Tarde te amei Senhor! Tarde te amei…

Do Evangelho Quoditiano

Jesus saiu de novo para a beira-mar. Toda a multidão ia ao seu encontro, e Ele ensinava-os.Ao passar, viu Levi, filho de Alfeu, sentado no posto de cobrança, e disse-lhe: Segue-me. E, levantando-se, ele seguiu Jesus. Depois, quando se encontrava à mesa em casa dele, muitos cobradores de impostos e pecadores também se puseram à mesma mesa com Jesus e os seus discípulos, pois eram muitos os que o seguiam. Mas os doutores da Lei do partido dos fariseus, vendo-o comer com pecadores e cobradores de impostos, disseram aos discípulos: Porque é que Ele come com cobradores de impostos e pecadores? Jesus ouviu isto e respondeu: Não são os que têm saúde que precisam de médico, mas sim os enfermos. Eu não vim chamar os justos, mas os pecadores. (Mc 2,13-17)

Comentário feito por Santo Agostinho (354-430), Bispo de Hipona (Africa do Norte) e Doutor da Igreja

Tarde Te amei, ó Beleza tão antiga e tão nova! Tarde demais eu Te amei! Eis que habitavas dentro de mim e eu Te procurava do lado de fora! Eu, disforme, lançava-me sobre as belas formas das Tuas criaturas. Estavas comigo, mas eu não estava Contigo. Retinham-me longe de Ti as Tuas criaturas, que não existiriam se em Ti não existissem. Tu me chamaste, o Teu grito rompeu a minha surdez. Fulguraste e brilhaste e Tua luz afugentou a minha cegueira. Espargiste a Tua fragrância e, respirando-a, suspirei por Ti. Eu Te saboreei, e agora tenho fome e sede de Ti. Tu me tocaste e agora estou ardendo no desejo da Tua paz.

Quando estiver unido a Ti com todo o meu ser, não mais sentirei dor ou cansaço. A minha vida será verdadeiramente vida, toda plena de Ti. Tu alivias aqueles a quem plenamente satisfazes. Não estando ainda repleto de Ti, sou um peso para mim mesmo. As minhas alegrias, que deveriam ser choradas, contrastam em mim com as tristezas, que deveriam causar-me júbilo, e ignoro de que lado está a vitória. Falsas tristezas pelejam em mim contra as verdadeiras alegrias, e não sei quem vencerá. Ai de mim! Tem piedade de mim, Senhor! (Sl 30, 10). Ai de mim! Vês que não escondo as minhas chagas. Tu és o médico, eu sou o enfermo. Tu és misericordioso e eu sou miserável.

Dominus Vobiscum

Anúncios

A Igreja perseguida é a Igreja Verdadeira

Nos dois textos anteriores trouxemos os motivos e razões pelos quais afirmamos que a Igreja Católica é a igreja primitiva e consequentemente a Verdadeira Igreja fundada por Nosso Senhor Jesus Cristo. Hoje finalizamos este estudo trazendo um terceiro aspecto para esta discussão: a perseguição dos cristãos.

A Igreja perseguida é a Igreja Verdadeira

O Martírio de São João – Masaccio 1.426

A Igreja Cristã foi Perseguida e nesta época todos os Fiéis eram Católicos. Todos! – Por outro lado, à medida que se cumpriam as palavras do Apóstolo dos Gentios, que assinalavam Cristo como “o salvador da Igreja” (Ef 5,23), o diabo, como “leão rugente”, provocava perseguições aos crentes em todo o mundo (1 Pd 5,8-9). O próprio Mestre Divino já assim havia profetizado (Jo 15,20). Os primeiros cristãos suportavam com grande paciência diversas penas (2 Cor 6,4-5), convertendo-se em verdadeiras “testemunhas de Jesus” (Ap 17,6), para estar com Ele em sua glória (Rm 8,17).

Mártires da fé

Neste ponto, nossa Igreja é a que ofereceu mais mártires no Cristianismo: estima-se que, em vinte séculos, foram 40 milhões entre papas, bispos, sacerdotes, religiosos, monges, missionários, catequistas, neocatecúmenos, seculares, meninos e meninas. Apenas no século XX, 27 milhões morreram em razão de sua fé em perseguições religiosas promovidas na Espanha, no México, na Alemanha nazista, na ex-União Soviética, na China comunista, nas guerras civis de alguns países da África etc. Eles são “os que lavaram suas roupas e as alvejaram no sangue do Cordeiro” (Apocalipse 7,14), estão “vestidos de branco e portando folhas de palma em suas mãos” (Apocalipse 7,9). Por isso, Santo Agostinho dizia que “a Igreja Católica segue peregrinando entre as perseguições dos homens e os consolos de Deus”.

Se você fizer uma pesquisa em qualquer biblioteca sobre as perseguições promovidas no Império Romano para verificar quem foi martirizado, encontrarás os nomes dos grandes mártires católicos, os quais ainda hoje recordamos e amamos como santos, por terem dado as suas vidas pelo Evangelho. Inclusive quando atualmente festejamos o Dia dos Namorados, que trata do amor e da amizade, isto encontra-se em estreita relação com São Valentino, um mártir católico do início do século IV. TODOS ELES ERAM CATÓLICOS E ANTERIORES À LIBERDADE DE CULTO AUTORIZADA POR CONSTANTINO.

O Cristianismo primitivo é o Catolicismo (se algum leitor discordar ou não crer nisto, pedimos para que investigue e nos envie um único nome de qualquer mártir dos primeiros séculos que tenha sido protestante ou evangélico. Embora nunca nos tenham enviado nada – pois jamais existiu – o autor continua aguardando com paciência).

Dominus Vobiscum


Leia também::

– Igreja Católica é a Igreja primitiva
– Igreja Católica é o Corpo Místico de Cristo
– A Igreja perseguida é a Igreja Verdadeira