Nossa Igreja tem nome e sobrenome: Igreja Católica Apostólica ROMANA

Dom Ercílio Turco – Bispo da Igreja Católica Apostólica Romana. Responsável pela Diocese de Osasco.

A Igreja Católica Apostólica Romana tem mais de 2000 anos de existência e teve em Pedro o seu primeiro Papa. De lá pra cá muita coisa aconteceu. A Igreja ao passo que levava o Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo aos homens de todo mundo, foi se tornando uma instituição sólida e reconhecida. Mesmo que hoje em dia muitos tentem dizer o contrário, foi esta Igreja que evangelizou o mundo bárbaro, criou as bibliotecas e universidades e ainda é (e continuará sendo por muito tempo) a instituição que mais ajuda os necessitados no mundo.

Porém mesmo com todo esse progresso de crescimento e solidez, muitos homens resolveram romper com esta Igreja, criando outras “igrejas” e desligando-se de todo e qualquer vínculo com a mesma inclusive quanto a sua nomenclatura. Foi assim com os protestantes. Romperam com a igreja e criaram o protestantismo, que se dividiu e criou outras “igrejas” que não traziam em seus nomes nenhum vínculo com a Igreja Católica Apostólica Romana. Podemos citar como exemplo a Igreja Luterana, a Igreja Anglicana, a Igreja Batista e outras.

Porém de uns tempos para cá, vemos um movimento que surge e confunde a cabeça de muitos católicos menos esclarecidos: Pessoas que rompem com a Santa Igreja Católica Apostólica Romana e consequentemente com o Santo Padre o Papa e a sua doutrina, criam outras denominações com nomes parecidos com o nome da nossa Igreja. Usam termos como “católicos” e “apostólicos” em suas nomenclaturas, denominam os seus líderes com títulos de “padres” e “bispos”, chamam seus ritos de “missas” e seus templos de “paróquia”.

É verdade que não existe uma lei que os proíba de fazer isso. Hoje qualquer um pode criar uma “igreja” no Brasil. É fácil. Se um dia você renunciar a fé católica apostólica romana, não existe nada nas leis brasileiras que o proíba de criar uma igreja e chamá-la de igreja católica apostólica paulista, igreja católica apostólica vicentina ou igreja católica apostólica do Espírito Santo. Infelizmente não existe patente para o uso destas nomenclaturas. Daí você me pergunta: E agora? Eu não posso me confundir e acabar indo a uma dessas igrejas pensando estar na Igreja Católica Apostólica Romana?

Sim. Isso pode acontecer e é esta a minha preocupação. Por isso escrevi este texto. Peço que você tenha muita atenção naquilo que escrevo daqui por diante.

Aqueles que são católicos daquela Igreja (com i maiúsculo) que surgiu há 2000 anos, que tem como o primeiro Papa São Pedro, Apóstolo de Jesus Cristo e que foi fundada pelo próprio Cristo Jesus, Filho do Deus Vivo precisam ter consciência de que a nossa Igreja tem nome e sobrenome. Igrejas que se denominam católicas existem aos montes. Mas a Igreja Católica Apostólica Romana só tem uma.

Se você for CATÓLICO APOSTÓLICO ROMANO, estiver em uma Igreja que se diz católica e tiver dúvidas a respeito da mesma, o que você deve fazer?

  1. Pergunte se esta Igreja é uma Igreja Católica Apostólica ROMANA;
  2. Pergunte o nome do bispo e se ele é ligado a Igreja Católica Apostólica ROMANA;
  3. Pergunte o nome do padre e se ele é ligado a Igreja Católica Apostólica ROMANA;

Se não for, saia daquele lugar o quanto antes. Ele não é um lugar para você! Se você é Católico Apostólico Romano, batizado nesta Igreja e nela professa sua fé, é importante saber que não é lícito para você (veja bem estou falando para membros da Igreja Católica Apostólica Romana) ir a essas missas que outras igrejas católicas promovem. Para nós, Católicos Apostólicos Romanos, os padres e bispos dessas igrejas católicas que aparecem não são reconhecidos como tal. Todas as ordenações presbiterais e episcopais feitas fora das Igrejas Católicas Apostólicas Romanas não são reconhecidas pelos Católicos Apostólicos Romanos. Você estará cometendo um ato de desobediência a sua fé. É importante saber que grande parte destas “igrejas” surgiram de cismas. Para quem não sabe, um cisma é um ato de desobediência. Eles acontecem quando alguém contesta a autoridade do Papa, rompe com a Igreja e cria uma nova religião.

Agora uma pergunta: Como pode Deus (Senhor da obediência) agir em um lugar onde habita a desobediência? Aliás, quem é o Pai da desobediência? Quem induziu o primeiro homem ao pecado?

Para terminar este post, quero deixar este vídeo, que já foi visto muitas vezes por diversos católicos (inclusive aqui mesmo neste blog). Somos da Igreja Católica Apostólica Romana. Você é sempre muito bem vindo na sua casa! Pax Domini.

Obs.: Leia mais sobre o assunto clicando aqui.

Siga-nos e fique por dentro das novidades:
  

Anúncios

5 comentários sobre “Nossa Igreja tem nome e sobrenome: Igreja Católica Apostólica ROMANA

  1. Um ex-pároco uma vez abordou este tema na homilia, precisamente falando da igreja católica brasileira.

    Sobre a forma de identificarmos a falácia, ele mencionou que no rito de consagração na oração eucarística, o “padre” da icb, não reza pela Igreja como exemplo: Oremos pelo vosso servo o Papa Bento, nosso bispo fulano, pelo clero e todos os ministros do vosso povo. Ai toda a assembléia responde: Lembrai-vos ó Pai da Vossa Igreja..

    Essa parte não existe na icb… haja vista que eles não tem nada a ver com Roma e o Papa.

  2. ELOS ENTRE PROTESTANTISMO, MAÇONARIA-OCULTISMO E SOCIALISMO-COMUNISMO, NAZISMO E ANEXOS
    O protestantismo – todas as denominações cristãs fora da Igreja Católica – em seus primórdios, teve em seu idealizador o dissenso Lutero vários princípios gnósticos, incluindo-se tendências igualitaristas e deístas subjetivistas, dentre outras, como: aversão a poderes superiores, no caso, ao poder hierárquico ortodoxo-doutrinário exercido pela Igreja àquela época.
    Note-se que as religiões orientais holísticas, panteístas e meditacionais, como a Yoga, seicho-no-ie, etc., têem conteúdo aproximado no que tange ao subjetivismo ao se enquadrarem em suas práticas religiosas semelhanças às de auto realização pessoal, por ex., como no independenticionismo protestante às hierarquias.
    Lutero evidenciou suas ações por suprimir o poder eclesial e sua rígida doutrina tradicional bíblico-patrística por um sistema mais flexível e individual, em que pessoas e comunidades possuíssem autodeterminação de se instituirem como próprios pastores, os quais ensinariam a seu modo particular; o resultado foi o espoucar de centenas de seitas em que cada uma doutrina a seu modo ou conveniência que se batem umas contra as outras, daí surgiu um Evangelho conversível a situações, interesses e muitos contrastes entre facções que afirmam e se consideram inspirados pelo Espírito Santo(?)… E há seitas que aprovam aborto, outras adultério e há até homossexualismo e quase todas têem culto e procedimentos semelhantes a centros espíritas: expulsão de supostos maus espíritos ou para curas, passes, gritarias, pessoas em aparentes transes… E todas as homilias de pastores são também submetidas ao crivo de cada um para aprovação pessoal ou não, ou seja, cada um é juiz a arbitrar a própria sentença.

    Outro fato é o elo com o nazismo: Hitler subiu ao poder graças à votação dos estados protestantes, media favorável de 47%, enquanto nos católicos 21%, ou seja, se fosse a Alemanha católica, ele não teria subido ao poder.
    Também desse conjunto ideário relativista existia a antiga e esoterista maçonaria de antes do cristianismo, de Babilônia, do antigo Egito, etc., e sua legislação atual foi formalizada por J Anderson, pastor presbiteriano; por sinal nos EUA e Europa os vínculos são mais próximos com o protestantismo – alguns dirigentes são maçons – e que influenciaram a Revolução Francesa em seus princípios – igualdade, liberdade e fraternidade – idem o kardecismo e o comunismo, o qual é por sinal apenas a transposição de idéias de Lutero-maçonaria para a práxis socialista-comunista, supostamente igualitarista, fraternal em meio a contrastes marcantes e o modernismo atual, cuja doutrinação vigente é igual a um homem acima de tudo e todos, pelo menos na sua proposta; de fato, uma tremenda farsa.
    Há vídeos na Net e em literatura específica em que pastores se acusam reciprocamente de pertença à maçonaria; praticamente é inexistente oposição maçônica explícita às diversas denominações evangélico-protestantes; porém, para a Igreja Católica é o adverso.
    Não há dúvidas que o orgulho e soberba e estão sutilmente camuflados sob esses comportamentos e que o progresso, a ciência e o modernismo tecnológico, cada vez mais aparentando resolver os problemas humanos estão a serviço de um reino luciferino que poderá eclodir, de um homem auto realizador e neo deificista, mas tão cego não percebendo sua submissão a nova tutela, e logo de quem…
    Não há diferença entre o acima e o pecado inicial do homem no Éden, ou se preferir, aliar-se e tornar-se súdito de Satanás em seu orgulho de querer ser igual a Deus, aceito por nossos pais iniciais e muitos atualmente o vivenciam no protestantismo.

  3. Caro irmão em Cristo Jesus Cadu, essa Igreja é maravilhosa, inconfundível e fácil de identificar-la.
    Igreja – Assembleia de servos de Deus sob o pastoreio do Papa
    Católica – Está em toda parte do mundo, Universal
    Apostólica – ensina as doutrinas de Cristo recebida dos apóstolos
    Romana – Sede da Igreja

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s