Algumas considerações sobre as Sagradas Escrituras

“[A Palavra de Deus deve] ser entendida, apreciada e obedecida. E não duvides que se pode fazê-lo e o quanto pode consegui-lo-ás mais pela piedade de tuas orações do que por teu talento de orador. Assim, orando por ti e por aqueles a quem vais falar, deveis ser antes orante que orador. À medida que se aproxima a hora em que vais usar a palavra, antes de tomá-la, eleva a alma sedenta a Deus, para que saibais derramar para fora o que hauriu e comuniqueis aquilo de que se impregnou” (Santo Agostinho – Séc IV)

Hoje no meio secular, estou cansado de ver pseudo-intelectuais contestando a veracidade e a autenticidade da Bílbia. E isso acontece frequentemente nas faculdades. Estou farto de ver também, muitas pessoas usando da bíblia, de versículo isolados, para justificar seus erros. E isso vemos em tantos ambientes cheios de profissionais liberais e pessoas que não conhecem a bíblia, mas querem desfrutar delas para os seus fins pessoais. Por outro lado, vemos a larga distribuição por parte dos protestantes de Bíblias que segundo a Fé Católica, são incompletas. Por isso é importante que você, sendo um jovem católico universitário ou não, sobretudo você que deseja ser um bom católico, que precisa firmar sua fé, conheça e entenda aquilo que a Igreja Católica nos ensina sobre as Divinas Escrituras. Faz algum tempo que anda rondando os católicos, um grande movimento que busca gerar dúvidas na nossa fé. E uma forma de fazer isso, e contestar a veracidade das coisas de Deus, sobretudo daquilo que é a sua palavra. Mas nós vamos ver que a palavra permanece. E vai permanecer sempre. Assim como as portas do inferno nunca prevalecerão sobre a Igreja de Cristo, também as portas do inferno não poderão criar dúvidas sobre a Palavra de Deus. Ela não é palavra humana. É palavra divina.

A Bíblia ainda hoje é o livro mais lido do mundo. Foi o primeiro livro impresso. Não é um livro qualquer… E sempre foi assim. Desde o início:

“[Nós, cristãos,] nos reunimos para ler as Escrituras Sagradas, para ver se as condições dos tempos atuais nos levam a ter de imaginar o futuro a partir delas, ou a reconhecer a verdade de certas coisas já passadas e preditas por aquelas Escrituras”
(Tertuliano de Cartago – Séc III)

Por isso, quero começar dizendo a você que a Igreja Católica não brinca com a palavra de Deus e muito menos com a sua interpretação. A Igreja é seria e determinada com as coisas de Deus. Embora muitos inimigos da Igreja queiram passar para o povo uma outra imagem da Igreja, dos padres, bispos e cardeais, é necessário afirmar e reafirmar que a Igreja, quando se trata da palavra de Deus e das coisas de Deus, é séria e radical.

Um outro aspecto importante que precisamos dizer antes de começarmos a falar propriamente da Bíblia. A Igreja não usa a palavra de Deus para os seus fins. A Igreja interpreta a palavra de Deus conforme os ensinamentos do Cristo e essa interpretação não é feita de forma aleatória e individual. Cabe sempre ao magistério da Igreja dar a última palavra. A Igreja Católica trata a Bíblia com tanto carinho, que em um dos documentos onde ela fala da Palavra de Deus (Dei Verbum), chega a dizer que a Igreja venera a Palavra da mesma forma que venera o Corpo do Senhor.

A Igreja venerou sempre as Divinas Escrituras como venera o próprio Corpo do Senhor, não deixando jamais, sobretudo na sagrada Liturgia, de tomar e distribuir aos fiéis o pão da vida, quer da mesa da palavra de Deus quer da do Corpo de Cristo.
(Dei Verbum)

Tanto é verdade, que na Santa Missa temos a Mesa da Palavra e a Mesa do Banquete (Eucaristia). Na missa também temos a Liturgia da Palavra e a Liturgia Eucarística. Mas afinal, o que é a Bíblia? Porque tanto se fala a respeito da Bíblia?

Isso veremos ano próximo post

Domins Vobiscum

Anúncios

A importância da leitura diária da Sagrada Escritura

Quem não conhece o Evangelho não conhece Jesus Cristo…
(São Jerônimo – Séc IV)

No projeto Dominus Vobiscum, fizemos alguns trabalhos que se destacaram dentre os demais. Um deles, foi o estudo que fizemos sobre a palavra de Deus. Partimos do início, do básico sobre a Bíblia, e trouxemos informações importantes para aqueles que visitam o nosso Blog e o Nosso Podcast. Foram quatro podcasts e dezenas de artigos postados no Blog explorando esse assunto. Estou dizendo isso a você para que você perceba, devido a procura e a quantidade de acessos, que ainda há muita dúvida sobre a palavra de Deus. Tem muita gente buscando informação e muitos deles são católicos que precisam fortalecer a sua fé, naquilo que a própria Igreja ensina sobre a palavra de Deus. Nesse momento, vamos conversar sobre a Bíblia. Vamos tentar percorrer de uma forma mais organizada um caminho que parte do básico, até um caminho mais amplo (Como estou fazendo um apanhado dos escritos do blog, espero que aqui fique mais claro e mais organizado). Observe que diante das informações apresentadas, muitas delas você vai perceber que já sabe ou que já ouviu falar em algum lugar. Porém outras serão novas para você. Aproveite desse estudo. Assim você vai aprender mais sobre a palavra de Deus.

“E no mosteiro não haja ninguém que não saiba ler e não se lembre de alguma coisa da Escritura; no mínimo, o Novo Testamento e o Saltério” – Da regra dos primeiros Padres do deserto…
(São Pacômio – Séc IV)

Quero mais uma vez recordar que não sou um catedrático da Palavra de Deus. Sou apenas mais um leigo que desejou levar a sério a palavra de Deus e buscou informações, livros e referências em fontes seguras e aprovadas pela Igreja Católica. São informações confiáveis, pois partem livros, sites de pessoas sérias e comprometidas com a doutrina católica. Quero partilhar esse estudo (até repetipo por sinal) como uma riqueza que descobri e que me fez mais católico e mais apaixonado pela Palavra que antes.

Quando eu era missionário da Canção Nova aprendi a fazer a  leitura da Palavra de Deus diariamente. Não apenas uma mera leitura, mas a leitura orante. Hoje eu busco levar isso ao meu dia a dia, aprofundarmo-me na intimidade para com o Senhor. O Monsenhor Jonas Abib desenvolveu um método para que essa leitura da palavra, possa abranger o lado espiritual (orante), mas também o próprio conhecimento da palavra. O fato é que dia a dia, nós da Canção Nova nos alimentamos da palavra de Deus, e Dela temos o nosso sustento espiritual. É para mim é um imenso prazer ter essa prática diária. Ao falar da Bíblia, posso dizer que estou falando de algo muito íntimo e muito caro a mim.

Esteja atento aos posts.

Dominus Vobiscum