Novena de Nossa Senhora Aparecida:: 5º Dia

Oração Inicial
– Meu Deus vinde em meu auxílio.
– Senhor apressai-vos em me socorrer.

Oração ao Divino Espírito Santo
Vinde Espírito Santo, enchei os corações dos vossos fiéis e acendei neles o fogo do Vosso amor. Enviai o Vosso Espírito e tudo será criado, e renovareis a face da terra. OREMOS: Deus, que instruístes os corações dos vossos fiéis com a Luz do Espírito Santo, fazei que apreciemos retamente todas as coisa, segundo o mesmo Espírito, e gozemos sempre da Sua consolação, por Cristo Senhor Nosso. Amém!

Oração para todos os dias
Virgem puríssima, concebida sem pecado, e desde aquele primeiro instante toda bela e sem mancha, gloriosa Maria, cheia de graça, Mãe de meu Deus, Rainha dos anjos e dos homens: eu vos saúdo humildemente como Mãe do meu Salvador, que com aquela estima, respeito e submissão, com que vos tratava, me ensinou quais sejam as honras e a veneração que eu devo prestar-vos; dignai-vos, eu vo-lo rogo, de receber as que nesta Novena vos consagro. Vós sois o seguro asilo dos pecadores penitentes, e assim tenho razão para recorrer a vós; sois Mãe de misericórdia, e por este título não podeis deixar de enternecer-vos à vista das minhas misérias; sois depois de Jesus Cristo toda a minha esperança, e por esta razão não podereis deixar de reconhecer a terna confiança que tenho em vós; fazei-me digno de chamar-me vosso filho, para que possa confiadamente dizer-vos: mostrai que sois nossa Mãe!

Quinto dia

Ó espelho de pureza, Imaculada Virgem Maria, eu me encho de sumo gozo ao ver que desde a vossa Conceição, foram em vós infundidas as mais sublimes virtudes e, ao mesmo tmepo, todos os dons do Espírito Santo. Dou graças e louvo a Santíssima Trindade que com estes privilégios vos favoreceu; e suplico-vos, ó benigna Mãe, que me alcanceis a prática das virtudes, e me façais também digno e receber os dons e a graça do Espírito Santo.

Jaculatória (ao final de todos os dias)
Senhora Aparecida, milagrosa Padroeira, sede nossa guia nesta mortal carreira! Ó Virgem Aparecida, sacrário do Redentor, daí à alma desfalecida vosso poder e valor. Ó Virgem Aparecida, fiel e seguro norte, alcançai-nos graças na vida, favorecei-nos na morte!

Pai Nosso, Ave-Maria, Glória.
Nossa Senhora Aparecida, Rogai por Nós!

Anúncios

Estudo sobre o Nascimento de Jesus:: Por que Jesus veio como uma criança?

“Tornar-se criança” em relação a Deus é a condição para entrar no Reino; para isso é preciso humilhar-se, tornar-se pequeno; mais ainda: é preciso “nascer do alto” (Jo 3,7), “nascer de Deus” para tornar-nos filhos de Deus.(CIC§526)

Pax Domini! Continuamos aqui estudando o dia do nascimento de Jesus. Estamos tentando identificar os traços, os detalhes, os sinais que giram em torno desse dia. Como tenho atestado aqui no blog, e certamente não é muita novidade para vocês, a vida de Jesus é cheia de sinais, de entrelinhas que quando identificamos, temos ali um grande ensinamento. E um detalhe importante que a Igreja identifica e assinala para nós é o fato de Jesus ter vindo ao mundo como uma criança.

Você já parou para pensar no porque disso?

Jesus poderia ter vindo ao mundo de diversas maneiras, inclusive nem precisaria se tornar homem para vir ao mundo. Aliás, naquela época dentre tantas crenças a respeito do Messias, se esperava que ele viesse como um grande guerreiro armado e imbatível. Mas Deus contrariou a tudo e a todos. O Messias veio menino. Veio frágil e indefeso.

Jesus veio ao mundo como crianças, para que nós possamos imitá-lo e também nos tornamos crianças. E mais na frente, quando adulto, o próprio Jesus veio dizer que para entrar no Reino é preciso tornar-se criança. É preciso nascer de novo. É preciso buscar a pureza. A inocência.

Enquanto o mundo nos ensina a malícia e a maldade, nos ensina a sermos “espertos”e passarmos os outros para trás, Jesus nos ensina que precisamos ser crianças. E a criança é pura, sem maldade, sem malícia. Às vezes, eu me sinto muito incapaz. As feridas do mundo, as dores, as coisas que vivi, são marcas que só o próprio Cristo é capaz de curar. Essa incapacidade é real. Sem Jesus, nunca poderemos ser puros.

O post de hoje me inspirou a rezar para que Jesus me torne como criança. Preciso pedir ao Senhor que Ele me cure. Retire de mim as maldades e as impurezas que infelizmente vivi antes de conhecer a Jesus Cristo. E se hoje eu me sinto inspirado a rezar assim, quero convidar você a rezar junto comigo. Vamos juntos buscar a essência da pureza, a essência do ser pequeno. Vamos pedir ao Senhor a graça de nascer de novo, nascer do alto. Assim, ganharemos o céu.

Dominus Vobiscum

Siga-nos e fique por dentro das novidades:

Estudo sobre o Nascimento de Jesus:: Vivendo bem o tempo presente

Ao celebrar cada ano a liturgia do Advento, a Igreja atualiza esta espera do Messias: comungando com a longa preparação da primeira vinda do Salvador, os fiéis renovam o ardente desejo de sua Segunda Vinda. Pela celebração da natividade e do martírio do Precursor, a Igreja se une a seu desejo: “É preciso que Ele cresça e que eu diminua” (Jo 3,30). (CIC§524)

Embora estejamos no Tempo Comum (um tempo riquíssimo por sinal que precisa ser bem vivido) estamos seguindo a proposta deste blog: Estudar parágrafo por parágrafo o Catecismo da Igreja Católica. Atualmente estamos estudando os parágrafos relativos ao nascimento de Cristo. Por isso é necessário retomar um outro tempo litúrgico da nossa Igreja – O Advento. Mas vamos tentar juntar os dois tempos nesse post.

O Catecismo nos ensina que quando vivemos um tempo litúrgico, atualizamos em nós aquilo que se vive naquele tempo. Por isso precisamos viver bem os tempos litúrgicos que a Igreja nos oferece. Quando vivemos o Advento, estamos atualizando em nós, não só os fatos mais os ensinamentos de Deus para nós através desses fatos. E como sempre digo, tudos os acontecimentos narrados na palavra de Deus, estão cobertos de significados e ensinamentos. Viver o advento é viver a expectativa de um povo, que aguardou por tanto tempo o Messias. Viver o advento é celebrar o nascimento e o martírio de João Batista. É recordar e reviver a humildade de Nossa Senhora em dizer eis-me aqui, que seja feita a vontade do Senhor. É o tempo de irmos com Maria pelas montanhas para visitar e servir Isabel…

Eu vejo as pessoas passarem pelos tempos litúrgicos que a Igreja nos oferece como mais uma coisa. Não pode ser assim. Precisamos estar inteiro nos tempos litúrgicos. Assim como precisamos viver bem a quaresma para chegarmos bem a Páscoa, precisamos viver bem o Advento para chegarmos ao Natal. Sem isso, o Natal passa por nós. Deixamos de celebrar bem o nascimento de Cristo e vivemos um dia de festa igual a outros dias de festa.

Por outro lado, vivemos a eterna expectativa da vinda de Cristo. Não sabemos como ou quando o Senhor virá e por isso esperamos. Mesmo estando no tempo comum, essa espera, essa expectativa precisa estar presente em nós. Viver o tempo presente de forma eficaz é viver bem o tempo litúrgico no qual nos encontramos e ao mesmo tempo, viver a expectativa do Senhor que vem.

Pax Domini

Siga-nos e fique por dentro das novidades: