Missa marca o aniversário de 50 anos da emancipação da Cidade de Osasco

Uma vez que me instalei na cidade de Osasco já a quase dois anos, sempre que essa Diocese realiza algo significativo eu costumo postar aqui no blog. Por isso mesmo gostaria de fazer um convite a todos os amigos que visitam o Dominus Vobiscum, sobretudo àqueles que moram em Osasco.

Amanhã dia 19/02/2012 teremos uma Missa em homenagem aos 50 anos de emancipação de Osasco, que será realizada na Catedral Santo Antônio às  19h. Será um prazer contar com sua presença.

Os amigos que moram longe da nossa cidade, fica o convite para rezar ao menos uma Ave-Maria pela cidade, e pelos cidadãos que nela residem.

No mais quero desejar a todos os cidadãos osasquenses um Feliz Aniversário e os meus votos de que nos próximos 50 anos que virão, o Senhor possa abençoar a todos.

Siga-nos e fique por dentro das novidades:

  

Anúncios

Notícia:: Bento XVI cria 22 novos cardeais incluindo um brasileiro: Dom João Braz de Aviz

Do ACI Digital

No IV Consistório Ordinário Público celebrado esta manhã no Vaticano o Papa Bento XVI criou 22 novos cardeais para aIgreja, incluindo um brasileiro: Dom João Braz de Aviz, Prefeito da Congregação para os Institutos de Vida Consagrada e as Sociedades de Vida Apostólica. Dom Braz de Aviz recebeu o título da igreja Santa Helena Prenestina, localizada próxima ao Vaticano.

Em um rito simplificado, após a leitura do Evangelho o Santo Padre começou sua mensagem  dizendo:
“Com estas palavras do cântico de entrada, teve início o rito solene e sugestivo do Consistório Ordinário Público para a criação dos novos Cardeais, que inclui a imposição do barrete cardinalício, a entrega do anel e a atribuição do título. Trata-se das palavras com que Jesus constituiu, eficazmente, Pedro como firme alicerce da Igreja. E o fator qualificativo deste alicerce é a fé: realmente Simão torna-se Pedro – rocha – por ter professado a sua fé em Jesus, Messias e Filho de Deus”.

“As palavras, que Jesus dirige a Pedro, põem claramente em destaque o caráter eclesial da celebração de hoje. De fato, através da atribuição do título duma igreja desta Cidade [de Roma] ou duma diocese suburbicária, os novos Cardeais ficam, para todos os efeitos, inseridos na Igreja de Roma guiada pelo Sucessor de Pedro, para cooperar estreitamente com ele no governo da Igreja universal. Estes queridos Irmãos, que dentro de momentos começarão a fazer parte do Colégio Cardinalício, unir-se-ão, por vínculos novos e mais fortes, não só com o Pontífice Romano mas também com toda a comunidade dos fiéis espalhada pelo mundo inteiro”, afirmou.

“Aos novos Cardeais, é confiado o serviço do amor: amor a Deus, amor à sua Igreja, amor aos irmãos com dedicação absoluta e incondicional – se for necessário – até ao derramamento do sangue, como diz a fórmula para a imposição do barrete cardinalício e como indica a cor vermelha das vestes que trazem. Além disso, é-lhes pedido que sirvam a Igreja com amor e vigor, com a clareza e a sabedoria dos mestres, com a energia e a fortaleza dos pastores, com a fidelidade e a coragem dos mártires”.

“Trata-se de ser servidores eminentes da Igreja, que encontra em Pedro o fundamento visível da unidade”, destacou.

“O serviço a Deus e aos irmãos, a doação de si mesmo: esta é a lógica que a fé autêntica imprime e gera na nossa existência quotidiana, mas que está em contradição com o estilo mundano do poder e da glória”, disse o Santo Padre ainda em sua homilia.

“Amados Irmãos que estais para ser inscritos no Colégio Cardinalício! Que a doação total de Si mesmo, feita por Cristo na cruz, vos sirva de norma, estímulo e força para uma fé que atua na caridade. Que a vossa missão na Igreja e no mundo se situe sempre e só «em Cristo» e corresponda à sua lógica e não à do mundo, sendo iluminada pela fé e animada pela caridade que nos vem da Cruz gloriosa do Senhor”, exortou o Santo Padre.

Ao concluir, Bento XVI saudou todos os presentes, com especial menção das Delegações oficiais de diversos Países e dos Representantes de numerosas dioceses. E deixou uma exortação final:

“No seu serviço, os novos Cardeais são chamados a permanecer fiéis a Cristo, deixando-se guiar unicamente pelo seu Evangelho. Amados irmãos e irmãs, rezai para que neles se possa reflectir ao vivo o Senhor Jesus, nosso único Pastor e Mestre e fonte de toda a sabedoria. E rezai também por mim, para que sempre possa oferecer ao Povo de Deus o testemunho da doutrina segura e reger, com suave firmeza, o timão da santa Igreja.”

Cardeal Dom João Braz de Aviz

O novo cardeal brasileiro nasceu em Mafra (SC), em 24 de abril de 1947, realizou estudos teológicos em Roma, junto à Pontifícia Universidade Gregoriana, e foi laureado em Teologia Dogmática junto à Pontifícia Universidade Lateranense, em 1992.

Foi ordenado sacerdote da diocese de Apucarana (PR) em novembro de 1972 e nomeado reitor do Seminário Maior de Apucarana e de Londrina e professor de Teologia Dogmática junto ao Instituto Paulo VI, em Londrina (PR). Foi também membro do Conselho presbiteral e do Colégio dos Consultores, bem como coordenador geral da pastoral diocesana de Apucarana.

Em 6 de abril de 1994, foi nomeado bispo auxiliar da arquidiocese de Vitória (ES). Foi também bispo de Ponta Grossa (PR) e arcebispo de Maringá (PR). Em 28 de janeiro de 2004 foi nomeado arcebispo de Brasília até ser chamado para substituir o Cardeal Franc Rodé na cúria romana em 2011.

Segundo informou Canção Nova Notícias, os títulos cardinalícios concedidos aos novos cardeais são igrejas da diocese de Roma cujo nome e propriedade estão ligados a um cardeal no momento da sua criação. Entre os nomeados pelo Papa Bento XVI, está o prefeito da Congregação para os Institutos de Vida Consagrada, Dom João Braz de Aviz. A ele foi concedido o título da igreja Santa Helena Prenestina, localizada próxima ao Vaticano.

Siga-nos e fique por dentro das novidades: