Estudo sobre o Nascimento de Jesus:: Austeridade: Uma palavra que precisa ser vivida por todos os evangelizadores

São João Batista é o precursor imediato do Senhor, enviado para preparar-lhe o caminho.”Profeta do Altíssimo” (Lc; 1,76), ele supera todos os profetas, deles é o último, inaugura o Evangelho; saúda a vinda de Cristo desde o seio de sua mãe e encontra sua alegria em ser “o amigo do esposo” (Jo 3,29), que designa como “o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo” (Jo 1,29). Precedendo a Jesus “com o espírito e o poder de Elias” (Lc 1,17), dá-lhe testemunho por sua pregação, seu batismo de conversão e, finalmente, seu martírio. (CIC§523)

Muitos personagens cercam o nascimento de Cristo. São José, a Santíssima Virgem Maria, os pastores, os magos do oriente… Porém é preciso que se destaque a figura de alguém que nasceu pouco antes de Jesus e que teve um papel fundamental no ministério de Jesus: João, o Batista. Ele veio para preparar o caminho para Jesus. Ele veio para anunciar que o tempo da salvação chegou.

A figura de João Batista sempre me chamou a atenção. Talvez pela sua austeridade, coisa que admiro tanto, – Talvez pela sua verdade e pela sua confiança em Deus… O fato é que eu o admiro. A sua missão é uma missão bela e árdua. Preparar o caminho do Senhor.

Não seria essa a missão de cada um de nós? Afinal como cristãos, estamos esperando a sua segunda vinda. E embora não saibamos o dia e nem a hora, podemos ver que a cada dia que passa esse dia se aproxima cada vez mais. E nós temos a missão de preparar a vinda do Senhor nos dias de hoje. Vivemos tempos difíceis. As pessoas precisam conhecer o Salvador. Não precisamos nós apresentá-lo?

Às vezes temos impulso de fazê-lo, mas nos falta coragem, decisão, determinação… Muitas vezes até fazemos um bom anúncio, mas a nossa vida não ajuda. E ai entra essa tal austeridade.

Mas o que seria austeridade? Segundo o Dicionário On-line Priberam Austeridadesignifica rigor de disciplina, severidade, inflexibilidade de caráter, entre outros. Para mim falar de João Batista é falar de um homem altamente disciplinado, com um carater digno e severo consigo mesmo. É difícil anunciar o Senhor sem ao menos buscar tais qualidades. Pois muitas vezes a palavra que anunciamos cai em descrédito pelos nossos atos.

Eu infelizmente ainda estou longe de ser um homem disciplinado. Estou longe de ser um homem austero. Mas estou tentando ser. Entre altos e baixos (e como existem baixos), Deus tem me formado para ser um homem austero e firme. Essa mesma firmeza, essa mesma austeridade, podemos enxergar em São José, pai adotivo de Jesus, que teve a sua festa no dia de ontem.

Hoje fica o convite: Sermos austeros. Buscarmos uma disciplina de vida, de oração… Revermos o nosso carater. Somos evangelizadores. Precisamos que a nossa vida confirme as nossas palavras. Eu me proponho a tentar. E você?

Dominus Vobiscum


Siga-nos e fique por dentro das novidades:
Anúncios

Estudo sobre o Nascimento de Jesus:: E o verbo se fez carne!

A vinda do Filho de Deus à terra é um acontecimento de tal imensidão que Deus quis prepará-lo durante séculos. Ritos e sacrifícios, figuras e símbolos da “Primeira Aliança”, tudo ele faz convergir para Cristo; anuncia-o pela boca dos profetas que se sucedem em Israel. Desperta, além disso, no coração dos pagãos a obscura expectativa desta vinda(CIC§522)

Eu penso que depois da ressurreição de Cristo, o nascimento de Nosso Senhor, foi o maior acontecimento de todos os tempos. Claro que a ressurreição de Cristo foi a cartada final da vitória, mas era necessário que o verbo se fizesse carne para que depois Ele morresse e ressuscitasse. Mas não apenas o homem destaca esse fato em seus calendários. Deus na sua grande imensidão preparou esse acontecimento ao longo dos tempos. Desde o momento em que Adão pecou e quebrou a aliança com Deus, o Pai pensou na vinda do Filho para redimir a humanidade. O que seria dos homens sem a encarnação do Verbo?

Como havia dito, o Pai desejou a vinda do Filho desde que o homem pecou. Porém era necessário preparar o seu povo para essa chegada. Assim como uma pessoa se prepara e prepara a casa para receber um convidado ilustre, Deus foi preparando ao longo dos séculos o povo judeu para acolher o seu filho amado. Se você ler o Antigo Testamento, você perceberá que todo ele narra essa preparação. Deus foi criando leis, dessas leis surgiram os ritos, geralmente cobertos de símbolos e significados, que foram ensinando, mostrando ao povo que o Cristo iria ser a plena certeza de tudo aquilo. No Antigo Testamento vemos tantas profecias que apontam para a vinda do Messias. Deus foi fazendo com que o povo desejasse esse Cristo.

Se o próprio Deus pensou com tanto carinho nesse dia, se Ele tanto almejou essa chegada, muito mais nós devemos fazê-lo. Afinal de contas, nós homens pecadores (mulheres também viu?) fomos os maiores beneficiados com essa vinda. Com a vinda do Cristo a terra, com a sua encarnação, fomos libertos do peso dos nossos pecados. Por isso precisamos estudar com cuidado e carinho esse momento sublime. Hoje estamos na Quaresma, tempo de rever nossa vida. Então fica a pergunta: Como você  viveu o Natal passado? Como você se preparou para esse dia? Seu coração se alegra ao lembrar que o Verbo se fez carne?

Penso que se tivéssemos no coração o real sentido desse momento, apenas a sua lembrança deveria nos causar uma enorme alegria ao coração e um grande sentimento de gratidão a Deus. O Verbo se fez carne! E essa data, junto com a ressurreição de Cristo, é um dos maiores acontecimentos da história da humanidade. Pense nisso!

Siga-nos e fique por dentro das novidades:

Novena de Nossa Senhora Aparecida:: 4º Dia

Oração Inicial
– Meu Deus vinde em meu auxílio.
– Senhor apressai-vos em me socorrer.

Oração ao Divino Espírito Santo
Vinde Espírito Santo, enchei os corações dos vossos fiéis e acendei neles o fogo do Vosso amor. Enviai o Vosso Espírito e tudo será criado, e renovareis a face da terra. OREMOS: Deus, que instruístes os corações dos vossos fiéis com a Luz do Espírito Santo, fazei que apreciemos retamente todas as coisa, segundo o mesmo Espírito, e gozemos sempre da Sua consolação, por Cristo Senhor Nosso. Amém!

Oração para todos os dias
Virgem puríssima, concebida sem pecado, e desde aquele primeiro instante toda bela e sem mancha, gloriosa Maria, cheia de graça, Mãe de meu Deus, Rainha dos anjos e dos homens: eu vos saúdo humildemente como Mãe do meu Salvador, que com aquela estima, respeito e submissão, com que vos tratava, me ensinou quais sejam as honras e a veneração que eu devo prestar-vos; dignai-vos, eu vo-lo rogo, de receber as que nesta Novena vos consagro. Vós sois o seguro asilo dos pecadores penitentes, e assim tenho razão para recorrer a vós; sois Mãe de misericórdia, e por este título não podeis deixar de enternecer-vos à vista das minhas misérias; sois depois de Jesus Cristo toda a minha esperança, e por esta razão não podereis deixar de reconhecer a terna confiança que tenho em vós; fazei-me digno de chamar-me vosso filho, para que possa confiadamente dizer-vos: mostrai que sois nossa Mãe!

Quarto dia

Ó espelho de pureza, Imaculada Virgem Maria, eu me encho de sumo gozo ao ver que desde a vossa Conceição, foram em vós infundidas as mais sublimes virtudes e, ao mesmo tempo, todos os dons do Espírito Santo. Dou graças e louvo a Santíssima Trindade que com estes privilégios vos favoreceu; e suplico-vos, ó benigna Mãe, que me alcanceis a prática das virtudes, e me façais também digno e receber os dons e a graça do Espírito Santo.

Jaculatória (ao final de todos os dias)
Senhora Aparecida, milagrosa Padroeira, sede nossa guia nesta mortal carreira! Ó Virgem Aparecida, sacrário do Redentor, daí à alma desfalecida vosso poder e valor. Ó Virgem Aparecida, fiel e seguro norte, alcançai-nos graças na vida, favorecei-nos na morte!

Pai Nosso, Ave-Maria, Glória.
Nossa Senhora Aparecida, Rogai por Nós!

Evangelho do Dia: Chegou para vós o Reino de Deus

Do Evangelho Quotidiano

Naquele tempo, Jesus expulsou um demônio, mas alguns dos presentes disseram: É por Belzebu, chefe dos demônios, que Ele expulsa os demônios. Outros, para o experimentarem, reclamavam um sinal do Céu. Mas Jesus, que conhecia os seus pensamentos, disse-lhes: Todo o reino, dividido contra si mesmo, será devastado e cairá casa sobre casa. Se Satanás também está dividido contra si mesmo, como há de manter-se o seu reino? Pois vós dizeis que é por Belzebu que Eu expulso os demônios. Se é por Belzebu que Eu expulso os demônios, por quem os expulsam os vossos discípulos? Por isso, eles mesmos serão os vossos juízes. Mas se Eu expulso os demônios pela mão de Deus, então o Reino de Deus já chegou até vós. Quando um homem forte e bem armado guarda a sua casa, os seus bens estão em segurança; mas se aparece um mais forte e o vence, tira-lhe as armas em que confiava e distribui os seus despojos. Quem não está comigo está contra mim, e quem não junta comigo, dispersa. Quando um espírito maligno sai de um homem, vagueia por lugares áridos em busca de repouso; e, não o encontrando, diz: ‘Vou voltar para minha casa, de onde saí. ‘ Ao chegar, encontra-a varrida e arrumada. Vai, então, e toma consigo outros sete espíritos piores do que ele; e, entrando, instalam-se ali. E o estado final daquele homem torna-se pior do que o primeiro. (Lc 11,15-26)

Comentário ao Evangelho do dia feito por São Boaventura (1221-1274), franciscano, doutor da Igreja

Em todas as suas ações, Francisco foi auxiliado pelo Espírito do Senhor, de Quem recebeu a unção e a missão (Is 61,1) e por Cristo, virtude e sabedoria de Deus (1Co 1,24). […] A sua palavra era um fogo ardente que penetrava até ao fundo dos corações e enchia de admiração todos quantos o ouviam, pois não exibia ornamentos inventados por uma inteligência humana, mas apenas espalhava o perfume das verdades reveladas por Deus.

Tal tornou-se bem perceptível um dia em que, tendo de pregar na presença do Papa e dos seus cardeais […], tinha memorizado um sermão cuidadosamente composto. […] Mas, uma vez diante da assembléia, esqueceu-se completamente dele, sem conseguir recordar-se de uma única palavra. Confessou-o com humildade, recolheu-se para invocar a graça do Espírito Santo e de imediato encontrou uma eloqüência tão persuasiva, tão poderosa sobre a alma dos seus ilustres ouvintes, que se tornou bem claro que já não era ele quem falava, mas o Espírito do Senhor […].

Não tinha por hábito afagar os vícios dos grandes, mas tratá-los com vigor; nem condescender com a vida dos pecadores, mas admoestá-los severamente. Com a mesma firmeza de espírito censurava pequenos e grandes e tinha a mesma alegria em falar a pequenos grupos ou a multidões. Homens e mulheres, jovens e velhos, acorriam para ver e ouvir este homem novo enviado do Céu; ele percorria as várias regiões, anunciando com fervor o Evangelho; e o Senhor cooperava, confirmando a palavra com os sinais que a acompanhavam (Mc 16,20). De fato, em nome do Senhor, este arauto da verdade expulsava os demônios, curava os enfermos (Mc 1, 34).

Siga-nos e fique por dentro das novidades:

Estudo sobre o Nascimento de Jesus:: Podcast

Com alegria trazemos mais um podcast. E com o Podcast vamos iniciando mais um estudo. Vamos falar sobre o nascimento de Jesus Cristo. Uma data que na minha opinião é uma das mais importantes da humanidade.

Jesus nos fala em todos os momentos da sua vida. Ele nos fala sem falar. Os detalhes que envolvem cada ponto da vida de Nosso Senhor são ensinamentos. Neste Podcast vamos estudar todos esses pormenores especificamente do nascimento de Jesus.

Obs.: Vale a pena salientar que este podcast ainda era do tempo em que eu fazia parte da Comunidade Canção Nova. Alguns endereços, dados, datas e locais já não são mais válidos, porém o conteúdo do ensino é super atual!

Ouça este podcast aqui, acessando o player abaixo

Siga-nos e fique por dentro das novidades:

Estudo sobre a vida oculta de Jesus Cristo:: Jesus entende o que você passa

Tudo o que Cristo viveu foi para que pudéssemos vivê-lo nele e para que Ele o vivesse em nos. “Por sua Encarnação, o Filho de Deus, de certo modo, se uniu a todo homem.” Nós somos chamados a ser uma só coisa com Ele; Ele nos faz partilhar (comungar), como membros de seu corpo, de tudo o que (Ele), por nós e como nosso modelo, viveu em sua carne. (CIC§521)

Com esse post nós finalizamos essa breve introdução do grande estudo que faremos sobre a vida “oculta” de Jesus. E encerramos com esse belíssimo parágrafo do Catecismo…

Deus se fez homem. Viveu o que vivemos. Passou pelo que passamos. Só fez uma coisa diferente de nós: Não pecou. E Ele fez isso para que nós nos uníssemos a Ele e Ele a nós.

Uma coisa é ter uma experiência de um Deus que não vemos. Um Deus distante de nós. Seria fácil reclamar desse Deus. As pessoas poderiam dizer: É fácil Deus fazer agente passar por isso. Ele fica lá em cima e nós sofrendo aqui embaixo. Deus não tem fome. Não sabe o que é passar fome. Deus não tem sede, não sabe o que é ter sede…

Mas acontece que ao se fazer homem, o Filho de Deus experimentou todas as alegrias e tristezas do homem. Experimentou o carinho, o afeto, a partilha… Experimentou a família, o trabalho e a alegria de ganhar aquilo que era o fruto do seu trabalho… Soube o que era a fome, a sede, a dor, o cansaço… Viveu as misérias humanas… Foi traido, humilhado, magoado…

Ele passou por tudo que passamos. Hoje ninguém pode dizer que Jesus não sabe o que passamos. Ele passou também. Ele nos entende perfeitamente. Sabe das nossas fraquezas e por isso nos perdoa quando nos arrependemos. Ele está unido a nós pela sua humanidade, assim como nós estamos unidos a Ele pela sua morte e ressurreição.

Que você nunca diga que Jesus não te entende. Ele te entende bem. Assim que formos entrar nos detalhes da vida oculta de Jesus, você verá o quanto ele te entende.

Pax Domini

Siga-nos e fique por dentro das novidades: