Notícia:: 200 pessoas foram detidas na Nigéria por suspeitas a atentados contra católicos

Segundo a Associação Ajuda à Igreja que Sofre, seriam mais de 35 mil, sobretudo em Jos e nas regiões meridionais. Entre eles, se encontram muitos católicos.

Da Rádio Vaticana com inserções do blog Dominus Vobiscum

Estamos acompanhando aqui no blog, tudo que tem acontecido com os católicos da Nigéria. Embora alguns católicos no Brasil prefiram ignorar o que acontece com nossos irmãos perseguidos, nós queremos e fazemos questão de mostrar aqui algo que é real e que afeta aqueles que creem como eu e você no Nosso Senhor Jesus Cristo.

Na Nigéria, subiu a 200 o número de pessoas detidas após os sangrentos atentados das semanas passadas contra os cristãos, reivindicados pelo movimento islâmico Boko Haram. Segundo os investigadores, trata-se, sobretudo, de “mercenários provenientes do Chade”. Somente na quarta-feira o Presidente Jonathan Goodluck destituiu o chefe da polícia, afirmando que a decisão representa um primeiro passo para reorganizar a Força Armada nigeriana para torná-la mais eficaz e capaz de enfrentar os desafios da segurança interna.

Entretanto, aumenta o número de pessoas em fuga para as regiões mais seguras. Segundo a Associação Ajuda à Igreja que Sofre, seriam mais de 35 mil, sobretudo em Jos e nas regiões meridionais. Entre eles, se encontram muitos católicos. Esperança não falta ao Bispo de Bauchi, Dom Malachy Goltok, Diocese que se encontra no nordeste do país, onde desde o Natal muitas famílias emigraram em direção ao sul. “Estou certo de que quando a situação se normalizar, todos retornarão”, disse à agência Misna.

“O atentado do dia de Natal contra a igreja da Madalena fez aumentar o medo de violências sectárias. Todavia a greve geral contra o aumento da gasolina também criou dificuldades.” A greve, marcada por duas semanas de protestos, provocou a paralisação das atividades econômicas por causa da abolição dos subsídios que por anos mantiveram baixos os preços dos combustíveis, permitindo a milhões de pessoas viajar apesar da falta de trabalho e da pobreza.

Na diocese de Bauchi, os cristãos são cerca 36 mil, uma minoria que se dedica ao comércio. Muitos deles não se encontravam na cidade no domingo à noite, quando a explosão de uma bomba quase demoliu a igreja de Nossa Senhora de Loreto. A explosão não causou vítimas nem feridos; segundo o bispo, se trata de um sinal de Deus a ter esperança em um futuro de paz. “Os cristãos de Bauchi – sublinha Dom Goltok – têm aqui suas casas, as suas lojas e a sua vida: sempre foram parte integrante do tecido social e continuarão a sê-lo, precisamente como os muçulmanos que vivem no sul”.

Siga-nos e fique por dentro das novidades:

  

Anúncios

Padres do Deserto: Histórias diversas I

Apotegmas de diversos Santos padres - Do Site Central de Obras do Cristianismo Primitivo

Nesse post resolvi postar apotegmas que encontrei, mas como não temos muitos dos mesmos autores, resolvi colocá-los juntos para que possamos meditá-los. Para os desavisados, é importante recordar que os Santos Padres do Deserto foram os primeiros monges católicos. Deixaram o conforto para viver uma vida de silêncio, penitência e oração no deserto árido, seco e quente.

PAI AMON
Disse o abade Amon: “Suporta todo homem assim como Deus te suporta”.

PAI APOLO
Havia nas celas um velho homem chamado Apolo. Se aparecia alguém chamando-o para ajudar em alguma tarefa, ele ia alegremente, dizendo: “Vou trabalhar com Cristo hoje, pela salvação de minha alma, pois esta é a recompensa que Ele dá”.

PAI CIRO
Perguntaram a Pai Ciro da Alexandria, sobre a tentação da fornicação e ele replicou: “Se vocês não pensarem sobre isso, vocês não têm esperança, pois se vocês não estiverem pensando nisso, estão fazendo isso. Quer dizer, aquele que não luta contra o pecado e resiste a ele em seu espírito vai pecar fisicamente. É bem verdade que aquele que está fornicando não está preocupado pensando nisso”.

PAI DOULAS
Pai Doulas, discípulo de Pai Bessarião disse: “Um dia, quando estávamos caminhando ao longo da praia, eu estava sedento e disse ao Pai Bessarião: ‘Pai, estou com sede’. Ele rezou e disse-me: ‘Beba um pouco da água do mar’. A água estava doce e eu bebi. Cheguei a pegar um pouco numa garrafa de couro, pois tive medo de ficar sedento mais tarde. Vendo isto, o velho homem perguntou-me porque eu estava levando água. Eu disse a ele: “Perdoe-me, é por medo de ficar com sede mais tarde’. E o ancião disse: ‘Deus está aqui, Deus está em todo lugar'”.

PAI EPIFÂNIO
Dizia o abade Epifânio: “Conhece-te a ti mesmo e nunca cairás. Dá trabalho à tua alma, isto é, a oração contínua e o amor de Deus, antes que alguém a leve a maus pensamentos; e reza para que o espírito do erro se afaste de ti”.

PAI GERONTE
O abade Geronte de Petra disse: “Muitos daqueles que são tentados pelos caprichos do corpo não pecam com o corpo, mas cometem impurezas com o pensamento. E, mesmo conservando a virgindade do corpo, cometem impureza com sua alma. Portanto, amados meus, fazei como está escrito: “Cada um guarde seu coração com cuidadosa vigilância” (Prov. 4,23).

PAI GREGÓRIO
Gregório disse: “Que a tua obra seja pura pela presença do Senhor e não pela exibição”.

PAI IPERÉQUIO
Disse o abade Iperéquio: “Conserva sempre o Reino dos Céus no espírito, e logo o receberás em herança”.

Leia também >> Quem eram os padres do deserto? | Padres do Deserto: Sentenças do Pai Abraão | Padres do Deserto: Sentenças do Pai Agatão | Padres do Deserto: Sentenças do Pai Ammoes | Padres do Deserto: Sentenças do Abade Antônio | Padres do Deserto: Sentenças do Pai Arsênio | Padres do Deserto: Sentença do Pai Daniel sobre a Eucaristia | Padres do Deserto: Sentenças do Pai Evágrio

Siga-nos e fique por dentro das novidades:

  

Evangelho do Dia:: Cristo semeado na terra

...Assim sendo, semeio a fé quando planto a sepultura de Cristo no meio do meu jardim...

Do Evangelho Quotidiano

Naquele tempo, disse Jesus à multidão: O Reino de Deus é como um homem que lançou a semente à terra. Quer esteja a dormir, quer se levante, de noite e de dia, a semente germina e cresce, sem ele saber como. A terra produz por si, primeiro o caule, depois a espiga e, finalmente, o trigo perfeito na espiga. E, quando o fruto amadurece, logo ele lhe mete a foice, porque chegou o tempo da ceifa. Dizia também: Com que havemos de comparar o Reino de Deus? Ou com qual parábola o representaremos? É como um grão de mostarda que, ao ser deitado à terra, é a mais pequena de todas as sementes que existem; mas, uma vez semeado, cresce, transforma-se na maior de todas as plantas do horto e estende tanto os ramos, que as aves do céu se podem abrigar à sua sombra. Com muitas parábolas como estas, pregava-lhes a Palavra, conforme eram capazes de compreender. Não lhes falava senão em parábolas; mas explicava tudo aos discípulos, em particular. (Mc 4,26-34)

Comentário feito por Santo Ambrósio (v. 340-397), bispo de Milão e Doutor da Igreja

Foi num jardim que Cristo foi preso e sepultado; Ele cresceu neste jardim e até foi aí que ressuscitou. E assim se tornou uma árvore. […] Vós também, semeai Cristo no vosso jardim. […] Com Cristo moei o grão de mostarda, prensai-o e semeai a fé. A fé é prensada quando cremos em Cristo crucificado. Paulo semeava a fé quando dizia: Quando eu fui ter convosco, irmãos, para vos anunciar o testemunho de Cristo, não fui com sublimidade de espírito ou de sabedoria. Julguei não dever saber coisa alguma entre vós a não ser Jesus Cristo, e Este crucificado (1 Cor 2,1-2). […] Ora, nós semeamos a fé quando, apoiados no Evangelho ou nas leituras dos apóstolos e dos profetas, cremos na Paixão do Senhor; semeamos a fé quando a cobrimos com terra lavrada e tornada mais leve com a carne do Senhor. […] Com efeito, quem crê que o Filho de Deus Se fez homem crê que Ele morreu por nós e crê que ressuscitou por nós. Assim sendo, semeio a fé quando planto a sepultura de Cristo no meio do meu jardim.

Quereis saber que Cristo é uma semente e que é Ele que é semeado? Se o grão de trigo, caindo na terra, não morrer, fica ele só; mas se morrer dá muito fruto (Jo 12,24). […] Foi o próprio Cristo que o disse. Portanto, Ele é ao mesmo tempo semente de trigo porque robustece o coração do homem (Sl 103,15), e semente de mostarda porque aquece o coração do homem. […] É grão de trigo quando se trata da Sua ressurreição, porque a palavra de Deus e a prova da sua ressurreição alimentam as almas, aumentam a esperança e fortalecem o amor – pois Cristo é o pão de Deus que desce do céu (Jo 6,33). E é grão de mostarda porque há mais amargura e azedume quando se fala da Paixão do Senhor.

Siga-nos e fique por dentro das novidades: