Notícia:: Papa: Dignidade mais profunda do homem é ser criança de Deus

Da Rádio Vaticana

O Papa teve seu primeiro encontro público de 2012 com os fiéis na manhã desta quarta-feira, na Sala de audiências Paulo VI, no Vaticano.

Bento XVI saudou os peregrinos e fez sua catequese em várias línguas, inclusive em português. Ele começou fazendo votos a todos de um ano novo repleto de alegrias e explicando alguns aspectos próprios das festividades de Natal.

“A primeira reação diante do extraordinário evento de Deus que se faz criança é a alegria, que surge da contemplação do rosto desta criança humilde, porque sabemos que é o rosto de Deus, que estará para sempre presente em nossa humanidade”.

O Pontífice prosseguiu discorrendo: “A teologia e a espiritualidade do Natal indicam este mistério como um ‘admirável intercâmbio’ entre Deus e o homem: o Verbo assume nossa humanidade e a natureza humana, por sua vez, eleva-se à dignidade divina. E é na Eucaristia que se concretiza realmente esta ‘troca’”.

“Natal é alegria porque Deus é o bem, a verdade, o caminho do homem; revela ao homem a sua dignidade mais profunda: a de ser criança de Deus” 

A Liturgia nos ensina ainda – e o Papa o expôs – que o Natal é “uma festa de luz”. A chegada de Cristo dissipa as trevas do mundo e o esplendor de Deus se reflete nos rostos dos homens:

“Deixemos que a luz de Cristo ilumine nossos corações e almas, na festa da Epifania, que celebraremos daqui a alguns dias, tomemos consciência de nossa missão e responsabilidade de testemunhar ao mundo a luz do Evangelho”. 

Ouça aqui a Benção do Santo Padre em Português

[audio http://212.77.9.15/audiomp3/00296041.MP3]

Siga-nos e fique por dentro das novidades:

  

Anúncios

Ministro do Turismo diz: Receber a JMJ2013 é um privilégio para o Brasil

Do portal A12.com com inserções do blog Dominus Vobiscum

Nada melhor que um dia após o outro. Ainda mais quando a resposta vem completa e cheia de força (como se diz no populacho foi barba, cabelo e bigode). Esses dias apareceram umas criaturas nefastas do além abissal (me recuso a dizer o nome) que tentaram ludibriar o povo brasileiro com um papinho meia boca, dizendo que a Jornada Mundial da Juventude 2013 – Que acontecerá no Rio de Janeiro – é algo ruim para o Brasil, e que a verba de 5 milhões de reais não deveria ser investida em tal evento.

A primeira resposta veio da própria organização da JMJ que disse que a Jornada de 2011 trouxe cerca de 354 milhões de euros de lucro para a cidade de Madrid que sediou o evento. A segunda resposta veio do povo católico que organizou um twittaço, rechaçando tal afirmação.

Mas se você achou tudo isso inútil, veja a afirmação recente do Ministro do Turismo, Gastão Vieira: “Receber a JMJ é um privilégio para o Brasil.”

Entenderam ou querem que eu desenhe? Pri-vi-lé-gio! (não vou desenhar, portanto é bom entender). Essa é mais uma resposta aos que tentaram difamar a JMJ.

Em recente entrevista ao portal A12.com (para ver a matéria na íntegra clique aqui), do Santuário de Aparecida, o Ministro Gastão Vieira falou sobre os investimentos que deverão acontecer para juntamente com a Igreja Católica, acolher bem os jovens que virão a JMJ2013 no Rio de Janeiro. Segundo a matéria, ele garantiu o apoio e incentivo do Ministério para a divulgação e realização do evento:

“Estaremos disponíveis para contribuir no que for necessário, dentro de nossas atribuições, e fazer esta edição da Jornada Mundial da Juventude uma das mais representativas para o catolicismo mundial”.

Gastão Vieira acrescentou que sua pasta trabalha para melhorar a infra-estrutura turística no Brasil, a divulgação dos nossos atrativos no exterior e a promoção do turismo doméstico:

“Jovens do mundo inteiro virão ao Brasil para trocar experiências e confirmar sua fé. Freqüentemente, eles são acompanhados por familiares, e uma parcela considerável dedica parte da viagem para conhecer outras regiões do país. É um fator estimulante para nossa cadeia turística, que está pronta para receber este grande evento”.

Segundo o ministro, o evento será uma “oportunidade “fantástica” de exposição turística do nosso país no exterior, sobretudo porque os jovens que dominam as novas tecnologias, como as redes sociais, serão os grandes “divulgadores” do Brasil em seus países.

Veja quem está falando é um Ministro, ligado ao governo petista. Mesmo a esquerda brasileira tendo que enfrentar a Igreja em diversos campos, ele precisa reconhecer o tamanho do evento e oportunidade de divulgação que a JMJ dá ao turismo brasileiro. É preciso dar o direito a quem tem o direito: A JMJ é sim um evento que qualquer país do 1º,2º ou 3º mundo gostaria de sediar.

Acho que o Ministério do Turismo foi feliz na sua declaração. Ele só errou nos seus cálculos. Segundo ele, pelo menos 2 milhões de pessoas participarão do evento, entre brasileiros e estrangeiros. Eu acredito que teremos muito mais participantes. Meu chute é de 4 milhões pra cima.

Portanto, se alguém que visita este blog conhecer o Ministro Gastão Vieira, avise a ele que dia 16/01/2012 às 14h teremos o primeiro twittaço em apoio e divulgação da JMJ2013 no Brasil. Falem por gentileza que neste dia e horário, estaremos postando com a tag #JMJ2013EuApoio. Se ele quiser participar será muito bem vindo! Se ele quiser saber mais informações do twittaço é só clicar aqui

Obs.: E quem não gostou que durma com esse barulho!

Pax Domini

Siga-nos e fique por dentro das novidades:

  

Estudo sobre a ressurreição de Cristo:: O sepulcro vazio

“Por que procurais entre os mortos Aquele que vive? Ele não esta aqui; ressuscitou” (Lc 24,5-6). No quadro dos acontecimentos da Páscoa, c primeiro elemento com que se depara é o sepulcro vazio. Ele não constitui em si uma prova direta. A ausência do corpo de Cristo no túmulo poderia explicar-se de outra forma. Apesar disso, o sepulcro vazio constitui para todos um sinal essencial. Sua descoberta pelos discípulos foi o primeiro passo para o reconhecimento do próprio fato da Ressurreição. Este é o caso das santas mulheres, em primeiro 1ugar, em seguida de Pedro. “O discípulo que Jesus amava” (Jo 20,2) afirma que, ao entrar no túmulo vazio e ao descobrir “os panos de linho no chão” (Jo 20,6), “viu e creu”. Isto supõe que ele tenha constatado, pelo estado do sepulcro vazio, que a ausência do corpo de Jesus não poderia ser obra humana e que Jesus não havia simplesmente retomado a Vida terrestre, como tinha sido o caso de Lázaro. (Cat. §640)

Continuamos estudando aqui o Catecismo da Igreja Católica. Para quem está chegando agora vou relembrar a proposta: A cada dia, estudamos um ou dois parágrafos do Catecismo. Não estamos seguindo aqui o tempo litúrgico, mas dia após dia, nós avançamos um pouco neste estudo para conhecermos este livro que é tão rico para nós.

Hoje vamos conversar sobre o primeiro sinal encontrado pelos discípulos de Cristo para que acreditassem em na ressurreição de Nosso Senhor: O sepulcro vazio. O evangelho nos conta que as mulheres foram ao túmulo e o encontraram aberto e sem o corpo de Jesus. Voltaram com o anúncio da ressurreição, para os apóstolos. Ao chegar lá e ver, Pedro e João creram.

O próprio catecismo é claro: Encontrar o sepulcro vazio não seria uma prova suficiente da ressurreição de Jesus. Existiam muitas outras respostas plausíveis para um túmulo vazio, inclusive de alguém ter entrado no túmulo e retirado dali o corpo de Cristo.

Porém o catecismo mostra que apesar de essa prova não ser tão concludente assim, os próprios discípulos (Pedro e João) creram no fato, simplesmente por verificar que no túmulo não havia mais nada e nem ninguém. Qual a razão dessa fé?

Simples. Os discípulos passaram três anos da sua vida ao lado do Senhor, ouvindo-O falar da salvação. Ouviram-No dizer que iria morrer e ressuscitar no terceiro dia, conforme as escrituras. Eles viram Jesus ressuscitar pessoas. Porque não Ele mesmo vencer a morte? Ao chegar ali, eles ligaram o fato a todas as palavras do Cristo.

João e Pedro ao entraram no sepulcro vazio, perceberam que, o que tinha acontecido ali, não era uma obra de mãos humanas, mas era a concretização da promessa: O Salvador estava vivo! Ele de fato havia vencido a morte!

Quando nós conhecemos as palavras de Jesus e sabemos tudo aquilo que Ele prometeu, nosso coração diante dos fatos nos avisa: Isso é milagre do Senhor aos nossos olhos! O que aconteceu com Pedro e João que creram por conhecer as promessas do Senhor acontece conosco dia a dia, nas mais diversas situações. Quem anda com Deus, sabe do que Ele é capaz!

Aqueles que não conhecem as promessas do Senhor permanecem céticos. Buscam respostas para convencer seus duros corações. Mas nós que cremos, por mais que não tenhamos explicações, sabemos que naquele momento, o Senhor agiu. Aquilo não foi fruto das mãos humanas. Aquilo é fruto da mão do Senhor. O túmulo vazio para os céticos é uma resposta insuficiente. Mas para nós é resposta do Senhor. Ele vive! Ele venceu a morte! O mal não pode vencê-lo!

Por isso irmãos, precisamos reacender no coração de todos os irmãos na fé a certeza de que Jesus está vivo! Ele reina! Ele está no meio de nós!

Falar da ressurreição de Jesus não é só para o tempo da Páscoa. Isso deve ser gritado aos quatro cantos todos os dias e em todos os tempos. Até porque, nenhum outro venceu a morte. Kardec foi pro caixão. Buda também. Todos os demais líderes religiosos que conheço morreram. Mas só Jesus venceu a morte! Só Ele ressuscitou!

Siga-nos e fique por dentro das novidades:

  

Grupo de Nossa Senhora da Visitação Peregrina:: 1º Cenáculo do Ano. Veja como foi!

Ontem realizamos o primeiro Cenáculo do Grupo de Nossa Senhora da Visitação Peregrina de 2012. Com muita alegria, retomamos este apostolado que aos poucos está se tornando conhecido aqui na paróquia Santa Isabel, em Osasco.

A Casa da Dona Neuza foi a escolhida por Nossa Senhora e quem conhece esta querida irmã, sabe da sua vida de testemunho e fé. Ela e suas filhas são mulheres de Deus, que lutam para evangelizar.

Ela convidou vários amigos e, cada um com seus pedidos e intenções, rogava a Mãe de Deus a sua intercessão.

Um momento que é sempre rico em nosso Cenáculo é a partilha da palavra. Meditamos o evangelho do dia, ontem foi Jo 1,29-34, e cada um que fala enriquece o grupo com sua experiência diante daquela leitura.

Por fim, rezamos pela família que acolhe a imagem, pedindo que Maria realmente visite a casa de Dona Neuza e realize ali uma transformação ainda maior naquela família, que como todas as famílias, têm suas batalhas para serem vencidas e suas dificuldades para serem superadas.

Durante esta semana, a imagem permanecerá na casa de Dona Neuza e semana que vem ela visitará outro lar. Se você mora em Osasco, próximo a paróquia Santa Isabel, e deseja um Cenáculo na sua casa, entre em contato conosco!

Veja mais fotos do Cenáculo Aqui

Siga-nos e fique por dentro das novidades:

  

Obs.: Continuamos aqui em Osasco a divulgar a oração dos terços nas casas dos irmãos que moram próximos a Paróquia Santa Isabel, levando a imagem de Nossa Senhora da Visitação Peregrina. Se você deseja a oração do Santo Terço em sua casa, entre em contato conosco.

Evangelho do Dia:: De Simão a Cefas

Do Evangelho Quotidiano

Naquele tempo, estava João Batista com dois dos seus discípulos. Então, pondo o olhar em Jesus, que passava, disse: Eis o Cordeiro de Deus! Ouvindo-o falar desta maneira, os dois discípulos seguiram Jesus. Jesus voltou-se e, notando que eles o seguiam, perguntou-lhes: Que pretendeis? Eles disseram-lhe: Rabi que quer dizer Mestre onde moras? Ele respondeu-lhes: Vinde e vereis. Foram, pois, e viram onde morava e ficaram com Ele nesse dia. Eram as quatro da tarde. André, o irmão de Simão Pedro, era um dos dois que ouviram João e seguiram Jesus. Encontrou primeiro o seu irmão Simão, e disse-lhe: Encontrámos o Messias! que quer dizer Cristo. E levou-o até Jesus. Fixando nele o olhar, Jesus disse-lhe: Tu és Simão, o filho de João. Hás-de chamar-te Cefas que significa Pedra. (Jo 1,35-42)

Comentário feito por Basílio de Seleuceia (?-c. 468), bispo

Levando Pedro consigo, André conduziu ao Senhor o seu irmão segundo a natureza e o sangue, para que se tornasse discípulo como ele; é a primeira gesta de André. Ele fez crescer o número dos discípulos; juntou-lhe Pedro, em quem Cristo encontraria o chefe dos Seus discípulos. Isto é de tal maneira verdade que quando, mais tarde, Pedro tiver uma conduta admirável, devê-lo-á ao que André tinha semeado. O louvor dirigido a um, recai igualmente sobre o outro, pois os bens de um pertencem ao outro e um glorifica-se com os méritos do outro.

Que alegria Pedro trouxe a todos quando respondeu de imediato à pergunta do Senhor, quebrando o silêncio embaraçado dos discípulos! […] Só Pedro pronunciou estas palavras: Tu és o Messias, o Filho de Deus vivo (Mt 16,16). Falou em nome de todos; numa frase, proclamava o Salvador e o Seu desígnio de salvação. Como esta proclamação se conjuga bem com a de André! As palavras que André tinha dito a Pedro, quando o conduzira a Cristo ─ Encontrámos o Messias ─ confirma-as o Pai celeste, ao inspirá-las a Pedro (Mt 16,17): Tu és o Messias, o Filho de Deus vivo.

Siga-nos e fique por dentro das novidades: