Confira o que vai rolar no 2º Encom

Conforme já havia anunciado aqui no blog, a Diocese de Osasco por intermédio da Pastoral da Comunicação vai promover o Segundo Encontro de Comunicadores – O Encom.

Este projeto, tem como finalidade fazer com que os diversos comunicadores da região (católicos ou não), estreitem seus laços com a Igreja Católica Apostólica Romana. Além disso, os comunicadores e agentes de Pascom espalhados nas diversas paróquias da Diocese, tem a possibilidade de trocar experiências e aprender com outros comunicadores que já exercem um bom trabalho na área. Diferente do evento do ano passado, o Encom de 2012 acontecerá em três dias: 24, 25 e 26 de maio.

Na primeira palestra (dia 24/05), contaremos com a missionária Edilma Oliveira que tem mais de 11 anos de experiência na TV Canção Nova. O tema será:  TV e sociedade: transformando vidas. Já na palestra do dia 25/05, quem vai falar conosco é a missionária Elane Gomes que é  especialista em cultura e meios de Comunicação pela PUC – SP. Ela falará sobre “A evangelização pelo Rádio no século XXI: Desafios e perspectivas.”

O sábado promete muito dinamismo. Além da palestra da Ir Helena Corazza(Paulinas) – Diretora Serviço à Pastoral da Comunicação SEPAC que vai fechar o encontro, estão programadas quatro oficinas técnicas que serão ministradas aos diversos participantes do evento: Fotografia em ambiente litúrgico, Técnicas de Podcast (que será ministrada por mim), Colocação de voz em programas de rádio e Redação de blogs e sites.

Para finalizar, será neste dia que eu lançarei oficialmente o meu primeiro livro: O homem, Deus e a Religião. Na ocasião, estarei conversando com os participantes do evento sobre o livro e o tema que lhe é pertinente: Catequese e Doutrina ( para comprar o livro pela internet clique aqui).

Aqueles que desejam participar do evento é só clica no link abaixo (a inscrição é gratuita):

http://www.diocesedeosasco.com.br/encom/

Lembrando que as vagas são limitadas. Portanto se você deseja participar do evento, inscreva-se já! Quem não é da Diocese mas deseja participar também pode fazê-lo.

2º Encom – Encontro para Comunicadores
Local: Salão de Atos da Cúria Diocesana / Rua da Saudade,60 – Vila Osasco

Inscrições
Site da Diocese: www.diocesedeosasco.com.br/encom
Telefone: (11) 3683-4522

O homem, Deus e a Religião - Adquira já o seu!
Siga-nos e fique por dentro das novidades:
  
Anúncios

Papa Bento XVI:: A oração é o respiro da alma e da vida

Da Rádio Vaticana

Quarta-feira é dia de Audiência Geral. O dia finalmente primaveril favoreceu a presença de inúmeros fiéis e peregrinos na Praça S. Pedro, para ouvir a catequese de Bento XVI. O Papa prosseguiu sua série de reflexões sobre a oração, recordando que para a comunidade cristã ela é prioritária, é sua linfa vital e seu alimento. Nos primórdios da Igreja, a comunidade cristã se encontrou diante do problema de atender aos necessitados.

Nos Atos dos Apóstolos, se relata a decisão tomada, após oração e discernimento, de instituir um grupo de sete homens de boa reputação para exercer mais especificamente o serviço da caridade para com os mais desfavorecidos, essencial para a Igreja. Assim, os Apóstolos poderiam se concentrar na oração e no serviço da Palavra, próprio do seu ministério, sem a pressão de outras atividades que poderiam distrai-los.

Os Apóstolos sabiam da importância seja da contemplação, seja do trabalho caritativo, mas compreendiam a primazia da oração e da proclamação do Evangelho. É a oração que nos torna capazes de ver as coisas de uma maneira nova, e de responder a elas com sabedoria e amparados pelo Espírito Santo.

Por isso, disse o Pontífice, que a atividade pastoral na Igreja começa e se encerra sempre com a oração, pois é o que dá sentido, força e esperança a todo o nosso atuar. Sem ela, se corre o risco de esquecer a alma profunda de nossas atividades, que correm o risco de tornarem automáticas, ditadas somente por critérios pessoais. “Que a oração e a palavra de Deus iluminem o nosso cotidiano e nossas decisões. Deste modo, responderemos a todo desafio e situação com inteligência, compreensão e fidelidade aos desígnios de Deus.”

No final da sua catequese, Bento XVI fez uma síntese em várias línguas. Eis o que disse em português:

Queridos irmãos e irmãs, a Igreja, desde o início, se deparou com situações imprevistas, às quais procurou dar resposta à luz da fé, guiada pelo Espírito Santo. Assim, com o crescimento do número dos discípulos, os fiéis de língua grega começaram a queixar-se que as suas viúvas estavam sendo deixadas de lado. Os Apóstolos, embora cientes de que a prioridade da sua missão era o anúncio da Palavra de Deus, todavia não ignoravam a necessidade de dar assistência aos fracos, pobres e indefesos, segundo o mandato de Jesus: “amai-vos uns aos outros como eu vos amei”. Por isso, foram escolhidos sete homens de boa fama para o serviço da caridade, ao passo que os Apóstolos se dedicariam inteiramente à oração e ao serviço da Palavra. Este exemplo nos ensina que, no meio das atividades de cada dia, não devemos perder de vista a prioridade da nossa relação com Deus na oração. Num mundo acostumado a avaliar tudo segundo os critérios da produtividade e eficiência, é importante lembrar que, sem a oração, a nossa atividade se esvazia, convertendo-se em puro ativismo, que nos deixa insatisfeitos. A oração deve ser para nós como que a respiração da alma e da vida. 

Uma saudação cordial aos diversos grupos de brasileiros e demais peregrinos de língua portuguesa, nomeadamente aos fiéis da Diocese de Serrinha acompanhados do seu Bispo, Dom Ottorino Assolari. No meio dos inúmeros afazeres diários, é justamente na oração, alimentada pela Palavra de Deus, que encontrareis novas luzes para vos guiar em cada momento e situação. E que Deus vos abençoe a vós e vossas famílias.”

Ouça o Papa:

O homem, Deus e a Religião - Adquira já o seu!
Siga-nos e fique por dentro das novidades:
  

Evangelho do Dia:: Ide pelo mundo inteiro

Evangelho Quotidiano

Naquele tempo, Jesus apareceu aos Onze e disse-lhes: Ide pelo mundo inteiro, proclamai o Evangelho a toda a criatura. Quem acreditar e for batizado será salvo; mas, quem não acreditar será condenado. Estes sinais acompanharão aqueles que acreditarem: em meu nome expulsarão demônios, falarão línguas novas, apanharão serpentes com as mãos e, se beberem algum veneno mortal, não sofrerão nenhum mal; hão-de impor as mãos aos doentes e eles ficarão curados. Então, o Senhor Jesus, depois de lhes ter falado, foi arrebatado ao Céu e sentou-se à direita de Deus. Eles, partindo, foram pregar por toda a parte; o Senhor cooperava com eles, confirmando a Palavra com os sinais que a acompanhavam. (Mc 16,15-20)

Comentário feito por Bem-aventurado John Henry Newman (1801-1890), teólogo, fundador do Oratório em Inglaterra

Fortalecei as mãos débeis, os joelhos enfraquecidos (Heb 12,12; Is 35,3). […] Levado por Barnabé e Paulo aquando da sua primeira viagem apostólica, São Marcos abandonou-os muito rapidamente para regressar a Jerusalém (At 15,38). Ora, depois disto, tornou-se colaborador de São Pedro em Roma (1 Pd 5,13). Foi lá que compôs o seu Evangelho, principalmente a partir do que este apóstolo lhe terá contado. Por último, foi enviado por Pedro a Alexandria, no Egito, onde fundou uma Igreja, que foi uma das mais rigorosas e das mais eficazes desses tempos iniciais. […] Por conseguinte, aquele que abandonou a causa do Evangelho perante os primeiros perigos revelou-se depois […] um servo muito determinado e fiel de Deus […], e o instrumento desta mudança parece ter sido São Pedro, que soube admiravelmente fazer renascer este discípulo tímido e covarde.

Através desta história é-nos dada de uma lição: pela graça de Deus, o mais frágil pode tornar-se forte. Por conseguinte, não podemos confiar apenas em nós mesmos, nem desprezar um irmão que demonstra fraqueza, nem desesperar por sua causa, mas carregar o seu fardo (Ga 6,2) e ajudá-lo a seguir em frente. […] A história de Moisés mostra-nos o exemplo de um temperamento orgulhoso e impetuoso que o Espírito domou ao ponto de fazer dele um homem de uma doçura excepcional […]: um homem muito humilde, mais que todos os homens que há sobre a face da terra (Nm 12,3) […] A história de Marcos mostra um caso de mudança ainda mais raro: a passagem da timidez ao arrojo. […] Admiremos então em São Marcos uma transformação mais surpreendente que a de Moisés: Graças à fé, da fraqueza, recobraram a força, tornaram-se fortes (cf. Hb 11,34).

O homem, Deus e a Religião - Adquira já o seu!
Siga-nos e fique por dentro das novidades: