Notícia:: A fé no amor de Deus é a verdadeira resposta para derrotar o mal, afirma Bento XVI

Da Rádio Vaticana

Bento XVI assomou ao meio-dia deste domingo à janela de seus aposentos – que dá para a Praça São Pedro – para rezar a oração do Angelus.

A verdadeira juventude está no serviço à vida e a fé no amor de Deus é a verdadeira resposta para derrotar o mal. Foi o que disse o Pontífice – na alocução que precedeu a oração mariana – aos fiéis, peregrinos e turistas presentes na Praça São Pedro, no Dia pela Vida e em vista do próximo Dia Mundial do Enfermo.

Jesus que cura os doentes. Inspirado pelo Evangelho deste V Domingo do Tempo Comum, Bento XVI deteve-se sobre a condição de quem se encontra enfermo, “uma condição tipicamente humana, em que experimentamos fortemente que não somos auto-suficientes, mas necessitados dos outros:

“Nesse sentido podemos dizer, com um paradoxo, que a doença pode ser um momento salutar em que se pode experimentar a atenção dos outros e dar atenção aos outros! Todavia, ela é sempre uma provação que pode tornar-se inclusive longa e difícil. Quando a cura não chega e os sofrimentos se prolongam, podemos permanecer como que esmagados, isolados, e então a nossa existência se deprime e se desumaniza.” (Papa Bento XVI)

“Como podemos reagir a esse ataque do Mal?”, perguntou-se o Papa. Certamente com as terapias apropriadas – a medicina nestas décadas deu passos gigantescos – observou –, mas “existe uma atitude decisiva e de fundo com a qual enfrentar a doença: a atitude da fé”. “Mas fé em que? No amor de Deus”.

“Eis a verdadeira resposta, que derrota radicalmente o Mal. Assim como Jesus enfrentou o Maligno com a força do amor que lhe vinha do Pai, também nós podemos enfrentar e vencer a provação da doença mantendo o coração imerso no amor de Deus.”

“Todos conhecemos – disse o Pontífice – pessoas que suportaram sofrimentos terríveis porque Deus lhes dava uma profunda serenidade”, assim como a Beata Chiara Badano, ceifada no florescer da juventude por um mal incurável, capaz de dar “luz e confiança” aos que iam visitá-la.

Mas, “todavia, na doença, todos precisamos de calor humano… para confortar uma pessoas doente, mais do que as palavras, conta a proximidade sincera.”

Em seguida, em vista do Dia Mundial do Enfermo, a ser celebrado no próximo sábado, dia 11, Bento XVI exortou a pedirmos a intercessão de Maria, “especialmente pelas situações de maior sofrimento e abandono”.

Após a oração dominical, o Pontífice recordou o Dia pela Vida – realizado pela Igreja italiana –, celebração “iniciada para defender a vida nascente, e depois estendida a todas as fases e condições da existência humana”. A celebração deste ano tem como tema “Jovens abertos à vida”. “Uno-me aos Pastores da Igreja na Itália no afirmar que a verdadeira juventude se realiza no acolhimento, no amor e no serviço à vida” – destacou o Pontífice.

Antes de despedir-se dos presentes, referindo-se ao frio intenso destes dias e à neve que desde sexta-feira cai em Roma revestindo de branco a capital italiana, o Papa frisou que “a neve é bela”, mas fez votos de que “logo chegue a primavera”.

Siga-nos e fique por dentro das novidades:

  

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s