Estudo: O Amor que vem da cruz:: Tome sua Cruz e me siga!

A Cruz é o único sacrifício de Cristo, “único mediador entre Deus e os homens”. Mas pelo fato de que, em sua Pessoa Divina encarnada, “de certo modo uniu a si mesmo todos os homens”, “oferece a todos os homens, de uma forma que Deus conhece a possibilidade de serem associados ao Mistério Pascal”. Chama seus discípulos a “tomar sua cruz e a segui-lo”, pois “sofreu por nós, deixou-nos um exemplo, a fim de que sigamos seus passos”. Quer associar a seu sacrifício redentor aqueles mesmos que são os primeiros beneficiários dele. Isto se realiza de maneira suprema em sua Mãe, associada mais intimamente do que qualquer outro ao mistério de seu sofrimento redentor (Cat. §618)

Estamos nas oitavas do Natal é verdade, mas sempre é tempo de falar de cruz. Se no Natal é comum recebermos bons presentes, porque não falar do melhor presente que o Senhor te deu? Sabe qual foi? A Cruz.

É por ela e só por ela que chegamos ao céu. Assim como Jesus pegou sua cruz e seguiu em frente, também nós devemos carregar a nossa para chegarmos ao céu. Foi pela cruz que Deus uniu a todos nós e nos fez irmãos. Podemos nos alegrar com as alegrias dos irmãos de longe. Sofremos com as dores dos irmãos que sofrem (falando nisso, leia essa matéria depois). A cruz nos torna próximos uns dos outros.

Não importa qual seja a sua cruz, ela sempre será menor do que a Cruz de Cristo, pois Nela está inclusa todas as cruzes, enquanto a sua é apenas sua.

A coisa mais normal do mundo é vermos pessoas querendo negar suas cruzes do dia a dia. E justamente por isso elas se afastam da salvação. Veja os quadrinhos abaixo:

 

Se você precisa cuidar de alguém doente, se você mesmo está doente, se seu marido bebe, se seu filho está nas drogas, se você precisa conviver com alguém difícil e intransigente, se você tem que renunciar a algo por motivo de saúde, se o seu trabalho não te realiza como pessoa… Seja qual for a sua cruz, não a negue. Peça a ajuda de Nossa Senhora, dos anjos, dos Santos… Peça ao próprio Jesus que alivie um pouco o fardo, mas não negue sua cruz. Porque é ela que vai te ajudar a transcender para a eternidade.

Falar de Jesus e não viver o que Ele te propõe não resolve. Católico de verdade é aquele que segue o caminho do Cristo crucificado. Essa é a loucura do Senhor. Não precisamos de católicos que falam e na hora da cruz correm, fogem e somem… Precisamos de católicos maduros ao ponto de sofrer por amor sem largar a cruz que o Senhor lhes proporcionou.

Deus te abençoe sempre! Dominus Vobiscum!

Siga-nos e fique por dentro das novidades:

  

AVISO:: Estamos assumindo aqui no blog Dominus Vobiscum uma campanha de oração pela Jornada Mundial da Juventude. A proposta é que todo católico reze um terço por dia de hoje até o evento que acontecerá em 2013 no Rio de Janeiro. Você topa o desafio?

Anúncios

Notícia:: Bento XVI condena atentados contra as Igrejas da Nigéria

Da Rádio Vaticano

Após rezar a oração do Angelus, falando a milhares de fiéis na Praça São Pedro, e via TV e rádio, a milhões em todo o mundo, o Papa manifestou na manhã desta segunda-feira sua reprovação aos atentados ocorridos domingo na Nigéria (para quem não sabe o que aconteceu, clique aqui e veja a notícia):

“O Santo Natal desperta em nós, de modo ainda mais forte, a oração a Deus para que segure as mãos dos violentos, daqueles que semeiam morte; e para que a justiça e a paz reinem no mundo. No entanto, nossa terra continua sendo manchada pelo sangue de inocentes” – disse o Pontífice.

“Recebi com profunda tristeza a notícia dos atentados que novamente este ano, no dia do Nascimento de Jesus, levaram luto e dor a algumas igrejas da Nigéria. Gostaria de manifestar minha sincera e carinhosa presença junto à comunidade cristã e a todos os que foram atingidos por este absurdo gesto; e convido a rezarem ao Senhor pelas inúmeras vítimas” – prosseguiu.

Concluindo sua exortação, Bento XVI apelou para que com a colaboração de diversos componentes sociais, a segurança e a tranquilidade sejam recuperadas:

“Neste momento, quero repetir mais uma vez, com firmeza: a violência é um caminho que conduz exclusivamente à dor. O respeito, a reconciliação e amor são os caminhos para se chegar à paz”.

Siga-nos e fique por dentro das novidades:
  

AVISO:: Estamos assumindo aqui no blog Dominus Vobiscum uma campanha de oração pela Jornada Mundial da Juventude. A proposta é que todo católico reze um terço por dia de hoje até o evento que acontecerá em 2013 no Rio de Janeiro. Você topa o desafio?

Notícia:: Ataques a Igrejas Católicas no Natal deixam 40 mortos

Do Terra

Ataques a bomba contra igrejas durante as celebrações de Natal mataram 40 pessoas neste domingo na Nigéria, em meio à crescente violência, reivindicada por um grupo islâmico. A seita islamita Boko Haram assumiu a autoria do atentado contra a Igreja de Santa Teresa em Madalla, perto da capital, Abuja, que matou 35 pessoas, enquanto três outras explosões foram registradas em igrejas do país, uma delas na igreja evangélica da cidade de Jos, no centro, na qual morreu um policial que vigiava o templo, e em Damaturu, onde quatro pessoas faleceram.

“Somos responsáveis por todos os ataques dos últimos dias, inclusive a bomba na igreja de Madalla”, disse àAFP, em declarações por telefone, um porta-voz da Boko Haram, Abul Qaqa. “Continuaremos lançando ataques como estes no norte do país nos próximos dias”, advertiu a fonte.

O presidente nigeriano, Goodluck Jonathan, condenou os “atos de violência contra cidadãos inocentes, em uma injustificada afronta a nossa segurança e a nossa liberdade”. Jonathan prometeu que “o governo não vacilará em sua determinação de levar à Justiça todos os que perpetraram atos de violência hoje e no passado”.

O ministro do Interior, Caleb Olubolad, que visitou uma das igrejas atacadas, disse que “é como se ocorresse uma guerra interna no país”. “Devemos estar realmente à altura e enfrentar a situação”. A Casa Branca denunciou “a violência gratuita e as trágicas mortes no dia do Natal”.

“Estamos em contato com os responsáveis nigerianos pelo que parecem ser, no momento, atos terroristas”. Na quinta e na sexta-feiras, confrontos entre o grupo, que promove a criação de um Estado islâmico na Nigéria, e forças de ordem no nordeste do país deixaram 100 mortos. Segundo o porta-voz do Vaticano, Federico Lombardi, o ataque foi fruto de um “ódio cego e absurdo”.

Siga-nos e fique por dentro das novidades:
  

AVISO:: Estamos assumindo aqui no blog Dominus Vobiscum uma campanha de oração pela Jornada Mundial da Juventude. A proposta é que todo católico reze um terço por dia de hoje até o evento que acontecerá em 2013 no Rio de Janeiro. Você topa o desafio?

Especial Padre Jonas Abib:: Dar a vida, a verdadeira vocação

O Padre Jonas Abib foi muito importante no que diz respeito a minha busca pelo meu lugar na Igreja. Na minha opinião, ninguém fala melhor de vocação do que Ele. Por isso nesse mês de dezembro onde estamos colocando aqui no blog as grandes palestras dele, precisa postar uma sobre esse tema: Vocação!

Se você está buscando seu lugar na Igreja, se você ainda se encontrou no seu apostolado, ouça com muito carinho essa pregação que é maravilhosa.

Nesse especial quero homenagear o Monsenhor Jonas Abib em seu mês de aniversário, colocando aqui pregações significativas para mim. Muito do que aprendi, foi com este Servo de Deus.  Ouça com atenção e carinho!

Siga-nos e fique por dentro das novidades:

  

AVISO:: Estamos assumindo aqui no blog Dominus Vobiscum uma campanha de oração pela Jornada Mundial da Juventude. A proposta é que todo católico reze um terço por dia de hoje até o evento que acontecerá em 2013 no Rio de Janeiro. Você topa o desafio?

Evangelho do Dia:: Senhor, não lhes atribuas este pecado

Do Evangelho Quotidiano

Naquele tempo, disse Jesus aos seus apóstolos: Tende cuidado com os homens: hão-de entregar-vos aos tribunais e açoitar-vos nas suas sinagogas; sereis levados perante governadores e reis, por minha causa, para dar testemunho diante deles e dos pagãos. Mas, quando vos entregarem, não vos preocupeis nem como haveis de falar nem com o que haveis de dizer; nessa altura, vos será inspirado o que tiverdes de dizer. Não sereis vós a falar, mas o Espírito do vosso Pai é que falará por vós. O irmão entregará o seu irmão à morte, e o pai, o seu filho; os filhos hão-de erguer se contra os pais e hão-de causar-lhes a morte. E vós sereis odiados por todos, por causa do meu nome. Mas aquele que se mantiver firme até ao fim será salvo. (Mt 10,17-22).

Comentário feito por São João Crisóstomo (c. 345-407), presbítero em Antioquia e depois bispo em Constantinopla, doutor da Igreja

Imitemos Nosso Senhor e rezemos pelos nossos inimigos. […] Ele estava crucificado e, ao mesmo tempo, rezava a Seu Pai em favor daqueles que O crucificavam. Mas como poderei eu imitar o Senhor, podemos perguntar-nos. Se quiseres, podes. Se não fosses capaz de o fazer, como poderia Ele ter dito: Aprendei de Mim, que sou manso e humilde de coração? (Mt 11,29) […]

Se tens dificuldade em imitar o Senhor, imita pelo menos aquele que é também Seu servo, Seu diácono. Falo de Estêvão. Ele, com efeito, imitou o Senhor. Do mesmo modo que Cristo, no meio daqueles que O crucificavam, sem ter em conta a cruz, sem ter em conta a Sua própria situação, intercedia ao Pai em favor dos Seus carrascos (Lc 23,34), assim o Seu servo, rodeado por aqueles que o lapidavam, assediado por todos, submetido a uma chuva de pedras, sem ter em conta os sofrimentos que lhe causavam, dizia: Senhor, não lhes atribuas este pecado (Ac 7,60). Estás a ver como falava o Filho e como rezava o Seu servo? O primeiro diz: Perdoa-lhes, Pai, porque não sabem o que fazem; o segundo diz: Senhor, não lhes atribuas este pecado. De resto, para compreendermos melhor o ardor com que rezava, ele não rezava simplesmente de pé, sob os golpes das pedras: era de joelhos que falava, com convicção e compaixão. […]

Cristo diz: Perdoa-lhes, Pai, porque não sabem o que fazem. Estêvão grita: Senhor, não lhes atribuas este pecado. Paulo, por sua vez, diz: ofereço este sacrifício pelo bem dos meus irmãos, os da minha raça, segundo a carne (cf Rm 9,3). Moisés diz: Perdoa-lhes este pecado, ou então apaga-me do livro que escreveste (Ex 32,32). David disse: Peço que descarregues a Tua mão sobre mim e sobre a minha família! (2Sm 24,17). […] Que perdão pensamos nós poder obter se fizermos o contrário daquilo que nos é pedido e rezarmos contra os nossos inimigos, quando o próprio Senhor e os Seus servos do Antigo e do Novo Testamento nos exortam a rezar em seu favor?

Siga-nos e fique por dentro das novidades: