Constituição da República Federativa do Brasil, garante no Art.5º que:
        V – é assegurado o direito de resposta, proporcional ao agravo, além da indenização por dano material, moral ou à imagem;
        VI – é inviolável a liberdade de consciência e de crença, sendo assegurado o livre exercício dos cultos religiosos e garantida na forma da lei, a proteção aos locais de culto e a suas liturgias;
        VII – é assegurada, nos termos da lei, a prestação de assistência religiosa nas entidades civis e militares de internação coletiva.

        Perseguição religiosa é crime.

        O título de Padre não é de uso exclusivo de nenhuma entidade religiosa, é concedido aos que verdadeiramente pregam a Palavra de Deus e que vivem aquilo que pregam. FALSOS PADRES são aqueles que pregam, mas não vivem o que pregam e com suas atitudes envergonham o Evangelho, muitas vezes se envolvendo em escândalos de homossexualismo, pedofilia e vícios. A palavra “falso” precisa ser analisada antes de ser pronunciada, pois há muitas entidades religiosas que jamais deviam pronunciá-la, devido ao seu passado escuso. É lógico que todo mau pastor teme perder suas ovelhas e por isso ocupa seus sermões nas Missas e até em Emissoras “educativas”, em sites e redes sociais, para perseguir outras Igrejas. A Igreja Católica Apostólica Carismática é registrada, segue seu estatuto baseado na Palavra de Cristo, obedece a seu Bispo Primaz, prega o Evangelho e presta assistência social, tudo isso em conformidade com a Constituição do Brasil. Portanto, aos infelizes perseguidores, que tem a pretensão de serem “donos” de Deus, dos Santos e de Títulos Bíblicos, salientamos que sempre que for preciso, apoiados na lei de imprensa, daremos a devida resposta a acusações falsas veiculadas em jornais, tv, rádio, sites, redes sociais ou panfletos.
        P.S.: “Se quiserem, continuem falando do Padre Ricardo Padavini e do Padre Anto nio Marcos e da Igreja Católica Apostólica Carismática nas Paróquias de vocês e aos seus fiéis e em sites e nas redes sociais etc… , assim, as pessoas ficarão interessadas em nos conhecer. Está sendo um ótimo marketing. Obrigado!”
        O nosso objetivo é pregar a Palavra de Deus que cura e liberta os sofredores e principalmente levar as pessoas a terem um encontro com Jesus Cristo. E esperamos que esse passe a ser o objetivo de todas as Igrejas. Desejo que Deus abençoe todas as pessoas de coração sincero.

        Padre Antonio Marcos
        Paróquia das Santas Missões

        Cadu disse:
        27 de junho de 2012 às 10:54

        Sr. Antônio Marcos,

        Em primeiro lugar, gostaria de frisar que não estou fazendo perseguição religiosa. A minha missão é orientar os fiéis da IGREJA CATÓLICA APOSTÓLICA ROMANA que dentro da nossa fé, frequentar qualquer evento de outra denominação que não é ligada a Roma e ao Papa é praticar um ato de desobediência a nossa fé. Outro ponto é dizer que a IGREJA CATÓLICA APOSTÓLICA ROMANA e a IGREJA CATÓLICA APOSTÓLICA CARISMÁTICA não são a mesma coisa. Quem participa da IGREJA CATÓLICA APOSTÓLICA ROMANA e vai a uma “missa” da ICAC está em desobediência.

        Vocês podem usar a nomenclatura que desejar (padre, bispo, paróquia, etc.) mas para os CATÓLICOS APOSTÓLICOS ROMANOS as paróquias válidas são as paróquias UNICAMENTE ligadas a IGREJA CATÓLICA APOSTÓLICA ROMANA. Os padres que tem autoridade sobre nós são os padres da IGREJA CATÓLICA APOSTÓLICA ROMANA. Os bispos que tem autoridade sobre nós são os bispos da IGREJA CATÓLICA APOSTÓLICA ROMANA. Quem reconhece o SANTO PADRE O PAPA como chefe da IGREJA DE CRISTO não pode frequentar eventos de outras denominações religiosas.

        O senhor tem todo direito de responder aqui neste blog. Aproveito para pedir que também responda a minha pergunta: QUEM FUNDOU A ICAC (IGREJA CATÓLICA APOSTÓLICA ROMANA)? QUANDO ISSO ACONTECEU?

        Vocês tem toda a sua documentação em dias. Bom para vocês. Mas no que diz respeito a fé, mesmo vocês tendo isso em dias nós não somos obrigados a crer nessa autoridade no que diz respeito a nossa espiritualidade. Do mesmo jeito que não acreditamos na autoridade espiritual dos pastores evangélicos, não acreditamos na autoridade espiritual de um padre da ICAC. Do mesmo modo que vocês são livres para não acreditar na autoridade do Papa, nós somos livres para não acreditar na autoridade da sua investidura.

        Do mesmo jeito que vocês tem autoridade para defender sua doutrina que é em desacordo a Fé CATÓLICA APOSTÓLICA ROMANA, nós temos direito de defender a nossa doutrina, que difere da ICAC. Vocês discordam de nós, mas não querem que discordemos de vocês. E se eu discordo não tenho o direito de me expressar?

        Ps.: Em nenhum momento eu citei o seu nome ou o nome de nenhum líder religioso da sua denominação religiosa. Não quero promovê-los de forma alguma. Não cito seus sites, não cito seus blogs e muito menos os nomes de vocês. Agora se o senhor deseja promover seus trabalhos usando este blog, fique a vontade. Os leitores católicos que aqui frequentam tem sabedoria suficiente para separar alhos de bugalhos.

        Pax Domini

    Robson disse:
    27 de junho de 2012 às 9:36

    Eu respeito todos que desejem fundar outra igreja apesar de estarem no caminho ERRADO mas nao adianta eu falar pois ja decidiram por este caminho, mas é mais do que óbvio que eles querem é confundir a cabeça do povo e pra conseguir adeptos,,, não fosse assim eles usariam outro nome

    Rodrigo disse:
    27 de junho de 2012 às 10:43

    “NÃO ESTAMOS E NÃO QUEREMOS ESTAR EM COMUNHÃO COM NENHUMA IGREJA INFIEL À PALAVRA DE DEUS.”

    Parece esclarecimento (e o é, em parte), mas na verdade é (também) um ataque implícito e provocativo…

    Lana Cristina disse:
    27 de junho de 2012 às 12:22

    É engraçado e deprimente (é incoerente, eu sei), a forma como as pessoas usam a lei apenas a seu favor.
    Eles podem falar mal, atacar, ofender, entre outras coisas, usando uma máscara de esclarecimento, mas quando nós falamos e esclarecemos somos acusados de perseguição religiosa.
    Este senhor acusa, ainda que implicitamente a Igreja Catolica Apostólica Romana de ter um passado escuso, mas isso não impediu o fundador(seja lá quem for) de usar parte do nome desta Igreja, segundo eles mesmos, escusa, e de um de seus movimetos para nomear a seita que fundava.
    Quando algo nao presta devemos nos manter longe, distante, evitar que os nomes se confundam. Ninguem quer ser confundido com quem nao presta.
    Perseguição religiosa é crime. Fundar empresas com o intuito de causar confusão, é crime de “concorrencia desleal” de acordo com a Lei n. 9.610/98 e plágio de nome, também o é!
    Católico Apostólico Romano não pode frequentar esta ou qualquer outra seita que seja. E é nisto que eu engrosso o coro com o Cadu e o apoio, aqui ou na justiça se preciso for!

    [...] Obs.: Já que o tema do Evangelho de hoje são os falsos profetas, leia este texto aqui. [...]

      Luiz Serra disse:
      28 de junho de 2012 às 10:37

      FALSOS PROFETAS,SÃO TODOS AQUELES QUE PODEM FAZER O BEM E NÃO O FAZEM,ESSA FAUSIDADE A IGREJA CARISMÁTICA NÃO PODE SER ACUSADA

        Guilherme Souza disse:
        28 de junho de 2012 às 11:46

        Caro Luiz Serra,

        Bom dia!

        Poderia ser mais direto ou melhor dizendo: poderia nos dizer o teor do comentário?

        Cadu disse:
        28 de junho de 2012 às 11:49

        Faz o mal aquele que sai do caminho instituído por Nosso Senhor. Esta religião surgiu fruto de uma desobediência. É dever meu alertar ao povo CATÓLICO APOSTÓLICO ROMANO que a ICAC não está em comunhão com a Igreja de Pedro e aquele que se diz CATÓLICO APOSTÓLICO ROMANO e vai a qualqer evento da ICAC está em desacordo com a fé que professa e se torna tão desobediente quanto quem criou esta “igreja”.

        Se você é frequentador da mesma e deseja continuar, você está no seu direito. Só que dentro da doutrina CATÓLICA APOSTÓLICA ROMANA você se encontra em pecado. Se vc não crê nisso você é livre para continuar. Mas eu penso que o que surge como fruto de uma desobediência não pode ser coisa de Deus. O pai da desobediência é outro.

        Até agora eu continuo a perguntar (e continuo sem resposta): QUEM FUNDOU A IGREJA CATÓLICA APOSTÓLICA CARISMÁTICA E QUANDO?

        A Igreja Católica Apostólica Romana eu sei. Foi fundada por Jesus Cristo e teve como primeiro Papa São Pedro.

        Pax Domini

    Guilherme Souza disse:
    27 de junho de 2012 às 15:14

    Cadu…

    Palmas pra você irmão!

    Sempre muito fiel e coerente. Nós podemos ser atacados e os outros não?

    Perseguição religiosa?

    Vamos tentar manter o bom nível da discussão…por favor não comecem a falar besteiras!

    É toma lá, dá cá!

    Parabéns mais uma vez.

    [...] Obs.: Leia mais sobre o assunto clicando aqui. [...]

    Doutrina Católica disse:
    28 de junho de 2012 às 13:14

    Cadú, a paz irmão!

    Parabéns pela defesa da fé, continue assim!

    Acho incrível a incoerência desse povo, adoram criticar, apontar os erros, mas nós não podemos nem sequer nos defender e alertar nossos irmãos… incoerente não? Que continuemos assim, firmes e fortes, defensores da verdadeira fé, submissos ao Santo Padre, atual Papa Bento XVI, e que sejamos fortes contra os que infelizmente escolheram deixar e atacar a “Una, Santa, Católica e Apostólica” Igreja de Cristo, a Igreja Católica Apostólica ROMANA.

    Em Cristo,
    Leandro
    Blog Doutrina Católica

    Caroline disse:
    29 de junho de 2012 às 11:11

    Prezado Cadu, a paz de Jesus.
    Participo das Missas na Igreja Católica Apostólica Carismática no interior de SP e lhe respondo que quem fundou nossa Igreja foi o Senhor Jesus, no dia de Pentecostes, sendo Pedro o líder dos Apóstolos na Igreja Primitiva. O mesmo Pedro, que teve sua sogra curada pelo Senhor Jesus. Creio que a grande diferença da nossa Igreja, é que reativamos o ministério apostólico da Igreja Primitiva, pois em nossas Missas se prega a Palavra de Deus e se reza pelo povo e as pessoas são abençoadas. Se a Igreja Romana fizesse o que é feito em nossa Igreja, certamente não estaria perdendo fiéis para as Igrejas Evangélicas, as quais também somos ensinados a respeitar. Em nossa Igreja o Padre deve ser casado com uma mulher (como Pedro era casado) e assim cumprimos o que a Santa Bíblia determina em 1 Timóteo cap. 3. Aconselho todos os leitores, a lerem a Bíblia e deixarem um pouco a internet de lado, para que conheçam verdadeiramente a vontade de Deus. Vamos, como fiéis, cada um trabalhar pela causa de Cristo, evangelizando, cada um em sua Igreja, mas com o cuidado de não pecar, julgando quem não conhecemos. Amigo, continue pregando o AMOR e parabéns pelo blog. Deus abençoe a todos nós!!!

      Guilherme Souza disse:
      29 de junho de 2012 às 16:24

      Só uma questão amada Caroline:

      A Igreja Católica Apostólica Romana, fundada pelo próprio Cristo, não perde os fiéis, desculpa, a Igreja Católica Apostólica Romana não perde fiéis mas sim vão embora os infiéis, aqueles que não acreditam.

      Paz e bem.

      Cadu disse:
      29 de junho de 2012 às 16:25

      kkkk, Olá Caroline. Desculpe-me mas vc me fez rir!

      A Igreja Católica Apostólica ROMANA é a mesma fundada por Cristo. A Igreja de vocês é uma igreja cismática, fruto de uma desobediência de algum bispo, padre ou leigo qualquer que teve a cara de pau de discordar do Papa e fundar uma nova religião. Agora você deve ser uma excelente historiadora pois resolveu uma questão secular: Pedro foi casado. Ninguém sabia disso! Só gostaria que você me mostrasse em que documento da história existe uma afirmação de que a esposa de Pedro era viva quando ele começou a seguir Jesus. Existe algo que comprove o fato de que Pedro não era viúvo?

      Quanto a sua pífia recomendação para os católicos saírem da internet, vai uma boa resposta: Os Católicos Apostólicos Romanos frequentadores deste blog tem a recomendação de ir sempre as Missas (falo das verdadeiras). Este blog serve para ajudar Católicos Apostólicos Romanos menos esclarecidos na fé a não caírem no erro doutrinal de ir a nenhum evento da ICAC, da ICAB, da ICC, ou de qualquer outra doutrina religiosa que é contrária ao Santo Padre o Papa. Serve também para alertar aos CATÓLICOS APOSTÓLICOS ROMANOS que o padre deve ser obediente a Santa Igreja e ao voto de celibato que faz diante do altar no dia da sua ordenação.

      Pax Domini

        Guilherme Souza disse:
        29 de junho de 2012 às 16:31

        Amigo!
        Eu tentei me segurar para não dar risada…agora você vem e dá uma dessa???

        É para animar o final de semana!

        O que eu fico mais p* da vida é a questão de que todas as outras seitas, crenças, “ingrejas”, etc podem se manifestar contra nós CATÓLICOS APOSTÓLICOS ROMANOS mas quando nós CATÓLICOS APOSTÓLICOS ROMANOS nos manifestamos começa uma “xiadeira” tremenda!

      Lana Cristina disse:
      29 de junho de 2012 às 18:16

      OI?
      Daqui a pouco vão dizer que Pedro saia com sua esposa pra pregar…
      É cada uma!

        Cadu disse:
        29 de junho de 2012 às 21:14

        Seria cômico se não fosse trágico!

    Caroline disse:
    2 de julho de 2012 às 11:37

    Olá, tudo bem! É muito bom lermos a Bíblia. Pedro era casado, se sua esposa era viva ou não, não sei. O que todos nós sabemos é que PEDRO ERA CASADO. Vamos acreditar no que a Bíblia ensina: I Timóteo 3:1-5 “Esta é uma palavra fiel: Se alguém deseja o episcopado, excelente obra deseja. Convém, pois, que o bispo seja irrepreensível, MARIDO DE UMA MULHER, vigilante, sóbrio, honesto, hospitaleiro, apto para ensinar; não dado ao vinho, não espancador, não cobiçoso de torpe ganância, mas moderado, não contencioso, não avarento; que governe bem a sua própria casa, tendo seus filhos em sujeição, com toda a modéstia (porque, se alguém não sabe governar a sua própria casa, terá cuidado da Igreja de Deus?)”. Também podemos ler em Tito 1:5-6 “Por esta causa te deixei em Creta, para que pusesses em boa ordem as coisas que ainda restam e, de cidade em cidade estabelecesses presbíteros, como já te mandei: aquele que for irrepreensível, MARIDO DE UMA MULHER, que tenha filhos fiéis, que não possa ser acusados de dissolução nem são desobedientes”. Para quem acha que Pedro não podia sair para pregar acompanhado de uma mulher fiel, aqui está: I Coríntios 9:5 “Não temos nós direito de levar conosco uma mulher irmã, como também os demais apóstolos, e os irmãos do Senhor, e Cefas = Pedro, (João 1:42). Vamos todos pregar o amor de Deus, principalmente às pessoas que estão sofrendo. É isso o que aprendo na Igreja Católica Apostólica Carismática. Paz, bem e misericórdia!

      Cadu disse:
      2 de julho de 2012 às 11:47

      Olá Caroline,

      Infelizmente não temos como saber se Pedro era ou não viúvo. Todo caso este argumento não é válido para justificar o casamento de Sacerdotes. Só lembrando: Casado não é a mesma coisa de um viúvo. Em que dicionário você viu isso? Outra coisa, ater-se somente a bíblia para justificar seus preceitos é algo errado. Engraçado ver uma Igreja que se diz Católica adotar a Sola Scriptura de Lutero. Nossa que salada doutrinal fazem por ai! Mas vamos falar sobre o Celibato dos Padres. Segue…

      Do ponto de vista histórico eclesial, podemos afirmar que o celibato dos padres tem origem canônica nas decisões do Supremo Magistério, e estabelecido como (lei disciplinar)¹ no séc. III. Costume que especialmente nos concílios ecumênicos, foi estabelecido e declarado obrigatório o celibato clerical aos sacerdotes, consagrados ao serviço do altar, tornando-se lei eclesiástica principalmente para a Igreja de rito latino, formulada pelo Magistério da Igreja Católica.

      No entanto nos primórdios do Cristianismo, III primeiros séculos existiram Bispos, Presbíteros e Diáconos da Igreja que eram casados, pelo fato de encontra-se embasamento nas Sagradas Escrituras, sendo também necessidade ao contexto primitivo da Igreja, quando o celibato ainda não desempenhava notoriedade, já que numericamente os adeptos do Cristianismo, resumiam-se a pequenas comunidades dolorosamente perseguidas no séc. II. Nesta época aconteceram às primeiras tentativas de uma solida organização eclesiástica, provenientes dos primeiros lideres cristãos os Pais Apostólicos², contudo deu-se ouvidos a orientação paulina de que os candidatos ao Bispado ou presbitério sejam “casados uma só vez” e sejam íntegros na fé, postando uma boa qualificação moral, cf. (I Tim 3,2; e Tt 1, 6:) tomando a necessidade pastoral daqueles dias para as comunidades cristãs, existiram alguns que optavam por uma vida afastada da relação conjugal ou matrimonial, o que posteriormente inspirou vários monges a optaram radicalmente pela proposta auxiliada por uma vida eremita, afastados do mundo, consagrados a Deus a partir do início do século III.

      Nesta perspectiva outro grande motivo possibilitou a Igreja, afirmar o celibato entre os padres, os infelizes acontecimentos e fatos envolvendo clérigos; alguns padres no fim do III século, chegaram a praticar adultérios, ou acentuar-se a poligamia, trazendo escândalo para os fieis, no século IV, o Concílio Ecumênico de Niceia em 325, entre as varias elucidações doutrinarias, pastorais e de organização, achou oportuno tendo como algozes os padres conciliares que declaram a utilidade do celibato entre o clero e a proibição dos mesmos de se relacionarem conjugalmente com mulheres, sabe-se que tal afirmação apoiou-se nos exemplos que a Igreja salvaguardava, como a opção e situação celibatária encontrada entre os apóstolos de Cristo especialmente no apóstolo dos gentios S. Paulo.

      Entre os cânones conciliares havia a seguinte declaração;

      “Nenhum deles deverá ter uma mulher em sua causa, exceto sua mãe, irmã e pessoas totalmente acima de suspeita.”. “O grande Sínodo proíbe rigorosamente qualquer bispo, presbítero, diácono, ou qualquer um do Clero, ter uma “subintroducta” morando com ele, excetuadas apenas a mãe, uma irmã ou tia, ou pessoas assim, desde que sejam acima de quaisquer suspeitas.”. (Os Cânones dos 318 Bispos Participantes; I Concílio Ecumênico de Nicéia; Cânon III:).

      “A coabitação de mulheres com bispos, presbíteros e diáconos é proibida por causa do celibato desses. Decretamos que nem bispos nem presbíteros viúvos devem viver com mulheres. Não podem eles acompanhá-las, nem se familiarizarem com elas, nem contemplá-las insistentemente. O mesmo decreto é dado em relação a cada padre em celibato, incluídos os diáconos que não têm esposas. Isto deve ser assim, seja a mulher bonita ou não, seja adolescente ou mulher mais velha, seja de elevado status ou órfã acolhida em caridade com o propósito de ajudá-la; Pois que o demônio faz o mal, com tais armas, aos religiosos, bispos, presbíteros e diáconos, e os incita ao fogo do desejo. Mas se a mulher é de idade avançada, uma irmã ou mãe, ou tia, ou avó, será permitido viverem com elas porque essas pessoas estão livres de qualquer suspeita de escândalo.” (Outros Cânones de Niceia (segundo a versão Árabe); Cânon III).

      “Sinal” para a vida a serviço de Deus feito pelo ministro cf. (CIC nº 1579). Encontra-se canonicamente estabelecida no ocidente, tendo principio em São Paulo, entre as suas palavras existe a seguinte admoestação a respeito de seu exemplo de homem celibatário; “Aos solteiros e as viúvas, digo que lhes é bom se permanecerem assim, como eu” (Cor 7, 8;) um dos seus celebres discípulos que se tornará Bispo, Timóteo imitador de S. Paulo também era celibatário, o mesmo Paulo apresenta prerrogativas a favor de tal modelo de vida sacerdotal, ”o que esta sem mulher, esta cuidadoso das coisas do Senhor, como há de agradar a Deus. Mas o que esta casado, está cuidadoso das coisas que são dos mundo, como há de agradar á sua mulher.” (I Cor 7, 32-33;). Que sejam os clérigos seus imitadores como o mesmos foram de Cristo, que como lembra o Catecismo devem “guardar o celibato “por causa do Reino dos Céus” (Mt 19,12)” (CIC nº 1579).

      O Proto Bispo de Roma a qual exerceu estas funções, S. Pedro, segundo a Sagrada Tradição, tornou-se celibatário, ele mesmo confessa isto em seu abandono à missão de anunciar a boa nova e na pessoa de Jesus como discípulo; “Vê nos abandonamos tudo e te seguimos, Jesus respondeu ‘em verdade vós declaro: ninguém há que tenha abandonado por amor ao Reino de Deus, sua casa, sua mulher, seus irmãos, seus pais ou seus filhos, que na receba muito mais neste mundo e no mundo vindouro a vida eterna.” (Lc 18, 28-30.).

      Nosso Senhor declara no Evangelho de Mateus; “Porque há eunucos que são desde o ventre de suas mães, há eunucos tornados tais pelos homens e há eunucos que a si mesmo se fizeram eunucos por amor do Reino dos céus,”. (Mt 19, 12:).

      A Igreja toma parte deste modelo e sinal de vida para os sacerdotes, oos presbíteros é dado o casamento com o altar, que deve ser o ápice desta consagração em seu ministério, que servindo ao Senhor são chamados a fazerem-se eunucos por amor ao Reino eterno, e foi por intermédio do Espírito Santo, que governa a Igreja que o desejo de velar e instituir tal costume foi promungado nos concílios ecumênicos, competindo ao parecer do Espírito Santo através do Sagrado Magistério da Igreja, continuar ou não este costume entre o clero católico.

      É bom ressaltar que certas Igrejas particulares (sui juris) que zelam pela comunhão com Roma como a Igreja Maronita de rito Antioquino, preveem em seu direito canônico próprio o costume:

      “Nas Igrejas orientais, está em vigor, há séculos, uma disciplina diferente: enquanto os Bispos só são escolhidos entre os celibatários, homens casados podem ser ordenados diáconos e padres. Esta praxe é considerada legítima há muito tempo; esses padres exercem um ministério muito útil no seio de suas comunidades. O celibato dos presbíteros, por outro lado, é muito honrado nas Igrejas orientais, e são numerosos os que o escolhem livremente, por causa do Reino de Deus. No Oriente como no Ocidente, aquele que recebeu o sacramento da Ordem não pode mais casar-se” (Catecismo nº 1580).

      Canonicamente a Igreja latina observa a prescrição dada e acrescentada por inspiração do Santo Espírito ao Magistério da Igreja de observar o celibato.

      “Todos os ministros ordenados da Igreja latina, com exceção dos diáconos permanentes, normalmente são escolhidos entre os homens fiéis que vivem como celibatários e querem guardar o celibato “por causa do Reino dos Céus” (Mt 19,12). Chamados a consagrar-se com indiviso coração ao Senhor e a “cuidar das coisas do Senhor”, entregam-se inteiramente a Deus e aos homens. O celibato é um sinal desta nova vida a serviço da qual o ministro da Igreja é consagrado; aceito com coração alegre, ele anuncia de modo radiante o Reino de Deus.” (CIC nº 1579: 1599).

      Notas

      Lei disciplinar¹: Leis instituídas pelo Magistério da Igreja, seu cumprimento vigora enquanto a Igreja recomendá-la como norma que merece assentimento dos clérigos ou especificamente aos fieis.

      Pais Apostólicos²: Tratam-se dos homens que tiveram contato com os apóstolos, exerceram importância no amadurecimento institucional da Igreja, alguns deles sucederam os apóstolos ou foram discípulos dos mesmos, é título especifico dos primeiros Padres da Igreja, pela proximidade com os tempos apostólicos da Igreja.

    Isayas disse:
    12 de julho de 2012 às 8:09

    POR ISSO NÃO PODEM SALVAR-SE AQUELES SABENDO QUE A IGREJA CATÓLICA… Catecismo Católico, n° 846

    A Igreja não perde fiéis, mas de quem se diz católico, de falsos membros, desconhecedores de sua fundamentação teológica, de Jesus, Ele mesmo, veja Cl 1, 18; Cl 1,22, Ef 1.22-23 e 1 Cor 12.,12+ etc cujo número confiável, sabedor do porque de ser pertencer à Igreja é muito baixo. A prova disso que tantas injustiças grassam e há muita participação de supostos católicos, inclusive aliando-se a seitas, espiritismo nas mais diversas manifestações, maçonaria, partidos socialistas e comunistas e a outras graves incompatibilidades na fé.
    Quanto ao crescimento supostamente evangélico é muito relativo; subdividem-se em milhares de seitas formais, sem contar as não formais humano-fundamentadas, onde nelas cada um interpreta como quer ou convém a Bíblia; até a homilia do pastor é submetida a crivo pessoal, sujeita à aprovação ou não individual. E quase todas têem cultos semelhantes a centros espíritas, com gritaria, rodopios, expulsão de supostos maus espíritos e pessoas em aparentes transes… Afinal, que evangélicos dissensos são esses? Antes, não eram católicos de fato; agora uma porção de desagregados reunidos fisicamente, porém com as mentes e os corações distantes uns dos outros no contexto teológico-exegético-doutrinário, cada vez mais em quantidade aumentando, porém, em Mt 12,25 …reinos divididos contra si mesmos…”, não passando de massa religiosa disforme; tanto na Igreja ou doutro lado são os mesmos, inclusive migrando de seita em seita, sempre se batizando – um pastor de uma igreja não confia no outro – à procura de uma “igreja boa, mais ideal”… E quando saem para doutrinarem as pessoas em residências ou a sós, cada qual ensina a seu modo pessoal: uma imensa babel doutrinária, tudo dentro do mais absoluto relativismo bíblico-hermenêutico! Que vantagem há nisso?
    Convém possuir apenas 1 amigo confiável ou nenhum mas dispensam-se 100 aparentando-o; aliás, certos supostos católicos da Igreja, por sinal, por serem infiéis, indesejosos de mudanças, talvez o lugar ideal seja-lhes nas seitas; sentir-se-ão à vontade nessas ideologias religiosas, sem nenhuma fundamentação teológica, as quais funcionam de acordo com a mentalidade de cada fundador, assim como permanecer em qualquer seita ou montar outra para si dá no mesmo. Há-as aprovando aborto, outras adultério, outras homossexualismo, outras aliando-se a socialistas-comunistas, o caso dos heréticos adeptos da Teologia-heresia- da Libertação e outras abominações anti cristãs, inclusive os que aderem às ideologias marxistas.

    Há 1 para para cada gosto ou opção; são supermercados religiosos, de diversificada heterogeneidade ideológico-cristãs das várias tendências e nuances, à escolha de cada cliente.

    1 Jo 2,19: Eles saíram de entre nós, mas não eram dos nossos. Se tivessem sido dos nossos teriam permanecido conosco.

    Veja no “You Tube” pastores famosos evangélicos como “se amam” em recíprocas acusações nas diversas modalidades, inclusive de pertença formal à maçonaria; também outro pastor herege: “cruz é sinônimo de maldição, é palhaçada”…

    pardal disse:
    15 de julho de 2012 às 1:09

    Reblogged this on Ichthyse comentado:
    Já tinha ouvido falar sobre esta seita, mas com este post fica mais esclarecido.

    Cadu disse:
    24 de julho de 2012 às 22:35

    Aviso aos membros da ICAC, ICC de Belém ou de outra religião que se diz católica: Este blog é um blog da Igreja Católica Apostólica Romana. Outros membros da sua “igreja” já falaram aqui e já expuseram suas ideias. Mas para nós, as “vertentes” católicas nada mais são do que “cismas” e divisões que aconteceram fruto da desobediência. Aqueles que desejam ir a sua “igreja” podem fazê-lo, mas se são membros da Igreja Católica Apostólica Romana estão em desobediência. Aqui damos por encerrado este assunto!

    Pax Domini

Os comentários estão desativados.