Nossos agradecimentos e votos de um Feliz 2012!

Chegamos ao fim de mais um ano de nossas vidas. 2011 não foi um fácil de ser vivido, mas posso dizer que para nós da equipe do Dominus Vobiscum foi um ano vitorioso. Vencemos muitas batalhas. No campo pessoal passamos em um concurso público e já fomos chamados e estamos trabalhando. Noivamos e estamos com boa parte da organização do casamento engatilhada.

No campo da evangelização, foram várias vitórias: participação em eventos como o #CançaoNovaSemPT, o #BrasilSemTVRecord, o 2º lugar no prêmio Top Blog 2011 Categoria Religião – Júri Popular, o anúncio da JMJ em 2013 aqui no Brasil, a visita da Cruz da JMJ a cidade de Osasco… Conseguimos junto com outros católicos adiar votações importantes como a Descriminalização do Aborto, da Lei da Mordaça Gay e tantos outros…

Porém a maior das vitórias que tivemos foi ter você conosco por todo esse ano. Foi muito bom receber suas visitas. Este singelo blog se alegra em saber que muitos leitores passam aqui todos os dias religiosamente. Graças a Deus no ano de 2011 nosso blog deu um salto em número de visitas. Em 2010 tivemos 3.408 visitantes. Uma média de 852 visitas por mês. Em 2011 tivemos 83.346 visitas. Uma média de 6.945 visitas.

Mais do que números, estamos felizes porque pela graças de Deus e pela intercessão da Santíssima Virgem Maria, muita gente pôde ler nossos posts, ouvir nossos podcasts, assistir os vídeos postados e ser formado na Santa Doutrina Católica. É muito bom terminar o ano com a sensação de dever cumprido. Você que faz parte da família Dominus Vobiscum nosso muito obrigado!

Queremos reafirmar aqui o compromisso que temos com você: Levar a doutrina da Santa Igreja Católica a todos que desejam crescer na fé, de uma forma clara e simples. Pedimos desculpas a todos os leitores, caso nesse ano por descuido, tenhamos falhado com vocês. Queremos sempre melhorar!

Desejamos a você votos sinceros de um Feliz 2012! Queremos de coração contar com suas visitas neste ano que se inicia!

Agora o blog dá uma paradinha e só retorna o ano que vem ok?

Dominus Vobiscum

Siga-nos e fique por dentro das novidades:

  

Anúncios

Evangelho do Dia:: A quantos O receberam, aos que n’Ele crêem, deu-lhes o poder de se tornarem filhos de Deus

Do Evangelho Quotidiano

No princípio era o Verbo; o Verbo estava em Deus; e o Verbo era Deus. No princípio Ele estava em Deus. Por Ele é que tudo começou a existir; e sem Ele nada veio à existência. Nele é que estava a Vida de tudo o que veio a existir. E a Vida era a Luz dos homens. A Luz brilhou nas trevas, mas as trevas não a receberam. Apareceu um homem, enviado por Deus, que se chamava João. Este vinha como testemunha, para dar testemunho da Luz e todos crerem por meio dele.  Ele não era a Luz, mas vinha para dar testemunho da Luz. O Verbo era a Luz verdadeira, que, ao vir ao mundo, a todo o homem ilumina. Ele estava no mundo e por Ele o mundo veio à existência, mas o mundo não o reconheceu. Veio para o que era seu, e os seus não o receberam. Mas, a quantos o receberam, aos que nele crêem, deu-lhes o poder de se tornarem filhos de Deus. Estes não nasceram de laços de sangue, nem de um impulso da carne, nem da vontade de um homem, mas sim de Deus. E o Verbo fez-se homem e veio habitar conosco. E nós contemplámos a sua glória, a glória que possui como Filho Unigénito do Pai, cheio de graça e de verdade. João deu testemunho dele ao clamar: Este era aquele de quem eu disse: ‘O que vem depois de mim passou-me à frente, porque existia antes de mim.’ Sim, todos nós participamos da sua plenitude, recebendo graças sobre graças. É que a Lei foi dada por Moisés, mas a graça e a verdade vieram-nos por Jesus Cristo. A Deus jamais alguém o viu. O Filho Unigénito, que é Deus e está no seio do Pai, foi Ele quem o deu a conhecer. (Jo 1,1-18)

Comentário feito por São Clemente de Alexandria (150-c. 215), teólogo

Contemplai os mistérios do amor e vereis o seio do Pai, que nos deu a conhecer o Seu Filho unigénito, que é Deus (Jo 1,18). Deus é amor (1Jo 4,8) e, devido a este amor, deixou-Se ver por nós. No Seu ser inexprimível, é Pai; na Sua compaixão para connosco, tornou-Se Mãe. Ao amar, o Pai revela também uma dimensão feminina. A prova incontestável é Aquele que gera de Si mesmo. E este Filho, fruto do amor, é amor. Por causa deste amor, Ele próprio Se baixou. Por causa deste amor, revestiu-Se da nossa humanidade. Por causa deste amor, sofreu livremente tudo o que diz respeito à condição humana. Assim, colocando-Se ao nível da nossa fraqueza porque nos amava, pôs-nos em igualdade à Sua força. Quando estava a ponto de Se oferecer em sacrifício e Se dar a Si próprio como preço da redenção, deixou-nos um testamento novo: Dou-vos o Meu amor (cf Jo 13,34; 14,27). Que amor é este? Qual o seu valor? Por cada um de nós, entregou a Sua vida (1Jo 3,16), uma vida mais preciosa que todo o universo.

Siga-nos e fique por dentro das novidades: