Novena de Nossa Senhora Aparecida:: 6º Dia

Oração Inicial
– Meu Deus vinde em meu auxílio.
– Senhor apressai-vos em me socorrer.

Oração ao Divino Espírito Santo
Vinde Espírito Santo, enchei os corações dos vossos fiéis e acendei neles o fogo do Vosso amor. Enviai o Vosso Espírito e tudo será criado, e renovareis a face da terra. OREMOS: Deus, que instruístes os corações dos vossos fiéis com a Luz do Espírito Santo, fazei que apreciemos retamente todas as coisa, segundo o mesmo Espírito, e gozemos sempre da Sua consolação, por Cristo Senhor Nosso. Amém!

Oração para todos os dias
Virgem puríssima, concebida sem pecado, e desde aquele primeiro instante toda bela e sem mancha, gloriosa Maria, cheia de graça, Mãe de meu Deus, Rainha dos anjos e dos homens: eu vos saúdo humildemente como Mãe do meu Salvador, que com aquela estima, respeito e submissão, com que vos tratava, me ensinou quais sejam as honras e a veneração que eu devo prestar-vos; dignai-vos, eu vo-lo rogo, de receber as que nesta Novena vos consagro. Vós sois o seguro asilo dos pecadores penitentes, e assim tenho razão para recorrer a vós; sois Mãe de misericórdia, e por este título não podeis deixar de enternecer-vos à vista das minhas misérias; sois depois de Jesus Cristo toda a minha esperança, e por esta razão não podereis deixar de reconhecer a terna confiança que tenho em vós; fazei-me digno de chamar-me vosso filho, para que possa confiadamente dizer-vos: mostrai que sois nossa Mãe!

Sexto dia

Ó estrela resplandecente de pureza, Imaculada Conceição causasse um imenso gozo a todos os anjos do paraíso. Dou graças e bendigo à Santíssima Trindade, que vos enriqueceu com tão belo privilégio. Ah! Senhora, fazei que eu um dia tenha parte nessa alegria e que possa em companhia dos anjos, louvar-vos e bendizer-vos eternamente.

Jaculatória (ao final de todos os dias)
Senhora Aparecida, milagrosa Padroeira, sede nossa guia nesta mortal carreira! Ó Virgem Aparecida, sacrário do Redentor, daí à alma desfalecida vosso poder e valor. Ó Virgem Aparecida, fiel e seguro norte, alcançai-nos graças na vida, favorecei-nos na morte!

Pai Nosso, Ave-Maria, Glória.
Nossa Senhora Aparecida, Rogai por Nós!

Anúncios

Estudo sobre a infância de Jesus:: Entendendo os primeiros aspectos da vida de Cristo

O Catecismo nos destaca quatro pontos desse tempo: a circuncisão, a epifania, a apresentação e a fuga para o Egito. Além desses quatro pontos, embora tenhamos curiosidades acerca dos primeiros passos da vida de Jesus, os Evangelhos nada relatam. E a Igreja não assume nenhuma informação como verídica além das que se encontram nos evangelhos. Isso para que nos atenhamos a essência, àquilo que verdadeiramente é significativo.

Hoje vamos estudar a circuncisão de Jesus. Mas antes de entender a circuncisão de Jesus, vamos entender o que é a circuncisão.

A circuncisão é uma operação cirúrgica que consiste na remoção do prepúcio, prega cutânea que recobre a glande do pênis. Ela é praticada há mais de 5 mil anos, e realizada atualmente em clínicas com condições de higiene e assepsia (sendo que na época não era bem assim que era feito). No Antigo Israel, a circuncisão tinha-se de ser realizada no 8º dia do nascimento. Tem o sentido de um sinal da aliança entre Deus e Abraão e seus descendentes e um rito de inserção no povo eleito. Deus terá tornado obrigatória a prática da circuncisão masculina para Abraão, um ano antes de nascer Isaac. Todos homens na casa de Abraão, tanto dos seus descendentes como dos dependentes, estavam incluídos, e todos os seus escravos receberam em si mesmos este “sinal do pacto” onde entregavam a Deus a sua aliança de carne (anel prepucial) mostrando a reciprocidade deste ato de fé em seu corpo (levítico). A desconsideração deste requisito era punível com a morte. A circuncisão torna-se um requisito obrigatório na Lei dada a Moisés. (Lv 12,2-3) Isto era tão importante que, se o 8º dia caísse no dia de Sábado, teria-se de realizar a circuncisão. No 1º Século da Era Cristã, entre os judeus, era costume social dar nome ao recém-nascido do sexo masculino quando era circuncidado.

E agora fica a pergunta: Jesus precisaria ser circuncidado, sendo que Ele já era o Filho de Deus?

O Catecismo nos explica:

A circuncisão de Jesus, no oitavo dia depois de seu nascimento, é sinal de sua inserção na descendência de Abraão, no povo da Aliança, de sua submissão à Lei e de capacitação para o culto de Israel, do qual participará durante sua toda a vida. Este sinal prefigura “a circuncisão de Cristo”, que é o Batismo. (CIC§527)

Deus na sua imensa sabedoria, quis submeter Jesus a Lei. Cristo não veio para mudar a Lei, mas para aperfeiçoá-la. Deus quis inserir o Cristo no seio da comunidade e para isso era necessário que Jesus fosse circuncidado. Isso porque Deus quis mostrar a importância de uma comunidade para a nossa formação. Se Jesus não precisasse frequentar o templo, ouvir e ler as escrituras, Deus não o teria feito circuncidar-se. A circuncisão era como o nosso batismo de hoje. Nós não somos batizados apenas por um mero “status”. Somos batizados, porque deixamos de ser criaturas pra sermos filhos. Somos batizados para fazer parte do Corpo Místico de Cristo, que é a Igreja.

Por isso precisamos estar inseridos no seio da Igreja. Em nossa comunidade, paróquia e lá dentro trabalhando em uma pastoral, comunidade, movimento… Jesus precisou frequentar uma comunidade. Se Jesus que era o Filho de Deus precisou, quem somos nós para sermos “autônomos”?

Pense nisso! Dominus Vobiscum!

Siga-nos e fique por dentro das novidades:

Estudo sobre a infância de Jesus:: Podcast

Paz e bem! Estamos chegando com mais um estudo, mais um Podcast. Nesse estudo vamos falar sobre o que a Igreja nos ensina sobre a Infância de Jesus. Vamos estudar quatro pontos básicos e muito interessantes. Também vamos entender porque não podemos dar muita atenção às fábulas que são criadas sobre a pessoa de Jesus. Eu particularmente gostei muito de ter feito esse Podcast.

Na oração de hoje, vamos rezar com o Profeta Simeão e com a Oração das horas. Que você possa ouvir com muito carinho esse podcast e deixar seu comentário. Dominus Vobiscum!

Obs.: Vale a pena salientar que este podcast ainda era do tempo em que eu fazia parte da Comunidade Canção Nova. Alguns endereços, dados, datas e locais já não são mais válidos, porém o conteúdo do ensino é super atual!

Ouça este podcast aqui, acessando o player abaixo

Siga-nos e fique por dentro das novidades: