Vida de Santo Agostinho de Hipona :: Contra os Acadêmicos – Livro I [Primeira Definição do Erro]

Santo Agostinho de Hipona (4)Pax et Bonum! Amigos, que a Graça de Nosso Senhor Jesus Cristo esteja com todos vocês!

Dando continuidade aos estudos do livro “Contra os Acadêmicos“, iremos hoje continuar à procura da verdade, conforme São Agostinho incita a nos questionar. No texto, abaixo, encerra-se a primeira fase da discussão. Ainda não temos a definição, talvez esta definição não seja o real foco a ser alcançado, de certo podemos ver que São Agostinho está lapidando o “como expressar”, o “como pensar”, “o como refletir” de seus amigos na filosofia.

Primeira Definição do Erro

Trigécio: – Parece-me que quem está em erro não vive segundo a razão nem é totalmente feliz. Ora, está em erro quem sempre busca, e não encontra. Logo, deves demonstrar-me uma destas duas coisas: ou quem está em erro pode ser feliz, ou que quem nunca encontrar o que procura não está em erro.

Licêncio: – Quem é feliz não pode estar em erro.

Depois de um longo silêncio, continuou: – Mas quem procurar não está em erro, pois procura para não errar.

Ao que retorquiu Trigécio: – Sem dúvida procura para não errar, mas como não encontra, não deixa de estar em erro. Julgaste favorecer tua posição dizendo que o homem não quer enganar-se, como se ninguém se enganasse sem querer, ou como se só nos enganássemos contra nossa vontade.

Vendo que o outro tardava a responder, ponderei: – Precisais definir o que é erro, pois podereis circunscrevê-lo tanto mais facilmente quanto mais profundamente penetrardes em sua natureza.

Licêncio: – Não sei dar definições, ainda que seja mais fácil definir o erro que acabar com ele.

Trigêcio: – Pois eu o definirei. Será muito mais fácil fazê-lo, não graças a algum talento que eu tenha, mas à excelência da causa. Errar é, na verdade, procurar sempre sem jamais encontrar.

Retrucou Licêncio: – Se eu pudesse facilmente refutar esta definição já teria ajudado muito a minha causa. Mas como o assunto em si é árduo, ou assim me parece, peço-vos que a discussão seja adiada para amanhã, se, apesar do meu esforço, não puder encontrar uma resposta hoje.

Julguei que devíamos atender o seu pedido, e como os demais não se opusessem, levantamo-nos e fomos passear. Conversamos sobre vários assuntos, enquanto Licêncio permanecia absorto em reflexão. Afinal, vendo que era inútil, preferiu relaxar o espírito e juntar-se à nossa conversa. Depois, já ao cair da tarde, os dois voltaram à mesma discussão. Mas eu os refreei e convenci-os a deixa-la para outro dia. E fomos aos banhos.

(Postagem: Paulo Praxedes – Equipe do Blog Dominus Vobiscum – Referências: Veritatis  Suma Teológica  Ordem de Santo Agostinho  Patrística vol.24)

Veja Também:: Vida de São Agostinho | Livro I – Prólogo | Livro I – Gênese Livro I – Primeira Discussão | Livro I – Procura da Verdade e Perfeição do Homem

Até o próximo post! E divulguem/compartilhem este estudo com seus amigos para que juntos possamos aprender com os doutores da nossa Igreja que é Una, Santa, Católica, Apostólica e Romana!

Siga-nos e fique por dentro das novidades:
  
Anúncios

3 comentários sobre “Vida de Santo Agostinho de Hipona :: Contra os Acadêmicos – Livro I [Primeira Definição do Erro]

  1. Pingback: Vida de Santo Agostinho de Hipona :: Contra os Acadêmicos – Livro I [Segunda Discussão] « Dominus Vobiscum

  2. Pingback: Vida de Santo Agostinho de Hipona :: Contra os Acadêmicos – Livro I [Terceira Discussão] | Dominus Vobiscum

  3. Pingback: Vida de Santo Agostinho de Hipona :: Contra os Acadêmicos – Livro I [Conclusão] | Dominus Vobiscum

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s