Porque a Igreja Católica usa a bíblia com sete livros a mais que os protestantes?

Antes de mais nada, vale a pena dizer que este post faz parte de um estudo dividido em vários posts. Portanto para que você entenda bem este post, é interessante você ler o primeiro post sobre o assunto e o segundo. Se você já leu siga em frente. Senão, dê uma paradinha, leia os posts anteriores e volte. Com certeza você entenderá melhor. Vamos então seguir a pergunta: Porque a Igreja Católica usa a bíblia com sete livros a mais que os protestantes?

Para você ter uma idéia da grande pesquisa que a Igreja fez e tem feito ao longo do tempo, a Igreja percebeu que existem cerca de 350 referências do Antigo Testamento no Novo Testamento. Ou seja a Igreja viu que 350 vezes, algum personagem do Novo Testamento (incluindo o próprio Jesus) falou algo, que demonstrava que aquele personagem havia lido algo do Antigo Testamento. Porém, dessas 350 vezes, 300 delas foram tiradas da Versão dos Setenta. Veja um exemplo interessante:

Pois não quero que ignoreis, irmãos, como muitas vezes me tenho proposto ir ter convosco. (Eu queria recolher algum fruto entre vós, como entre os outros pagãos), mas até agora tenho sido impedido. Sou devedor a gregos e a bárbaros, a sábios e a simples. Daí o ardente desejo que eu sinto de vos anunciar o Evangelho também a vós, que habitais em Roma. Com efeito, não me envergonho do Evangelho, pois ele é uma força vinda de Deus para a salvação de todo o que crê, ao judeu em primeiro lugar e depois ao grego. Porque nele se revela a justiça de Deus, que se obtém pela fé e conduz à fé, como está escrito: O justo viverá pela fé (Hab 2,4). A ira de Deus se manifesta do alto do céu contra toda a impiedade e perversidade dos homens, que pela injustiça aprisionam a verdade. Porquanto o que se pode conhecer de Deus eles o lêem em si mesmos, pois Deus lho revelou com evidência. Desde a criação do mundo, as perfeições invisíveis de Deus, o seu sempiterno poder e divindade, se tornam visíveis à inteligência, por suas obras; de modo que não se podem escusar. Porque, conhecendo a Deus, não o glorificaram como Deus, nem lhe deram graças. Pelo contrário, extraviaram-se em seus vãos pensamentos, e se lhes obscureceu o coração insensato. Pretendendo-se sábios, tornaram-se estultos. Mudaram a majestade de Deus incorruptível em representações e figuras de homem corruptível, de aves, quadrúpedes e répteis. Por isso, Deus os entregou aos desejos dos seus corações, à imundície, de modo que desonraram entre si os próprios corpos.  Trocaram a verdade de Deus pela mentira, e adoraram e serviram à criatura em vez do Criador, que é bendito pelos séculos. Amém! Por isso, Deus os entregou a paixões vergonhosas: as suas mulheres mudaram as relações naturais em relações contra a natureza. Do mesmo modo também os homens, deixando o uso natural da mulher, arderam em desejos uns para com os outros, cometendo homens com homens a torpeza, e recebendo em seus corpos a paga devida ao seu desvario. Como não se preocupassem em adquirir o conhecimento de Deus, Deus entregou-os aos sentimentos depravados, e daí o seu procedimento indigno. São repletos de toda espécie de malícia, perversidade, cobiça, maldade; cheios de inveja, homicídio, contenda, engano, malignidade. São difamadores, caluniadores, inimigos de Deus, insolentes, soberbos, altivos, inventores de maldades, rebeldes contra os pais. São insensatos, desleais, sem coração, sem misericórdia. Apesar de conhecerem o justo decreto de Deus que considera dignos de morte aqueles que fazem tais coisas, não somente as praticam, como também aplaudem os que as cometem. (Rm 1, 12-32)

Ao estudar a palavra de Deus, a Igreja percebeu nesse São Paulo, que o Apóstolo havia lido um texto do Antigo Testamento: O Livro da Sabedoria, livro esse excluído pelos irmãos protestantes da “sua bíblia”. Veja abaixo:

São insensatos por natureza todos os que desconheceram a Deus, e, através dos bens visíveis, não souberam conhecer Aquele que é, nem reconhecer o Artista, considerando suas obras.  Tomaram o fogo, ou o vento, ou o ar agitável, ou a esfera estrelada, ou a água impetuosa, ou os astros dos céus, por deuses, regentes do mundo. Se tomaram essas coisas por deuses, encantados pela sua beleza, saibam, então, quanto seu Senhor prevalece sobre elas, porque é o criador da beleza que fez estas coisas. Se o que os impressionou é a sua força e o seu poder, que eles compreendam, por meio delas, que seu criador é mais forte; pois é a partir da grandeza e da beleza das criaturas que, por analogia, se conhece o seu autor. Contudo, estes só incorrem numa ligeira censura, porque, talvez, eles caíram no erro procurando Deus e querendo encontrá-lo: vivendo entre suas obras, eles as observam com cuidado, e porque eles as consideram belas, deixam-se seduzir pelo seu aspecto. Ainda uma vez, entretanto, eles não são desculpáveis, porque, se eles possuíram luz suficiente para poder perscrutar a ordem do mundo, como não encontraram eles mais facilmente aquele que é seu Senhor? (Sb 13,1-9)

Um outro exemplo:

Os príncipes dos sacerdotes, os escribas e os anciãos também zombavam dele: – Ele salvou a outros e não pode salvar-se a si mesmo! Se é rei de Israel, desça agora da cruz e nós creremos nele! Confiou em Deus, Deus o livre agora, se o ama, porque ele disse: Eu sou o Filho de Deus! E os ladrões, crucificados com ele, também o ultrajavam. (Mt 27,41-44)

Aqui encontramos o trecho onde Jesus era zombado. Agora pegue o livro de Sabedoria 2, 13.18 e veja que interessante:

“…Ele se gaba de conhecer a Deus, e se chama a si mesmo filho do Senhor! porque, se o justo é filho de Deus, Deus o defenderá, e o tirará das mãos dos seus adversários.” (Sb 2,13.18)

Como você pode ver, algumas dessas referências são claras. Outras, envolvem um contexto mais difícil. Porém o importante é que você perceba que os livros canônicos são de fato inspirados por Deus, e portanto são integrantes das Sagradas Escrituras.

Outro fato importantíssimo, é que nos mais antigos escritos dos santos Padres da Igreja os livros deuterocanônicos são citados como Sagrada Escritura. São Clemente de Roma, o quarto Papa da Igreja, no ano de 95 escreveu uma a Carta aos Coríntios, citando Judite, Sabedoria, fragmentos de Daniel, Tobias e Eclesiástico; livros rejeitados pelos protestantes. Da mesma forma, o conhecido Pastor de Hermas, no ano 140, faz amplo uso de Eclesiástico, e do 2 Macabeus; Santo Hipólito, comenta o Livro de Daniel com os fragmentos deuterocanônicos rejeitados pelos protestantes, e cita como Sagrada Escritura Sabedoria, Baruc, Tobias, 1 e 2 Macabeus.

Fica assim, muito claro, que a Sagrada Tradição da Igreja e o Sagrado Magistério sempre confirmaram os livros deuterocanônicos como inspirados pelo Espírito Santo. Nos concílios que citei anteriormente (tanto os regionais como os ecumênicos, confirmaram isso.

  • Concílio Regional de Hipona – 393 d.C.
  • Concílio Regional de Cartago II – 397 d.C.
  • Concílio Regional de Cartago IV – 419 d.C
  • Concílio Regional de Trulos – 692 d.C.
  • Concílio Ecumênico de Florença – 1442 d.C.
  • Concílio Ecumênico de Trento – 1546 d.C.
  • Concílio Ecumênico de Vaticano I –  1870 d.C.

No século XVI, Martinho Lutero para contestar a Igreja, e para facilitar a defesa das suas teses, adotou o cânon do concílio de Jamnia e deixou de lado os deuterocanônicos, com os fragmentos de Esdras e Daniel. O interessante, é que mesmo não considerando os livros deuterocanônicos como inspirados, Lutero ao fazer a tradução da Bíblia para o Alemão, traduziu os mesmos e os incluiu na bíblia. Apenas no século XIX os protestantes deixaram de incluir os livros deuterocanônicos em suas bíblias.

Dominus Vobiscum

Anúncios

6 comentários sobre “Porque a Igreja Católica usa a bíblia com sete livros a mais que os protestantes?

    • OI Arlindo. Os blogs são acumulativos. Para ler os textos é só ir buscando os posts anteriores a esse que você leu. Desculpe minha ausência do blog. Ando correndo muito. Assim que a vida voltar a me dar um tempo bacana, quero voltar a escrever.

      Pax Domini

    • Como vc me garante que Pedro não era viúvo?
      Por favor, poste as provas concretas aqui!
      Quem não sabe o que diz, melhor não abrir a boca! #FicaDica

      Pax Domini

  1. cuidado o inimigo é muito astuto e conhece a santa palavra. lembem-se da passagem quando jesus foi tetado depois de 40 dias sem comer nem beber mais ele era, é e sempre sera Deus.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s