Notícia:: Igreja uruguaia promete excomungar políticos que aprovarem a lei do aborto no país

Da Gaudium Press

Católicos uruguaios estão vivendo um verdadeiro drama neste final de ano. A preocupação está em torno da aprovação por parte do Senado do projeto de lei que legaliza o aborto nas 12 primeiras semanas de gestação. A votação aconteceu na última sessão da casa e agora segue para a Câmara dos Deputados que, mesmo tendo encerrado os trabalhos de 2011, já sinaliza com a aprovação do projeto. O que torna as coisas ainda mais difíceis é o fato de que o presidente do Uruguai, José Mujica, declarou que “não usará sua possibilidade de veto nesta matéria”.

Após nove horas de debate, o projeto de lei foi aprovado por 17 dos 31 senadores presentes, em sua maioria da Frente Ampla e um voto de um senador do Partido Nacional, de oposição. Segundo a senadora Mónica Xavier, “a lei vigente é ineficaz, discriminatória e injusta, por que algumas mulheres podem levar adiante suas decisões e outras, não”.

A senadora explicou ainda que a medida constitui “um mecanismo de garantia de que a mulher que não pode prosseguir com a gravidez tenha as mesmas garantias da mulher que levou a gravidez a termo”.

O texto do projeto afirma que “toda mulher maior de idade tem o direito de decidir pela interrupção voluntária da gravidez durante as primeiras doze semanas de gestação”. O prazo não se aplica se a gravidez foi produto de estupro, se há risco para a saúde da mulher ou se existem “problemas fetais graves, incompatíveis com a vida fora do útero”.

Com a aprovação do projeto, todos os serviços de saúde, públicos e privados, terão a obrigação de realizar o aborto de forma gratuita se forem solicitados. A lei vigente, aprovada em 1938, pune com entre três e nove meses de prisão a mulher que faz aborto não autorizado.

A Igreja Católica uruguaia já anunciou que deve excomungar os legisladores que se posicionarem a favor da descriminalização do aborto. Nas últimas décadas, houve várias tentativas para legalizar a prática do aborto no Uruguai.

A Conferência dos Bispos do Uruguai, através de seu presidente, Dom Jaime Fuentes, publicou uma nota direcionada aos senadores e criticando duramente a aprovação do projeto. O prelado relata a visita que fez no início do mês a uma penitenciária feminina onde teve o contato com duas presas que vivem com seus filhos; uma menina de um ano e meio e outra de dois anos.

Segundo Dom Jaime “uma das mulheres me pediu que as batizasse; ela e sua filha. Perguntei sobre o pai da criança e a mãe, não sabia dizer quem era, mas, afirmou que, por sua filha, daria a própria vida”.

O presidente da Conferência Episcopal afirma ainda que o relato desta visita não é para contar apenas uma “pequena história comovente”, mas mostrar que são “mulheres uruguaias de verdade, sem ideologias e com muito peso nas costas por estarem presas porque roubaram e praticaram outros delitos, mas tem bem claro que a vida é sagrada, divina, no sentido mais espontâneo e forte da palavra”.

Dom Jaime questiona os senadores perguntando sobre o que pretendem com a lei do aborto. “Não é suficiente a violência diária da qual padecemos e querem facilitar ainda mais a maior delas matando as crianças no ventre de suas mães? Pensam que, tornando o aborto legal, essa prática deixará de ser crime que agrava a consciência da mulher que o pratica? Pensam que esta lei é progressista porque com ela, a mulher decidirá sobre seu próprio corpo? Essas são ideias que não correspondem ao pensamento da mulher uruguaia.

Dom Jaime Fuentes termina sua mensagem afirmando que “estamos em tempo que reclamam a grandeza de espírito e por isso, busquem soluções humanas a maior e mais humana das situações. Os senhores tem capacidade de encontrá-la”.

Veja também:

O que é a descriminalização do aborto? | Steve Jobs em biografia, agradece sua mãe biológica por não o abortar | 180, o filme – 33 minutos que mudarão sua opinião sobre aborto | Vitória da Vida: Senado de Porto Rico aprova Código Penal que proíbe o aborto

Siga-nos e fique por dentro das novidades:

  

Anúncios

Notícia:: Bento XVI diz que a oração se aprende em família

Da Rádio Vaticano

Bento XVI presidiu na manhã desta quarta-feira, na Sala Paulo VI, no Vaticano, à última Audiência Geral de 2011. Nesses doze meses, cerca de 400 mil pessoas participaram dos encontros semanais das quartas-feiras para ouvir as catequeses do Papa, marcadas por uma grande variedade de argumentos.

Este ano, as catequeses foram dedicadas aos Santos e Santas dos séculos 16 e 17, à relação entre o homem e a oração e a uma série de reflexões sobre alguns Salmos. Esta última catequese, a de número 45, foi dedicada ao período natalino, propício a avivar a fé e a oração.

A oração, recordou Bento XVI, formava parte da vida cotidiana da Sagrada Família de Nazaré. Aquela casa, com efeito, é uma escola de oração, onde se aprende a escutar e a descobrir o significado profundo da manifestação do Filho de Deus, seguindo o exemplo de Jesus, Maria e José.

“A Sagrada Família é ícone da Igreja doméstica e um convite a rezar juntos” – disse o Papa. É no interior do lar que os filhos são iniciados na oração, graças aos ensinamentos de seus pais. Consequentemente, uma educação autenticamente cristã não pode prescindir da experiência da oração.

“Se não se aprende a oração em casa, depois será difícil preencher esse vazio.” (Bento XVI)

Ouça a saudação do Santo Padre para os católicos de língua portuguesa:

[audio http://212.77.9.15/audiomp3/00295217.MP3]

Siga-nos e fique por dentro das novidades:

  

Notícia:: Líder muçulmano propõe encontro nacional para enfrentar violência na Nigéria

Da Rádio Vaticana

O clero muçulmano da Nigéria condenou de maneira unânime os atentados contra os cristãos no dia de Natal.

Ao final de um encontro com o Presidente do país, Goodluck Jonathan, realizado na terça-feira, o sultão de Sokoto, Muhammad Sa’ad Abubakar, a autoridade religiosa de referência para todos os muçulmanos nigerianos, afirmou que “não existe nenhum conflito entre Islã e Cristianismo, mas somente entre pessoas más que atacam pessoas boas“. Segundo ele, neste caso, somente a unidade nacional pode derrotar essas pessoas.

“Queremos garantir a todos os nossos irmãos e líderes cristãos que estamos comprometidos com o caminho da verdade, de acordo com a nossa religião e que seguiremos trabalhando, com a ajuda de Deus, pela grandeza deste país”, acrescentou Abubakar.

O sultão propôs ao Presidente nigeriano, de religião cristã, um grande encontro nacional que inclua todos os líderes religiosos e chefes tribais para enfrentar a situação.

Também o Jama’atu Nasril Islam (JNI), o organismo “político” dos islâmicos nigerianos, se desassociou dos atentados, destacando que o “Islã é contrário a todo tipo de violência” e que os atentados de Natal são “um ataque aos princípios e aos ensinamentos do Alcorão”.

Para a Associação dos Cristãos da Nigéria (Can), “a situação no país está sempre mais delicada e poderia degenerar numa guerra de religião à qual o país não conseguiria sobreviver. Depois da violência contra os cristãos, que mataram 40 pessoas, pelo menos 90 mil pessoas abandonaram suas casas no sudeste da Nigéria.

Siga-nos e fique por dentro das novidades:

  

Estudo sobre a ressurreição de Cristo:: Podcast Jesus e a mansão dos Mortos

Hoje vamos conversar sobre um trecho da oração do Creio que diz que Jesus desceu a Mansão dos Mortos. Porque Ele foi até lá? O que aconteceu? O que é a Mansão dos Mortos? Essas respostas e muitas outras coisas acerca deste assunto você escuta aqui e agora. Cantando para nós Nando Mendes. E na oração da Semana vamos rezar a Ladainha do Preciosíssimo Sangue de Jesus. Vale pena acompanhar este que é o último programa do ano de 2012.

Se desejar rezar conosco a Ladainha do Preciosíssimo Sangue de Jesus clique aqui e acompanhe a oração.

Siga-nos e fique por dentro das novidades:

  

Estudo: O Amor que vem da cruz:: Depois da Ressurreição Jesus virou um fantasminha?

Estamos terminando o ano de 2011 e coincidentemente chegando ao fim nosso estudo sobre a morte de Jesus. Ontem conversamos sobre isso, afirmando que Jesus morreu de fato. Não foi história para boi dormir. Não foi encenação. Não foi brincadeirinha. Hoje é preciso responder uma pergunta: Depois que Jesus ressuscitou, Ele virou espírito ou ressuscitou com o mesmo corpo de antes?  Para você essa pergunta pode parecer boba e sem sentido, mas já deu muito pano pra manga. Muita gente já discutiu sobre isso.

O Catecismo da Igreja Católica vem ao nosso auxílio afirmando que:

A permanência de Cristo no túmulo constitui o vínculo real entre o estado passível de Cristo antes da Páscoa e seu atual estado glorioso de Ressuscitado. E a mesma pessoa do “Vivente” que pode dizer: “Estive morto, mas eis que estou vivo pelos séculos dos séculos” (Ap 1,18). (Cat.§625)

Se você não entendeu, vou tentar clarear seu entendimento. O Jesus que morreu é o mesmo Jesus que ressuscitou. Nada mudou. Jesus tinha um corpo antes e tem um corpo hoje. São Gregório de Nissa nos ensina que:

Deus [o Filho] não impediu a morte de separar a alma do corpo segundo a ordem necessária à natureza, mas os reuniu novamente um ao outro pela Ressurreição, a fim de ser ele mesmo em sua pessoa o ponto de encontro da morte e da vida, sustando nele a decomposição da natureza, produzida pela morte, e tomando-se ele mesmo princípio de reunião para as partes separadas. (São Gregório de Nissa)

Ao ressuscitar, Jesus não virou um espírito. Ele ressuscitou com um corpo como antes. Hoje Jesus não é um espírito errante, um fantasminha legal. Ao longo da história da Igreja, alguns “hereges” chegaram a afirmar isso, mas essa não é a fé católica. A Igreja professa que Jesus é o mesmo de ontem, de hoje e de sempre. Se um dia alguém disser isso a você, com certeza não é alguém que tem como base os ensinamentos da Igreja Católica. E se você ouvir isso em algum lugar, você pode e deve argumentar: Jesus é o mesmo. Ressuscitou com um corpo. Não é fantasma e nem espírito. Eu particularmente penso assim: Prefiro ficar com os ensinamentos da Santa Igreja ao invés do pensamento de algum maluco desinformado. Se a Igreja estuda sobre o assunto há mais de 2.000 anos, ela deve ter uma boa base para afirmar tal coisa.

Visto que o “Príncipe da vida” que mataram é o mesmo “Vivente que ressuscitou” é preciso que a Pessoa Divina do Filho de Deus tenha continuado a assumir sua alma e seu corpo separados entre si pela morte. (Cat.§626)

Ao longo da história, muitos hereges afirmaram coisas desse tipo, mas a Igreja sempre combateu isso. Cristo conheceu uma verdadeira morte e uma verdadeira sepultura. Mas o poder divino preservou o seu corpo da corrupção. São João Damasceno disse que:

Pelo fato de que na morte de Cristo a alma tenha sido separada da carne, a única pessoa não foi dividida em duas pessoas, pois o corpo e a alma de Cristo existiram da mesma forma desde o início na pessoa do Verbo; e na Morte, embora separados um do outro, ficaram cada um com a mesma e única pessoa do Verbo. (São João Damasceno)

Essencial conhecermos esses detalhes sobre a nossa fé. Isso é a base que temos para um catolicismo firme e verdadeiro.

Siga-nos e fique por dentro das novidades:

  

AVISO:: Estamos assumindo aqui no blog Dominus Vobiscum uma campanha de oração pela Jornada Mundial da Juventude. A proposta é que todo católico reze um terço por dia de hoje até o evento que acontecerá em 2013 no Rio de Janeiro. Você topa o desafio?

Série Espiritualidade:: Como pedir o auxílio divino? Como confiar para recuperar a graça ?

Do Livro Imitação de Cristo

Jesus: Filho, eu sou o Senhor, que te conforta no dia da tribulação (Na 1,7). Vem a mim quando te achares aflito. O que mais te impede de receber a consolação é que tarde recorres à oração. Antes que ores com atenção, procuras consolar-te, recreando-te com vários divertimentos exteriores. Daqui vem que pouco proveito tiras de tudo, até que conheças que sou eu quem salva do perigo os que em mim esperam, e que fora de mim não há auxílio valioso, nem conselho útil, nem remédio durável. Uma vez, porém, que recobraste alento depois da tempestade, procura readquirir forças à luz das minhas misericórdias; pois estou perto, diz o Senhor, para tudo restaurar, não só com integridade, mas também com abundância e profusão.

Porventura há para mim alguma coisa dificultosa (Jer 32,37), ou sou semelhante àquelas que dizem e não fazem? Onde está a tua fé? Tem firmeza e segurança! Mostra-te corajoso e magnânimo, e a seu tempo te virá a consolação. Espera por mim, espera! Virei e te curarei. É tentação o que te atormenta, é temor vão o que te assusta. Que ganhas com a solicitude de um futuro contingente, senão que tenhas tristeza sobre tristeza? A cada dia basta seu fardo (Mt 6,34). Coisa vã e inútil é entristecer-se ou regozijar-se com as coisas futuras, que talvez nunca venham a realizar-se.

É próprio do homem deixar-se iludir por tais imaginações, mas é sinal de pouco ânimo ceder tão facilmente às sugestões do inimigo. A ele pouco importa se é por meios verdadeiros ou falsos que te seduz e engana, se é com amor dos bens presentes, ou com o temor dos males futuros que te deita a perder. “Não se perturbe, pois, teu coração, nem se amedronte” (Jo 14,27). Crê em mim, e tem confiança em minha misericórdia. Quando te julgas muito longe de mim, mais perto estou, às vezes, de ti. Quando pensas que está tudo quase perdido, muitas vezes está próxima a ocasião de granjeares maior merecimento. Nem tudo está perdido, por te acontecer alguma contrariedade. Não julgues pela impressão do momento, nem te aflijas com qualquer tribulação, venha donde vier, como se não houvesse esperança de remédio.

Não te julgues inteiramente desamparado, ainda quando, de tempos a tempos, te mando alguma tribulação ou te privo de alguma consolação desejada; porque é este o caminho por onde se vai ao reino dos céus. E isto, sem dúvida, convém mais a ti e a todos os meus servos, serdes exercitados nas adversidades, do que se tudo vos sucedesse à vossa vontade. Eu conheço os pensamentos escondidos, e sei que muito importa à tua salvação seres, às vezes, privado de toda consolação espiritual, para que não te exalte o bom progresso e te desvaneças do que não és. O que dei posso tirar, e dar de novo, quando me aprouver.

É sempre meu o que dou, e quando o tiro; não tomo coisa tua, pois “de mim procede qualquer dádiva boa de todo dom perfeito” (Tg 1,17). Se eu te enviar qualquer pena ou contrariedade, não te revoltes nem desfaleça teu coração; eu posso num momento aliviar-te e transformar tua mágoa em alegria. Todavia, procedendo eu assim para contigo, sou justo e digno de louvor.

Se refletires bem e julgares as coisas segundo a verdade, não deves afligir-te tanto com a adversidade, nem desanimar, mas, ao contrário, alegrar-te e dar-me graças. Até deve ser tua única alegria que eu te aflija com dores, sem poupar-te. Assim como meu Pai me amou, também eu vos amo a vós (Jo 15,19), disse eu a meus diletos discípulos, e, entretanto, não os enviei às delícias temporais, mas às grandes pelejas, não às honras, mas aos desprezos, não aos passatempos, mas sim a produzir fruto copioso
na paciência. Meu filho, lembra-te bem destas palavras.

Siga-nos e fique por dentro das novidades:

  

AVISO:: Estamos assumindo aqui no blog Dominus Vobiscum uma campanha de oração pela Jornada Mundial da Juventude. A proposta é que todo católico reze um terço por dia de hoje até o evento que acontecerá em 2013 no Rio de Janeiro. Você topa o desafio?

Evangelho do Dia:: Por causa da inveja, inocentes pereceram

Do Evangelho Quotidiano

Depois de os magos partirem, o anjo do Senhor apareceu em sonhos a José e disse-lhe: Levanta-te, toma o menino e sua mãe, foge para o Egipto e fica lá até que eu te avise, pois Herodes procurará o menino para o matar. E ele levantou-se de noite, tomou o menino e sua mãe e partiu para o Egito, permanecendo ali até à morte de Herodes. Assim se cumpriu o que o Senhor anunciou pelo profeta: Do Egipto chamei o meu filho. Então Herodes, ao ver que tinha sido enganado pelos magos, ficou muito irado e mandou matar todos os meninos de Belém e de todo o seu território, da idade de dois anos para baixo, conforme o tempo que, diligentemente, tinha inquirido dos magos. Cumpriu-se, então, o que o profeta Jeremias dissera: Ouviu-se uma voz em Ramá, uma lamentação e um grande pranto: É Raquel que chora os seus filhos e não quer ser consolada, porque já não existem. (Mt 2,13-18)

Comentário feito por São Pedro Crisólogo (c. 406-450), bispo de Ravena, doutor da Igreja

Aonde leva a inveja? […] O crime hoje cometido no-lo mostra: o medo de que exista um rival para o seu reino enche de angústia a Herodes; maquina então suprimir o Rei que acaba de nascer (Mt 2,2), o Rei eterno; luta contra o seu Criador e decide matar inocentes […]. Que erros tinham aquelas crianças cometido? Nada haviam dito suas línguas mudas, nada seus olhos haviam visto, seus ouvidos escutado, suas mãos feito. Foi-lhes dada a morte, não tendo elas conhecido a vida. […] Cristo lê o futuro e conhece os segredos dos corações, julga os pensamentos e escrutina as intenções (Sl 138): porque as abandonou? […] Porque negligenciou o Rei do céu recém-nascido estes companheiros de inocência, porque esqueceu as sentinelas de serviço em redor do Seu berço, levando a que o inimigo, com a intenção de atingir o Rei, devastasse por completo o exército?

Irmãos, Cristo não abandonou os Seus soldados, antes os encheu de glória ao permitir-lhes triunfar antes de viver, e ganhar a vitória sem que tivessem de combater. […] Ele quis que possuíssem o céu, de preferência à terra […], enviou-os à Sua frente como arautos. Não os abandonou: salvou a Sua guarda avançada, não a esqueceu […].

Bem-aventurados os que trocaram os trabalhos pelo repouso, as dores pelo alívio, o sofrimento pela alegria. Estão vivos, vivos, vivem realmente, os que sofreram a morte por Cristo. […] Felizes as lágrimas que as mães verteram por seus filhos: valeram-lhes a graça do batismo. […] Que Aquele que Se dignou repousar no nosso estábulo queira também conduzir-nos aos prados do céu.

Siga-nos e fique por dentro das novidades: