Candidata protestante promete eliminar a fé católica, fechar igrejas e templos de outras religiões e financiar igrejas protestantes

A gente morre nesta vida e não vê tudo! Quando pensamos que a canalhice humana chegou ao limite extremo, ela tem a capacidade de se recriar e aparecer com mais força. Hoje cedo, um amigo me mandou um link de um blog chamado Genizah Virtual que traz um post sobre uma pastora protestante chamada de “Pastora Dolores” que é candidata a vice-prefeita da cidade de Ibirité-MG em uma aliança que envolve PSDB e uma pancada de partido. O prefeito parece que se chama Pinheirinho. Gostei. Poderiam formar uma dupla sertaneja – Dolores & Pinheirinho, mas não é o que aconteceu!

Ela é membro da Igreja do Evangelho Quadrangular e mandou para todas as igrejas a carta que estou postando logo abaixo. Gostaria que você lesse. Depois continuamos…

Pois é caríssimo leitor, a tal pastora quer transformar o Brasil em um país protestante na base da ditadura (que Deus nos livre e guarde desse tal Brasil protestante. Como dizia a música: “Quero não, posso não, minha mãe não deixa não”). Eu nem sei se tal postura está dentro da lei ou não seria caso de polícia. Mas gostaria de analisar os onze itens desta carta com vocês para que você tome dimensão da empreitada protestante de forçar a mudança dos nossos valores na ponta da caneta! Seria apenas em Ibirité ou no resto no Brasil?

1. Retirar e proibir imagens de santos nas repartições públicas e demolir uma imagem já existente para evitar a idolatria católica Este projeto já é antigo entre os protestantes e membros de outras religiões. Embora este papo de idolatria já tenha sido conversado infinitas vezes, os protestantes continuam batendo nesta tecla. Como o povo não é burro e sabe diferenciar idolatria e veneração, agora eles querem fazer o uso de lei para forçar a barra!

2. Proibir a presença de padres no velório municipal e nos eventos da prefeitura – O padre não é um cidadão? Não paga seus impostos? Ele não tem o direito de ir e vir? Por acaso o católico é cidadão, que paga seus impostos, paga o cemitério e chega ao fim da sua vida não tem o direito de ser enterrado conforme a sua fé? Quando nós católicos proibimos os pastores de frequentar os cemitérios?

3. Criar uma semana evangélica para os funcionários da prefeitura – Caríssimo cidadão brasileiro, agora você vai pagar os seus impostos para contratar funcionários públicos que durante uma semana não irão trabalhar para ficar participando de cultos. Se naquela semana você precisar tirar um documento, ir a um posto de saúde ou depender da prefeitura, dane-se! Os funcionários estarão no culto. Algo no mínimo absurdo!

4. Proibir procissões de santos nas praças – Isso fere a constituição federal. Quem quiser fazer passeata gay pode. Marcha da maconha pode. Marcha para Jesus pode. Ah, mas quem fizer uma procissão, vai ser preso! Você não tem o direito de manifestar a sua fé nas ruas da sua cidade? Isso pra mim tem um nome: inveja e é pecado! Os protestantes ficam roendo de ver os católicos na rua manifestando a sua fé. Proibir as procissões só no Taliban ou na ditadura comunista.

5. Repassar terrenos doados a Igreja Católica as Igrejas protestantes – Fico pensando: Você doa algo pra alguém, depois que a pessoa toma posse e coloca seu nome, ai vem a prefeitura e toma… Será que isso é possível? Como pode alguém confiar em uma prefeitura que dá e tira? Sinistro…

6. Criar a semana evangélica estudantil para funcionários, professores e alunos – Durante uma semana, os professores, funcionários e alunos vão deixar de estudar para ficar nos cultos. Se levarmos em conta o item 3, já serão duas semanas do ano para os funcionários. E haja culto!

7. Dar preferência aos funcionários públicos nas prefeituras – Tudo bem que em muitos lugares as prefeituras viraram cabides de emprego, mas isso já é ridículo! Onde ficam os concursos? Cadê a competência profissional? De nada vale, desde que seja um irmão…

8. Dificultar e impedir a construção de IGREJAS Católicas – Em primeiro lugar, templo quem tem é protestante. Igrejas sim são católicas! Católico não faz Igreja em Box de galeria, em fundo de garagem ou em galpão abandonado. Católico constrói Igrejas e dentro da lei, com segurança e conforto. Existem leis que precisam ser cumpridas para que uma Igreja seja levantada e a Igreja Católica Apostólica Romana não constrói nenhuma edificação fora da lei, ao contrário de muitas denominações protestantes que vivem de puxadinhos.

9. Ajudar com dinheiro e mão de obra a abrir novos templos protestantes – Eis ai o que esta senhora deseja: Usar de dinheiro público para financiar sua seita. Ah! Hospitais precisando de remédios e médicos, crianças na rua, escolas sem estruturas, ruas sem asfalto e a prefeitura construindo templos para esta gente! Realmente, um modelo de gestão digno do ridículo!

10. Acabar com os feriados dedicados aos santos – Não precisa. Se os protestantes não querem feriados, podem ir trabalhar nesse dia. Acredito que os patrões irão adorar!

11. Transformar a cidade 100% protestante em quatro anos – Eis o sonho de todo protestante fundamentalista: Fazer uma cidade toda protestante. Imagina só quanto eles irão arrecadar com os 10%! Mais do que a prefeitura arrecada de IPTU.

Agora eu fiquei pensando: Essa foi uma carta descoberta por alguém e trazida a público. E quantas cartas como essa, a bancada protestante pode ter distribuído pelo Brasil afora?

Mais um detalhe: No final da tal carta, está escrito em letra maiúscula que a carta deve ser lida no último domingo antes das eleições e que não deve ser repassada para ninguém que é secreta. Porque tanto segredo? Oras, para que ninguém saiba desta insanidade e denuncie. Parafraseando o carinha do Youtube, para nossa alegria alguém teve o bom senso de denunciar. É assim que vemos Cristo desmascarar os falsos profetas…

Até o próximo post! Não se esqueça de clicar na imagem abaixo e votar!

Veja também:: Pastora Dolores se defende e se diz vítima de calúnia

Siga-nos e fique por dentro das novidades:
  
Anúncios

Série Espiritualidade: “Que não se deve deixar por leve motivo a sagrada comunhão”

Do livro “A Imitação de Cristo”

Voz do Amado: A miúdo deves recorrer à fonte da graça e divina misericórdia, à fonte de bondade e de toda pureza, para que possas ser curado de tuas paixões e vícios, e merecer ficar mais forte e vigilante contra todas as tentações e enganos do demônio. Sabendo o inimigo qual é o fruto e o eficacíssimo remédio que se encerra na santa comunhão, procura por todos os modos e em qualquer ocasião impedir e afastar dela, quanto pode, as almas fiéis e piedosas.

Pois a muitos sucede que, quando tratam de preparar-se para a santa comunhão, sofrem as piores sugestões de Satanás. Esse espírito maligno (como está escrito no livro de Jó 1,6) mete-se entre os filhos de Deus, para, com sua costumada malícia, perturbá-los ou torná-los demasiadamente tímidos e escrupulosos, a fim de lhes diminuir a devoção ou com suas investidas arrancar-lhes a fé, para que deixem de todo a comunhão ou só se lhe aproximem com tibieza. Mas não se há de fazer caso algum das suas manhas e sugestões, por mais torpes e horríveis que sejam; ao contrário, todas essas fantasias se hão de rechaçar sobre a sua cabeça. Desprezo e irrisão merece esse malvado, e por causa de suas investidas ou inquietações não se há de deixar a comunhão.

Muitas vezes também causa embaraço a demasiada preocupação a respeito da devoção ou certo receio da necessária confissão. Procede nisto conforme o conselho dos entendidos, e deixa a ânsia e escrúpulos, porque estorvam a graça de Deus e impedem a devoção da alma. Não deixes a sagrada comunhão por qualquer pequena tribulação ou contrariedade, mas vai logo confessar-te e perdoa generosamente aos outros todas as ofensas. Se tu, porém, ofendeste a alguém, pede humildemente perdão, e Deus te perdoará de boa vontade.

Que aproveita demorar por muito tempo a confissão ou adiar a sagrada comunhão? Purifica-te quanto antes, expele já o veneno, apressa-te em tomar o remédio e achar-te-ás melhor que se por muito tempo o diferes. Se deixas hoje a comunhão, por este ou aquele motivo, talvez que amanhã te sobrevenha outro maior, e assim te podias afastar por muito tempo da comunhão e tornar-te cada vez menos apto. O mais cedo que possas, sacode de ti essa inércia e tibieza, porque nada te aproveita viver muito tempo nessa ânsia e perturbação e privar-te dos divinos mistérios por cotidianos embaraços. Antes prejudica por muito adiar a comunhão por largo tempo; porque isto costuma produzir grave frouxidão. Infelizmente, alguns tíbios e relaxados folgam com os pretextos de adiar a confissão e desejam a demora da comunhão, para não serem obrigados a maior vigilância sobre si mesmos.

Ai! Que pouco amor e fraca devoção têm aqueles que tão facilmente deixam a sagrada comunhão! Quão feliz, porém, e quão agradável a Deus é quem vive tão santamente e guarda a sua consciência em tal pureza, que todos os dias estaria preparado e disposto a comungar, se lhe fosse permitido e o pudesse fazer sem causar reparo! Quando alguém, por humildade ou algum legítimo impedimento, se abstém de comungar uma vez ou outra, merece louvor por tanta reverência. Insinuando-se-lhe, porém, a tibieza, deve reanimar-se a si mesmo e fazer o que puder, e Deus auxiliará o seu desejo, atendendo à boa vontade, que especialmente aprecia.

Quando for, porém, legitimamente impedido, conserve ao menos a boa vontade e piedosa intenção de comungar, e deste modo não ficará privado do fruto do Sacramento. Porque todo cristão piedoso pode cada dia e a cada hora, sem embaraço e com proveito, comungar espiritualmente. Contudo, em certos dias e tempo determinado, deve receber com afetuosa reverência o corpo de seu Redentor no Sacramento, e nisto ter em vista mais a honra e glória de Deus, que sua própria consolação. Porque espiritualmente comunga e invisivelmente é recreado, todas as vezes que medita devotamente no mistério da encarnação de Cristo e da sua paixão, e se acende em seu amor.

Quem se prepara somente quando uma festa se aproxima ou o costume o obriga, muitas vezes se achará mal preparado. Bem-aventurado aquele que se oferece a Deus em holocausto, todas as vezes que celebra a Santa Missa ou comunga! Não sejas, ao celebrar, nem demasiadamente demorado, nem apressado, mas guarda o uso comum e regular daqueles com quem vives. Não deves causar incômodo ou enfado aos demais; mas seguir o caminho traçado pela instituição dos maiores e atender antes ao proveito alheio que à tua própria devoção e afeto.

Siga-nos e fique por dentro das novidades: