Série Espiritualidade: O que o homem tem de bom para gloriar-se tanto em si mesmo?

Do Livro Imitação de Cristo

A alma: Senhor, que é o homem, para que vos lembreis dele, ou o filho do homem, para que o visiteis? (Sl 8,5). Por onde mereceu o homem que lhe deis a vossa graça? Como me posso queixar, se me desamparais, ou que posso justamente opor, se não me concedeis o que peço? Decerto, com verdade posso pensar e dizer: Senhor, nada sou, nada posso, nada de bom tenho de mim mesmo, mas falta-me tudo, e sempre pendo para o nada. E se vós não me ajudais e ensinais, fico de todo tíbio e relaxado.

Vós, porém, Senhor, sempre sois o mesmo e permaneceis eternamente bom, justo e santo, e boas são vossas obras todas, e justas e santas, e dispondes tudo com sabedoria. Mas eu, que sou mais inclinado à negligência que ao aproveitamento espiritual, não sei conservar-me no mesmo estado, porque mudo sete vezes por dia. Mas logo me vai melhor, quando vos apraz estender-me a mão para me socorrer; porque só vós, sem auxílio humano, me podeis ajudar e dar-me firmeza, de tal modo que jamais se mude meu rosto, mas só a vós se converta meu coração e em vós descanse.

Por isso, se eu soubesse rejeitar toda humana consolação, fosse por adquirir a devoção, fosse pela necessidade que me obriga a buscar-vos, então poderia com razão esperar a vossa graça e alegrar-me com o favor de uma nova consolação.

Graças vos sejam dadas, Senhor, porque de vós procede todo o bem que me sucede. Mas eu sou vaidade e nada, diante de vós, sou homem frágil e inconstante. De que posso, pois, gloriar-me, ou por que desejo ser estimado? Porventura do meu nada? Isso seria o cúmulo da vaidade. Verdadeiramente a vanglória é peste maligna e a pior das vaidades, porque nos aparta da glória verdadeira e nos priva da graça celestial. Porquanto, desde que o homem agrada a si, desagrada a vós, e quando aspira aos humanos louvores, perde as verdadeiras virtudes.

Glória verdadeira, porém, e alegria santa é gloriar-se cada um em vós e não em si, deleitar-se em vosso nome e não na sua própria virtude, não achar deleite em criatura alguma, senão por amor de vós. Seja louvado o vosso nome e não o meu; sejam glorificadas vossas obras e não as minhas; exaltado seja o vosso santo nome, e a mim nada se atribua dos louvores humanos. Vós sois minha glória e a alegria do meu coração. Em vós me gloriarei e exaltarei todo dia, mas, quanto à minha pessoa, de nada me ufano, a não ser das minhas fraquezas (2Cor 12,5).

Busquem os judeus a glória uns dos outros, eu busco aquela que vem só de Deus (Jo 5,44). Pois toda glória humana, toda glória temporal e toda grandeza mundana, comparada com a vossa eterna glória, não passa de vaidade e loucura. Ó verdade e misericórdia minha, Deus meu, Trindade bem-aventurada! A vós só seja dado louvor, honra, virtude e glória por todos os séculos.

O homem, Deus e a Religião - Adquira já o seu!
Siga-nos e fique por dentro das novidades:
  


Famílias que rezam juntas podem ganhar indulgência plenária nesta semana

Uma boa notícia para as famílias que rezam juntas: Do dia 30 de maio ao dia 03 de junho, em virtude do Encontro Mundial das Famílias (Milão-Itália), o Papa concedeu indulgência plenária para todas as famílias que em qualquer lugar do mundo rezarem juntas. Esta novidade acaba sendo animadora e estimulante para que as famílias que ainda não tem esse hábito, passem a tê-lo.

A indulgência plenária poderá ser obtida por aqueles que mesmo não estando em Milão, unirem-se espiritualmente aos fiéis dessa cidade italiana e rezarem, em família, as orações Pai Nosso e o Credo, além de “outras devotas orações” (o Santo Rosário por exemplo), especialmente quando forem transmitidas por rádio ou televisão as palavras do Papa no evento. Isto deve ir acompanhado das habituais condições gerais: confissão sacramental, a comunhão eucarística e a oração pelas intenções do Papa.

Assim o assinala o decreto publicado no dia 25 de maio em latim e italiano pelo Penitenciário Mor da Santa Igreja Romana, o Cardeal português Dom Manuel Monteiro do Castro.

Portanto caríssimo leitor ou leitora, eis ai uma ótima oportunidade de juntar sua família para rezar juntos. Vale a pena lembrar que dia 31 de maio é o dia a Visitação de Nossa Senhora a sua prima Santa Isabel. Quem sabe juntar a família para rezar o Santo Terço? #FicaDica

O homem, Deus e a Religião - Adquira já o seu!
Siga-nos e fique por dentro das novidades:
  

Jesus a direita do Pai:: A luz de Cristo continua acesa!

A ascensão de Jesus aos céus marca um novo tempo para o povo de Deus: Ele volta para o Pai, ocupa a sua direita com poder e glória, envia-nos o Espírito Santo e sela o início da sua Igreja.

Depois desse fato já não era possível ver Jesus como antes, nem tocá-lo e nem mesmo ouvir a sua voz, muito embora no coração de cada apóstolo houvesse uma certeza: Ele está no meio de nós! De agora em diante cumpre-se a promessa de Cristo:

“Onde dois ou mais estiverem reunidos em meu nome, eu estarei no meio deles” (Mt 28,20)

Assim como os apóstolos passaram a anunciar ao mundo que Ele – Jesus Cristo – havia ressuscitado e voltado ao céu, e que voltaria para nos resgatar, também nós devemos fazê-lo. Mais do que isso: Devemos ter o nosso coração cheio de esperança a ponto de contagiar as outras pessoas.

Embora eu seja um blogueiro e me comunique com vocês através de palavras e textos, a cada dia que passa, mais eu me convenço que o que transforma o coração das pessoas é a nossa esperança em Jesus. Quando um cristão aprende a tirar os olhos do chão e olhar para o céu com esperança Naquele que nos salvou, mais ele convence as pessoas ao seu redor.

Infelizmente tenho visto por ai cristãos desanimados, desesperançados que mais parecem avestruzes. Não sei se você sabe mais o avestruz é aquele animal que enfia a cabeça na terra e fica lá… Se nós que dizemos acreditar em Jesus nos mostramos abatidos e desanimados, o que será do mundo?

É preciso guardar no coração a certeza de que a luz de Cristo ainda está acesa. Não estamos vivendo em meio às trevas! Somos filhos da luz, herdeiros da promessa do Senhor!

Vivemos no mundo dos homens, mas nosso lugar é o mundo celestial. Somos cidadãos do céu!

Por isso eu digo que mais do que fazer coisas para o outro, mais do que entrar em um ativismo religioso, é necessário muitas vezes parar, olhar para as promessas que o Senhor fez para nós, e recordar que elas hão de se cumprir. Um trabalho em prol do Reino de Deus sem essa perspectiva torna-se vazio.

Não sei se você concorda comigo, mas quando aparece uma pessoa perto de nós, que aprendeu a olhar para o alto e esperar no Senhor, é possível notar que essa pessoa tem algo de diferente. Embora em um primeiro momento não consigamos descobrir o que é tão diferente assim, é possível ver com o tempo que o faz aquela pessoa ter um brilho diferente: a sua esperança no Ressuscitado.

O convite hoje é que cada um reveja sua forma de ser cristão. Chega de ser um cristão avestruz. É hora de mudar a perspectiva da vida e aprender a olhar para o céu, enchendo o coração de alegria, fé e esperança: Aquele que voltou aos céus, virá nos buscar um dia!

Pax Domini

O homem, Deus e a Religião - Adquira já o seu!
Siga-nos e fique por dentro das novidades:
  

Evangelho do Dia:: Que devo fazer para alcançar a vida eterna?

Evangelho Quotidiano

Naquele tempo, ia Jesus pôr-se a caminho, quando um homem correu para Ele e ajoelhou-se, perguntando: Bom Mestre, que devo fazer para alcançar a vida eterna? Jesus disse: Porque me chamas bom? Ninguém é bom senão um só: Deus. Sabes os mandamentos: Não mates, não cometas adultério, não roubes, não levantes falso testemunho, não defraudes, honra teu pai e tua mãe. Ele respondeu: Mestre, tenho cumprido tudo isso desde a minha juventude. Jesus, fitando nele o olhar, sentiu afeição por ele e disse: Falta-te apenas uma coisa: vai, vende tudo o que tens, dá o dinheiro aos pobres e terás um tesouro no Céu; depois, vem e segue-me. Mas, ao ouvir tais palavras, ficou de semblante anuviado e retirou-se pesaroso, pois tinha muitos bens. Olhando em volta, Jesus disse aos discípulos: Quão difícil é entrarem no Reino de Deus os que têm riquezas! Os discípulos ficaram espantados com as suas palavras. Mas Jesus prosseguiu: Filhos, como é difícil entrar no Reino de Deus! É mais fácil passar um camelo pelo fundo de uma agulha, do que um rico entrar no Reino de Deus. Eles admiraram-se ainda mais e diziam uns aos outros: Quem pode, então, salvar-se? Fitando neles o olhar, Jesus disse-lhes: Aos homens é impossível, mas a Deus não; pois a Deus tudo é possível. (Mc 10,17-27)

Comentário feito por São João Crisóstomo (c. 345-407), presbítero em Antioquia, depois bispo de Constantinopla, doutor da Igreja

Não foi um ardor medíocre que o jovem revelou; estava como que apaixonado. Enquanto outros se aproximavam de Cristo para O pôr à prova ou para Lhe falar das suas doenças, das dos seus pais ou ainda de outras pessoas, ele aproxima-se de Jesus para conversar sobre a vida eterna. O terreno era rico e fértil, mas estava cheio de espinhos prontos para sufocar as sementes (Mt 13,7). Reparai como o jovem estava disposto a obedecer aos mandamentos: Que devo fazer para alcançar a vida eterna? […] Nunca nenhum fariseu manifestou tais sentimentos; pelo contrário estavam furiosos por terem sido reduzidos ao silêncio. O nosso jovem, porém, partiu de olhos baixos de tristeza, sinal inegável de que não tinha vindo com más intenções. Simplesmente, era demasiado fraco; tinha o desejo da Vida, mas deteve-o uma paixão muito difícil de superar. […]

‘Falta-te apenas uma coisa, vai, vende tudo o que tens, dá o dinheiro aos pobres e terás um tesouro no Céu; depois vem e segue-Me.’ […] Ao ouvir tais palavras, […] retirou-se pesaroso. O Evangelista mostra qual é a causa desta tristeza: é que tinha muitos bens. Os que têm pouco e os que vivem mergulhados na abundância não possuem os seus bens da mesma maneira. Nos últimos, a avareza pode ser uma paixão violenta, tirânica; qualquer nova posse acende neles uma chama mais viva, e os que são atingidos por ela ficam mais pobres do que antes. Têm mais desejos e, no entanto, sentem com mais força a sua pretensa indigência. Em todo o caso, reparai como aqui a paixão mostrou a sua força: […] Como é difícil entrar no Reino de Deus! É mais fácil passar um camelo pelo fundo de uma agulha, do que um rico entrar no Reino de Deus. Cristo não condena as riquezas, mas condena aqueles que as possuem.

O homem, Deus e a Religião - Adquira já o seu!
Siga-nos e fique por dentro das novidades: