Os jovens e a comunicação católica

“A web está a contribuir para o desenvolvimento de formas novas e mais complexas de consciência intelectual e espiritual, de certeza compartilhada. Somos chamados a anunciar, neste campo também, a nossa fé: que Cristo é Deus, o Salvador do homem e da história, Aquele em quem todas as coisas alcançam a sua perfeição (cf. Ef 1, 10).” (Papa Bento XVI)

O jovem de hoje, de modo geral, está “plugado” na Internet. Quantas coisas são compartilhadas nas redes sociais, temos acesso a tantas coisas legais, músicas, vídeos,  amizades que fazemos, muita informação, cultura e lazer…

O Papa Bento XVI,  bem “antenado” com o que acontece no mundo, propôs aos jovens católicos que façam bom uso de toda essa tecnologia: vamos utilizar a Internet para evangelizar e anunciar Jesus, fazer discípulos!

A JMJ no Brasil renova este convite: somos a juventude de Cristo, que espalha a Boa Nova do Evangelho com alegria, tecnologia e criatividade.

E falando nisso, enquanto pesquisava para escrever aqui, encontrei o vídeo de uma turminha lá da Diocese de Campinas/SP que achei muito legal.  Eles montaram um Flash Mob,  para a divulgação da Jornada Mundial da Juventude. Reunindo aproximadamente 215 pessoas, conseguiram literalmente “parar o trânsito”, em frente à Catedral Metropolitana de Campinas e do Centro de Convivência Cultural. Que tal fazer algo assim em sua Diocese, Paróquia  ou Grupo de Jovens? Tenho certeza de que muitas pessoas serão tocadas pela alegria de ser de Deus!

Conexão JMJ – Notícias da Semana: Vamos rezar o terço?

Entre as muitas iniciativas que acontecem pelo Brasil, o Movimento Apostólico de Schoenstatt está realizando a campanha “Rezei Este Terço por Você” onde cada cristão é convidado a rezar um ou mais terços (individualmente ou em grupo) por um jovem peregrino da JMJ Rio2013. Depois, esta pessoa que rezou as dezenas faz com que esse terço chegue ao Santuário de Nossa Senhora de Schoenstatt do Rio de Janeiro, para ser doado a um jovem que estará participando da Jornada.

Segundo os organizadores, os jovens que receberem os terços também serão convidados a rezar especialmente por aquela pessoa que o enviou, formando assim uma grande corrente de oração.

De acordo com eles, para participar a pessoa que rezar o terço deve enviar este terço, até fevereiro de 2013, com seu nome e cidade, para o Santuário de Schoenstatt Tabor Redenção da Família, que fica na Estrada dos Bandeirantes, 13833, em Vargem Pequena, no Rio de Janeiro (RJ – 2783-117).

“O Papa Bento XVI é frequentemente visto em companhia do terço. O rosário era a oração predileta do Beato João Paulo II, que é um dos patronos dessa JMJ. Nós, jovens, temos belos exemplos e podemos mostrar o valor da oração do terço”.

As dúvidas podem ser resolvidas pelo e-mail maria2013@maria2013.com. A campanha também está no Facebook, na página “Rezei Este Terço por Você”:  www.facebook.com/RezeiEsteTercoporVoce (Adaptado de Rio2013.com).

Lançado o Canal Pré-Jornada

Foi lançado em 23/10/2012, no Edifício João Paulo II, sede da Arquidiocese do Rio de Janeiro, o canal Pré-Jornada, que passa a integrar o site oficial da JMJ Rio2013. A partir da parceria de ação catequética entre a JMJ Rio2013, o Programa Nacional Caixa de Ferramentas (PNCF) e as mídias sociais da Arquidiocese do Rio, o objetivo da criação do canal, segundo os idealizadores, é mostrar a preparação dos jovens de várias regiões para a JMJ Rio2013, com a veiculação de textos e material audiovisual produzidos por eles mesmos.

Dentro do canal, há duas seções: uma intitulada “Rumo a JMJ”, que dá visibilidade à preparação para a JMJ nas dioceses, e outra chamada “Semana Missionária”, que mostra como as dioceses vão viver a experiência missionária na semana anterior à JMJ Rio2013, evidenciando a integração entre os brasileiros locais e os jovens estrangeiros, que chegarão neste período.

Com o novo canal Pré-Jornada, também foi lançado o PNCF, que iniciou também a “Gincana JMJ” e o “Formação Jovem”, duas atividades que visam promover a interação entre família, Igreja e sociedade. O PNCF pode ser acessado em www.caixadeferramentas.org.br (Adaptado de Rio2013.com).

Jornadas Mundiais da Juventude são “evento de Nova Evangelização”

Os jovens foram tema central do pronunciamento do secretário da Pontifícia Comissão para a América Latina (CAL), Prof. Guzmán Carriquiry, aos padres sinodais reunidos no Vaticano.  Ele definiu a JMJ como um evento de nova evangelização para a transmissão da fé às novas gerações. De acordo com o professor Carriquiry, o encontro no Rio evoca uma grande mobilização educativa e evangelizadora especialmente das juventudes latino-americanas. “Esgotada a força propulsora de ideologias e utopias, quem senão a Igreja pode dar aos nossos jovens razões de vida e de esperança?”, indagou o secretário da CAL.

Continuando, afirmou que haverá uma multidão de jovens que peregrinará ao Rio com perguntas fundamentais para sua existência como jovens e como cristãos: “É necessário assumir desde já o desafio de ir educando todos os jovens peregrinos para que seu entusiasmo se conjugue com um redescobrimento e uma adesão mais firme aos conteúdos fundamentais da fé cristã.”

O professor Carriquiry concluiu dizendo: “Rezemos desde já por este acontecimento católico, confiando-o à maternidade de Maria Santíssima, para que milhões de jovens saibam mostrar o silêncio adorante diante do Corpo Eucarístico do Senhor e o silêncio meditativo diante da extraordinária pedagogia cristã do Sucessor de Pedro” (Adaptado de ACI Digital).

Até o próximo post!

Taís Salum – Equipe do Blog Dominus Vobiscum

Não se esqueça de clicar na imagem abaixo e votar!

Siga-nos e fique por dentro das novidades:
  
Anúncios

Documentos da Igreja: Aproveite o Ano da Fé para estudar!

Constituição dogmática Lumen Gentium

O Secretário da Pontifícia Comissão para a América Latina, Dr. Guzmán Carriquiry Lecour, disse em uma entrevista a ACI, divulgada hoje, que o Ano da Fé é uma oportunidade enorme para que os a Igreja e os Leigos voltem a ter em suas mãos os documentos do Concilio Vaticano II, bem como o Catecismo da Igreja Católica.

Ele disse que só de voltarmos a ler a Constituição para a Igreja Lumen Gentium, já seria uma ação maravilhosa para o crescer enquanto Cristãos conscientes do que é ser Igreja.

Ele afirma que a Lumen Gentium, “é um documento que tem uma verdade tão persuasiva, tão resplandecente, ainda cheio de virtualidades para fazer-nos crescer na autoconsciência de ser Igreja”.

Na entrevista ele ressaltou “o preciosíssimo Magistério de Sua Santidade Bento XVI”, e assinalou a importância que tanto leigos como sacerdotes aproveitemos seus ensinamentos, pois é “a primeira vez na história que temos como sucessor de Pedro ao teólogo mais genial da Igreja contemporânea”.

Catecismo da Igreja Católica

Ele afirmou ainda que devemos “recomeçar desde Cristo em um encontro pessoal, que se transforma em amizade e comunhão. A experiência desse encontro pessoal com Cristo é o que fundamenta e reaviva nossa fé. (…) Esse encontro com Cristo tem que transformar-se em comunhão, tem que crescer desde a reinicialização cristã até a formação de personalidades cristãs amadurecidas na fé. E aí vem todo o processo de crescimento no conhecimento dos conteúdos da fé e a vida de fé”

Caro amigo leitor, você sabia que pode ter acesso, de forma gratuita, a todos os documentos da Santa Igreja através do site do Vaticano, bem como existe um site com o Catecismo da Igreja? Conheça mais ainda sobre a sua Religião!

Para ter acesso aos Documentos da Igreja de forma gratuita, entre no Site do Vaticano (clique Aqui). Se desejar acessar o Catecismo da Igreja Católica On line (clique Aqui)!

Siga-nos e fique por dentro das novidades:
  

O Papa Anuncia um Consistório para Novembro. Voce sabe o que é?

No término de sua catequese desta quarta-feira, 24 de outubro, o Santo Padre anunciou um Consistório para a criação de seis novos Cardeais, que acontecerá no dia 24 de novembro, na vigília da solenidade de Cristo Rei.

Voce sabe o que é um Consistório?

Um Consistório é uma reunião de Cardeais para dar assistência ao Papa nas suas decisões. Quanto à sua natureza podem ser classificados em:

  • Ordinários: reúnem os cardeais presentes em Roma;
  • Extraordinários: reúnem todos os cardeais do mundo.

De acordo com o Vaticano os novos Cardeais são:

  • Dom James Michael Harvey, Prefeito da Casa Pontifícia, que Bento XVI nomeará Arcipreste da Basílica Papal de São Paulo Fora dos Muros;
  • Sua Beatitude Béchara Boutros Raï, Patriarca de Antioquia dos Maronitas (Líbano);
  • Sua Beatitude Baselios Cleemis Thottunkal, Arcebispo-Mor de Trivandrum dos Sírios-Malancareses (Índia); Dom John Olorunfemi Onaiyekan, Arcebispo de Abuja (Nigéria);
  • Dom Rubén Salazar Gómez, Arcebispo de Bogotá (Colômbia); Dom Luis Antonio Tagle, Arcebispo de Manila (Filipinas).

Agora voce está na dúvida sobre o que fazem os Cardeais?

O Santo Padre esclareceu a respeito, veja:

“Os Cardeais têm a tarefa de ajudar o Sucessor de Pedro no desempenho do seu Ministério de confirmar os irmãos na fé e de ser princípio e fundamento na unidade e da comunhão da Igreja. ” e nos exortou a oração: “Convido todos a rezarem pelos novos eleitos, pedindo a materna intercessão da Bem-aventurada Virgem Maria, para que saibam amar com coragem e dedicação Cristo e sua Igreja”.

Após esse Consistório, o Colégio Cadinalício, contará com 221 Cardeais.

Siga-nos e fique por dentro das novidades:
  

“O que é a Fé?” Papa Bento XVI dá a resposta!

Dando sequência ao ciclo de catequeses dos quais falou na quarta feira passada, por conta do Ano da Fé, o Papa bento XVI, usou da audiência geral da manhã desta quarta, 24 de outubro, para dar resposta a pergunta: O que é a fé?

O papa Inicia afirmando que gostaria de refletir sobre o elementar, a fé. e lança duas perguntas:

“Tem sentido a fé em um mundo onde a ciência e a tecnologia abriram novos horizontes até recentemente impensáveis? O que significa acreditar hoje em dia?”

Vejamos o que o Santo Padre falou a respeito:

“De fato, no nosso tempo é necessária uma renovada educação para a fé, que inclua um certo conhecimento das suas verdades e dos eventos da salvação, mas que sobretudo nasça de um verdadeiro encontro com Deus em Jesus Cristo, de amá-lo, de confiar Nele, de modo que toda a vida seja envolvida”. (…) 

“Hoje o homem não parece tornar-se verdadeiramente livre, mais humano; permanecem tantas formas de exploração, de manipulação, de violência, de abusos, de injustiça…Um certo tipo de cultura, então, educou a mover-se somente no horizonte das coisas, do factível, a crer comente no que se vê e se toca com as próprias mãos”. (…)

“Por outro lado, porém, cresce também o número daqueles que se sentem desorientados e, na tentativa de ir além de uma visão somente horizontal da realidade, estão dispostos a crer em tudo e no seu contrário. Neste contexto, surgem algumas perguntas fundamentais, que são muito mais concretas do que parecem à primeira vista: que sentido tem viver? Há um futuro para o homem, para nós e para as novas gerações? Em que direção orientar as escolhas da nossa liberdade para um êxito bom e feliz da vida? O que nos espera além do limiar da morte?” (…) 

“Destas perguntas insuprimíveis, aparece como o mundo do planejamento, do cálculo exato e do experimento, em uma palavra o saber da ciência, embora importante para a vida do homem, sozinho não basta. Nós precisamos não somente do pão material, precisamos de amor, de significado e de esperança, de um fundamento seguro, de um terreno sólido que nos ajuda a viver com um senso autêntico também nas crises, na escuridão, nas dificuldades e nos problemas cotidianos”.

A fé é um confiante confiar em um “Tu”, que é Deus, o qual me dá uma certeza diversa, mas não menos sólida daquela que me vem do cálculo exato ou da ciência”(…)”não é um simples consentimento intelectual do homem e da verdade particular sobre Deus; é um ato com o qual confio livremente em um Deus que é Pai e me ama; é adesão a um “Tu” que me dá esperança e confiança”.

“Certamente esta adesão a Deus não é privada de conteúdo: com essa sabemos que Deus mesmo se mostrou a nós em Cristo, fez ver a sua face e se fez realmente próximo a cada um de nós. Mais, Deus revelou que o seu amor pelo homem, por cada um de nós, é sem medida: na Cruz, Jesus de Nazaré, o Filho de Deus feito homem, nos mostra do modo mais luminoso a que ponto chega este amor, até a doação de si mesmo, até o sacrifício total.”

Bento XVI explicou que “com o Mistério da Morte e Ressurreição de Cristo, Deus desce até o fundo na nossa humanidade para trazê-la de volta a Ele, para elevá-la à sua altura. A fé é crer neste amor de Deus que não diminui diante da maldade do homem, diante do mal e da morte, mas é capaz de transformar cada forma de escravidão, dando a possibilidade da salvação”.(…)

“Penso que deveríamos meditar mais vezes – na nossa vida cotidiana, caracterizada por problemas e situações às vezes dramáticas – sobre o fato de que crer de forma cristã significa este abandonar-me com confiança ao sentido profundo que apoia a mim e ao mundo, aquele sentido que nós não somos capazes de dar, mas somente de receber como dom, e que é o fundamento sobre o qual podemos viver sem medo. E esta certeza libertadora e tranquilizante da fé, devemos ser capazes de anunciá-la com a palavra e de mostrá-la com a nossa vida de cristãos”.(…)

“Como cristãos, somos testemunhas deste terreno fértil: a nossa fé, mesmo nas nossas limitações, mostra que existe a terra boa, onde a semente da Palavra de Deus produz frutos abundantes de justiça, de paz e de amor, de nova humanidade, de salvação. E toda a história da Igreja, com todos os problemas, demonstra também que existe a terra boa, existe a semente boa, e dá fruto”.(…)

“A fé é dom de Deus, mas é também ato profundamente livre e humano. O Catecismo da Igreja Católica o diz com clareza: “É impossível crer sem a graça e os auxílios interiores do Espírito Santo. Não é, portanto, menos verdade que crer é um ato autenticamente humano. Não é contrário nem à liberdade e nem à inteligência do homem” (n. 154). Na verdade, as implica e as exalta, em uma aposta de vida que é como um êxodo, isso é, uma saída de si mesmo, de suas próprias seguranças, de seus próprios pensamentos, para confiar na ação de Deus que nos indica o seu caminho para conseguir a verdadeira liberdade, a nossa identidade humana, a alegria verdadeira do coração, a paz com todos.”(…)

“Crer é confiar com toda a liberdade e com alegria no plano providencial de Deus na história, como fez o patriarca Abraão, como fez Maria de Nazaré”.(…)

“A fé, então, é um consentimento com o qual a nossa mente e o nosso coração dizem o seu “sim” a Deus, confessando que Jesus é o Senhor. E este “sim” transforma a vida, a abre ao caminho para uma plenitude de significado, a torna então nova, rica de alegria e de esperança confiável”.

Após essas belíssimas e esclarecedoras palavras, o Santo Padre encerrou, com uma exortação, aos mais de 30 mil fiéis presentes na Praça de São Pedro, extensiva a todos os Cristãos do mundo inteiro, “Caros amigos, o nosso tempo requer cristãos que foram apreendidos por Cristo, que cresçam na fé graças à familiaridade com a Sagrada Escritura e os Sacramentos. Pessoas que sejam quase um livro aberto que narra a experiência da vida nova no Espírito, a presença daquele Deus que nos sustenta no caminho e nos abre à vida que nunca terá fim”.

Siga-nos e fique por dentro das novidades:
  

Santo do Dia: São Frei Galvão!

São Frei Galvão, rogai por nós!

Olá, tudo bem?

Hoje a Igreja traz até nós um orgulho para os brasileiros: São Frei Galvão, o primeiro santo brasileiro (100% nacional!), visto que Santa Paulina nasceu na Itália em Vigolo Vattaro no ano de 1865.

São Frei Galvão (Santo Antônio de Sant’Anna Galvão) – “O homem da paz e da caridade”

Nasceu no dia 10 de maio de 1739, na cidade de Guaratinguetá, SP (175 km da capital). Filho de Antônio Galvão, português natural da cidade de Faro em Portugal, e de Isabel Leite de Barros, natural da cidade de Pindamonhangaba, em São Paulo. A sua família era de muitas posses, descendia dos primeiros povoadores da Capitania e corria em suas veias sangue de bandeirantes. Foi ele próprio chamado “Bandeirante de Cristo”, porque tinha na alma a grandeza, o arrojo e fortaleza de um verdadeiro bandeirante.

O pai, querendo dar uma formação humana e cultural segundo suas possibilidades econômicas, mandou Antônio, com a idade de 13 anos, à Bahia, a fim de estudar no seminário dos padres jesuítas.

Em 1760, ingressou no noviciado da Província Franciscana da Imaculada Conceição, no Convento de São Boaventura do Macacu, na Capitania do Rio de Janeiro. Foi ordenado sacerdote no dia 11 de julho de 1762, sendo transferido para o Convento de São Francisco em São Paulo.

Em 1774, fundou o Recolhimento de Nossa Senhora da Conceição da Divina Providência, hoje Mosteiro da Imaculada Conceição da Luz, das Irmãs Concepcionistas da Imaculada Conceição, juntamente com Madre Helena Maria do Espírito Santo.

Não somente formou e conduziu nas vias da espiritualidade franciscana e concepcionista as religiosas desse mosteiro, mas também o edificou materialmente, ao longo de quase 50 anos de esforços contínuos. Foi o arquitecto, o engenheiro, o mestre de obras e muitas vezes o operário da sua edificação, que somente se tornou possível porque ele incansavelmente pedia, ao povo fiel, esmolas para a magnífica construção.

Às 10 horas do dia 23 de dezembro de 1822, no Mosteiro da Luz de São Paulo, havendo recebido todos os sacramentos, adormeceu santamente no Senhor, contando com seus quase 84 anos de idade. Foi sepultado na Capela-Mor da Igreja do Mosteiro da Luz, e sua sepultura ainda hoje continua sendo visitada pelos fiéis.

Sobre a lápide do sepulcro de Frei Galvão está escrito para eterna memória:

Aqui jaz Frei Antônio de Sant’Anna Galvão, ínclito fundador e reitor desta casa religiosa, que tendo sua alma sempre em suas mãos, placidamente faleceu no Senhor no dia 23 de dezembro do ano de 1822″.

Sob o olhar de sua Rainha, a Virgem Imaculada, sob a luz que ilumina o tabernáculo, repousa o corpo do escravo de Maria e do Sacerdote de Cristo, a continuar, ainda depois da morte, a residir na casa de sua Senhora ao lado de seu Senhor Sacramentado.

Frei Galvão é o religioso cujo coração é de Deus, mas as mãos e os pés são dos irmãos. Toda a sua pessoa era caridade, delicadeza e bondade: testemunhou a doçura de Deus entre os homens. Era o homem da paz, e como encontramos no Registro dos Religiosos Brasileiros:

“O seu nome é em São Paulo, mais que em qualquer outro lugar, ouvido com grande confiança e não uma só vez, de lugares remotos, muitas pessoas o vinham procurar nas suas necessidades”.

O dia 25 de outubro, dia oficial do santo, foi estabelecido, na Liturgia, pelo saudoso Papa João Paulo II, na ocasião da beatificação de Frei Galvão em 1998 em Roma. Com a canonização do primeiro santo que nasceu, viveu e morreu no Brasil, a 11 de maio de 2007, o Papa Bento XVI manteve a data de 25 de outubro.

E ele também patrono da JMJ Rio 2013 sob o título:  Arauto da paz e da caridade!

São Frei Galvão, rogai por nós!

São Frei Galvão, rogai por nós!

Até o próximo post! Não se esqueça de clicar na imagem abaixo e votar!

Siga-nos e fique por dentro das novidades: