Notícia:: Papa diz que “Chamar Deus de Pai é um dom inestimável”

Da Radio Vaticana

Como toda quarta-feira, o Papa Bento XVI acolheu fiéis e peregrinos de várias partes do mundo para a Audiência Geral na Praça S. Pedro.

No âmbito das catequeses sobre a oração, o Papa ressaltou um aspecto que o próprio Jesus nos ensinou, ao chamar Deus de Abbá, Pai, com a simplicidade, o respeito, a confiança e o afeto de um filho por seus pais.

A Igreja acolheu esta invocação, que nós repetimos no Pai-nosso, que o Espírito Santo nos inspira no nosso coração. “Poder chamar Deus de Pai é um dom inestimável”, disse o Pontífice. Ele não é somente o Criador de nossos dias, mas é quem conhece cada um de nós pelo nome, que cuida sempre de nós e nos ama imensamente, como nada no mundo é capaz de amar.

Na oração, prosseguiu o Papa, entramos numa relação de intimidade e familiaridade com um Deus pessoal, que quis nos fazer partícipes da plenitude da vida, que nunca nos abandona. Na oração, não somente nos dirigimos a Deus, mas entramos numa relação recíproca com Ele. Uma relação em que nunca estamos sós: Cristo nos acompanha pessoalmente, e também a comunidade cristã, com toda a diversidade e a riqueza dos seus carismas, como família dos filhos de Deus.

Abaixo você confere a saudação do Santo Padre aos católicos de língua portuguesa.

Siga-nos e fique por dentro das novidades:
  

Evangelho do Dia:: Que eles sejam um

Evangelho Quotidiano

Naquele tempo, Jesus ergueu os olhos ao céu e orou deste modo: Pai Santo, guarda-os em teu nome, o nome que Me deste, para serem um só, como Nós somos! Enquanto estava com eles, Eu guardava-os em ti, em ti que a mim te deste. Guardei-os e nenhum deles se perdeu, a não ser o homem da perdição, cumprindo-se desse modo a Escritura. Mas agora vou para ti e, ainda no mundo, digo isto para que eles tenham em si a plenitude da minha alegria. Entreguei-lhes a tua palavra, e o mundo odiou-os, porque eles não são do mundo, como também Eu não sou do mundo. Não te peço que os retires do mundo, mas que os livres do Maligno. De fato, eles não são do mundo, como também Eu não sou do mundo. Faz que eles sejam teus inteiramente, por meio da Verdade; a Verdade é a tua palavra. Assim como Tu me enviaste ao mundo, também Eu os enviei ao mundo, e por eles totalmente me entrego, para que também eles fiquem a ser teus inteiramente, por meio da Verdade. (Jo 17,11b-19)

Comentário feito por Concílio Vaticano II Constituição sobre a Igreja Lumen Gentium

A distinção que o Senhor estabeleceu entre os ministros sagrados e o restante Povo de Deus contribui para a união, já que os pastores e os demais fiéis estão ligados uns aos outros por uma vinculação comum: os pastores da Igreja, imitando o exemplo do Senhor, prestem serviço uns aos outros e aos fiéis: e estes dêem alegremente a sua colaboração aos pastores e mestres. Deste modo, todos testemunham, na variedade, a admirável unidade do Corpo místico de Cristo: a própria diversidade de graças, ministérios e actividades consagra em unidade os filhos de Deus, porque um só e o mesmo é o Espírito que opera todas estas coisas (1 Cor. 12,11).

Os leigos, portanto, do mesmo modo que, por divina condescendência, têm por irmão a Cristo, o Qual, apesar de ser Senhor de todos, não veio para ser servido mas para servir (Cf. Mt. 20,28), de igual modo têm por irmãos aqueles que, uma vez estabelecidos no sagrado ministério, apascentam a família de Deus ensinando, santificando e governando com a autoridade de Cristo, de modo que o mandamento da caridade seja por todos observado. A este respeito diz belissimamente Santo Agostinho: Aterra-me o ser para vós, mas consola-me o estar convosco. Sou para vós como bispo; estou convosco como cristão. Nome de ofício, o primeiro; de graça, o segundo; aquele, de risco; este, de salvação.

Siga-nos e fique por dentro das novidades:
  

Jesus a direita do Pai:: Um barraco no inferno ou uma morada no céu?

Esta última etapa permanece intimamente unida à primeira, isto é, à descida do céu realizada na Encarnação. Só aquele que “saiu do Pai” pode “retomar ao Pai”: Cristo. “Ninguém jamais subiu ao céu, a não ser aquele que desceu do céu, o Filho do Homem” (Jo 3,13). Entregue a suas forças naturais, a humanidade não tem acesso à “Casa do Pai” à vida e à felicidade de Deus. Só Cristo pôde abrir esta porta ao homem, “de sorte que nós, seus membros, tenhamos a esperança de encontrá-lo lá onde Ele, nossa cabeça e nosso princípio, nos precedeu”. (CIC§ 661)

De que adianta ter uma mansão luxuosa em um lugar paradisíaco, com carros caríssimos na garagem, piscina aquecida, sauna, sala de cinema e as melhores cozinheiras se não temos como chegar nesse lugar? Para que serve saber o caminho de um barraco velho e acabado se você sabe que tem uma mansão para tomar posse?

E se você recebesse a notícia de que você herdou uma mansão linda e maravilhosa, e que só precisa chegar até a tal mansão para tomar posse, será que você não faria de tudo para chegar a este lugar?

A boa notícia é que de fato você herdou uma mansão das mais lindas, no lugar mais paradisíaco que existe: O Céu! A má notícia é que tem um barraquinho bem “xexelento” para você no inferno também esperando por você. E os síndicos dos dois lugares já estão com as chaves nas mãos esperando só você chegar para te entregar!

Sim eu sei que você não tem a mínima pressa de chegar a nenhum desses dois lugares. Mas é importante saber que vai chegar um dia em que você vai ter que tomar posse de um destes dois empreendimentos imobiliários.

Se você optar pelo barraquinho no fundo do inferno, faça o seguinte: Viva uma vida leviana no pecado e jamais entregue a sua vida a Jesus. Não ame os irmãos, não ajude o próximo, e viva uma vida totalmente desregrada. Ah! já ia esquecendo: Evite a Igreja Católica! Fazendo isso você ao morrer, receberá em mãos a chave do seu “muquifo” no inferno das mãos do síndico do local: o capeta!

Mas se você desejar morar o resto da sua vida na morada que o Senhor Jesus foi preparar para você no melhor lugar, sabe o que você tem que fazer?

Duas coisas:

1. Lutar contra o pecado – Isso não quer dizer que você vai vencer sempre. Mas se você se esforça para vencer, lembre-se que Deus vê o coração. Se cair retorme. Deus sempre abençoa o nosso esforço;

2. Confiar-se a Jesus Cristo – Nunca esqueça que Ele é o caminho que leva para o Céu. Você e eu nunca chegaremos ao céu por conta dos nossos esforços. Não temos força para isso. Só Jesus subiu aos céus e apenas Ele pode nos levar para lá. Apenas Nosso Senhor Jesus Cristo pode abrir as portas do Céu para nós.

Por mais que as pessoas queiram, eles nunca terão poder de chegar ao céu. As forças naturais que o homem tem, não são suficientes para ir tão longe. Apenas Ele, o Filho de Deus, que subiu aos Céus e está sentado a direita do Pai, pode fazer isso.

Portanto caríssimos, fica a dica: Se deseja um dia tomar posse da morada perfeita que Jesus foi preparar para você, lute contra o pecado, e confie-se a Jesus Cristo. Aprenda tudo que Ele nos ensinou e ensina através da Santa Igreja. Fazendo isso, sua morada estará garantida!

Siga-nos e fique por dentro das novidades: