Quais os critérios que os católicos devem ter para escolher um candidato?

Entramos na fase da propaganda política para as eleições de 2012. É chegado o momento de definir os prefeitos e vereadores que por quatro anos irão defender (ou não) os valores que você deseja para a sociedade. O católico não pode e nem deve ficar de fora. Infelizmente muitos católicos jogam contra o patrimônio, escolhendo candidatos despreparados e incapazes de defendê-los na política. Por isso, enquanto ainda é tempo, nós da equipe do blog Dominus Vobiscum queremos ajudar os católicos que desejam usar bem o seu voto. Quais são os critérios que nós católicos devemos ter para escolher um candidato? 

Siga-nos e fique por dentro das novidades:
  
Anúncios

3 comentários sobre “Quais os critérios que os católicos devem ter para escolher um candidato?

  1. Boa tarde.
    Aproveito o gancho para divulgar dois artigos que publiquei este ano co reflexões acerca do exercício do voto:
    http://oandarilho01.wordpress.com/2012/04/12/o-voto/
    http://oandarilho01.wordpress.com/2012/06/22/as-pedras-do-tabuleiro-do-jogo-politico

    Vemos que a propaganda pela ignorância política ainda possui força considerável e quanto mais a mídia satura seus veículos noticiando corrupções políticas, mais ganha força o movimento de alienar a população, tentando convencê-la de que não adianta tentar mudar o cenário através das eleições.

    Contra estas investidas, devemos mesmo chamar nossos irmãos católicos à responsabilidade de trabalhar pelo bom andamento das coisas, e a esfera política é um dos principais campos de batalhar para isso.

    • É verdade. Mas em muitas paróquias, ainda tem gente que acredita na máxima que diz que política e religião não se misturam. Na verdade se misturam sim. A defesa dos valores que trazemos precisa acontecer no campo legislativo e executivo. Hoje os inimigos da fé e dos valores de Cristo estão, através de leis, impondo valores que a sociedade não deseja, mas está tendo que engolir.

      Por isso nada melhor que ir conscientizando aos poucos os verdadeiros católicos!

      Volte sempre a este blog! Aqui você sempre será bem vindo!
      Pax Domini

      • É, dentro das paróquias a razão pode ser até mesmo a atitude esquiva do padre. Há muitos que concordam com essa infeliz máxima.

        Outros dois fatores em cima dos quais precisamos trabalhar:
        1) os políticos são mais acessíveis do que se pensa, sobretudo nestes tempos de redes sociais. Se o cidadão compreender que seu voto só possui valor completo quando ele, eleitor, fiscaliza seu candidato empossado, e que isso não só é possível como fornece instrumentos para atingir os objetivos (como, por exemplo, influenciar na decisão do político acerca de um dado assunto através de audiências, abaixo-assinados, etc) talvez ele passe a prezar mais a sua própria escolha de candidatos;

        2) além de eleitores católicos mais conscientes, precisamos de mais políticos católicos eleitos. Não podemos sempre depender de escolher o “menos pior”, principalmente porque esses permanecem muito mais sujeitos à corrupção que um cristão pio. Há muitos bons católicos (vemos isso na nossa blogosfera) que, com a devida propaganda, poderiam prestar um grande serviço ao Reino, nessa esfera temporal. Fica logo evidente que escolher um partido para atuar é tarefa difícil, mas que isso não seja impeditivo para lançar-se na empreitada.

        Paz e Bem

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s