Série Espiritualidade: “Regra de São Bento”

stbenedictCapítulo 26 – Dos que sem autorização se juntam aos excomungados

1. Se algum irmão ousar juntar-se, de qualquer modo, ao irmão excomungado sem ordem do Abade, ou de falar com ele ou mandar-lhe um recado, 2. aplique-se-lhe o mesmo castigo de excomunhão.

Capítulo 27 – Como deve o Abade ser solícito para com os excomungados

1. Cuide o Abade com toda a solicitude dos irmãos que caírem em faltas, porque “não é para os sadios que o médico é necessário, mas para os que estão doentes”. 2. Por isso, como sábio médico, deve usar de todos os meios, enviar “simpectas”, isto é, irmãos mais velhos e sábios 3. que, em particular, consolem o irmão flutuante e o induzam a uma humilde satisfação, o consolem “para que não seja absorvido por demasiada tristeza”, 4. mas, como diz ainda o Apóstolo, “confirme-se a caridade para com ele”, e rezem todos por ele.

5. O Abade deve, pois, empregar extraordinária solicitude e deve empenhar-se com toda sagacidade e indústria, para que não perca alguma das ovelhas a si confiadas. 6. Reconhecerá, pois, ter recebido a cura das almas enfermas, e não a tirania sobre as sãs; 7. tema a ameaça do profeta, através da qual Deus nos diz: “o que víeis gordo assumíeis e o que era fraco lançáveis fora”. 8. Imite o pio exemplo do bom pastor que, deixando as noventa e nove ovelhas nos montes, saiu a procurar uma única ovelha que desgarrara, 9. de cuja fraqueza a tal ponto se compadeceu, que se dignou colocá-la em seus sagrados ombros e assim trazê-la de novo ao aprisco.

Capítulo 28  – Daqueles que muitas vezes corrigidos não quiserem emendar-se

1. Se algum irmão freqüentes vezes corrigido por qualquer culpa não se emendar, nem mesmo depois de excomungado, que incida sobre ele uma correção mais severa, isto é, use-se o castigo das varas. 2. Se nem assim se corrigir, ou se por acaso, o que não aconteça, exaltado pela soberba, quiser mesmo defender suas ações, faça então o Abade como sábio médico: 3. se aplicou as fomentações, os ungüentos das exortações, os medicamentos das divinas Escrituras e enfim a cauterização da excomunhão e das pancadas de vara 4. e vir que nada obtém com sua indústria, aplique então o que é maior: a sua oração e a de todos os irmãos por ele, 5. para que o Senhor, que tudo pode, opere a salvação do irmão enfermo.

6. Se nem dessa maneira se curar, use já agora o Abade o ferro da amputação, como diz o Apóstolo: “Tirai o mal do meio de vós” e também: 7. “Se o infiel se vai, que se vá”, [8] a fim de que uma ovelha enferma não contagie todo o rebanho.

Capítulo 29 – Se devem ser novamente recebidos os irmãos que saem do mosteiro

1. O irmão que sai do mosteiro por culpa própria, se quiser voltar, prometa, antes, uma completa emenda do vício que foi a causa de sua saída, 2. e então seja recebido no último lugar, para que assim se prove a sua humildade. 3. Se de novo sair, seja assim recebido até três vezes, já sabendo que depois lhe será negado todo caminho de volta.

Capítulo 30 – De que maneira serão corrigidos os de menor idade

1. Cada idade e cada inteligência deve ser tratada segundo medidas próprias. 2. Por isso, os meninos e adolescentes ou os que não podem compreender que espécie de pena é, na verdade, a excomunhão, 3. quando cometem alguma falta, sejam afligidos com muitos jejuns ou castigados com ásperas varas, para que se curem.

Anúncios

Meus votos de Feliz Páscoa e algumas notícias para os leitores!

Jesus RessuscitadoCaríssimos, antes de mais nada quero desejar a todos os nossos leitores uma Feliz Páscoa! Que a Ressurreição de Cristo Jesus possa renovar em nós a alegria e a esperança, afinal de contas Ele venceu a morte. Sabemos que a vida segue e as lutas que travamos são as mesmas, porém Ele venceu a morte e caminha ao lado dos que se decidiram seguir o seu caminho. Pés no chão e corações ao alto! esta é o lema que devemos viver nestes tempos.

Dada a minha mensagem pascal, quero me desculpar da ausência do blog. É que no tríduo pascal fui impelido a vivê-lo de uma forma mais reclusa (ao menos do campo virtual). Senti no coração que precisava me dedicar um pouco mais aos meus, afinal de contas se tento ser fiel a vocês nos escritos do blog, também preciso ser inteiro quando estou com minha família, e este tempo foi propício para isto. Além do mais, devido as mudanças que estou vivendo, alguns dias terei que afastar mesmo: Não estranhe a ausência, mas reze por mim. A minha vida é assim: sempre que estabiliza, desestabiliza. Acho que isto faz parte do estranho ciclo de formação que Jesus está me proporcionando. Acredito que em brevíssimo tempo as coisas começarão a entrar em ordem. Falta pouco!

Como alguns amigos que visitam este blog sabem, estou mudando de cidade (mais uma vez). Agora estou indo para uma cidade mais pacata, mais tranquila, porém com enormes desafios no campo da evangelização: A paróquia que possui 15 capelas tem 3 padres idosos, sendo um deles de noventa e tantos anos. A capela que fica mais próxima da minha casa (dedicada ao apóstolo São Lucas) tem missas apenas às segundas-feiras, e no domingo temos que nos deslocar para a Matriz para podermos participar das missas dominicais. É uma capela pequenina, muito simples, bonita e acolhedora, cujo povo que dela participa pode se enquadrar nos mesmos adjetivos dedicados a capela. Foi com enorme alegria que pude participar das atividades da Semana Santa na minha futura paróquia. Sei que existem desafios, mas com a graça de Deus, a oração e muita paciência, conseguiremos superar.

Além da Semana Santa, também tive alguns problemas de ordem pessoal para resolver de modo que só agora consegui atualizar o blog. Portanto dadas as desculpas, resta-nos agora seguir a vida, organizar a bagunça e dar seguimento a vida, e aos desafios do dia a dia.

Ps.: Ah! Bons ventos sopram. As coisas estão se encaminhando e se tudo continuar dando certo, eu e a esposa estaremos na JMJ 2013. Mesmo não sendo mais tão jovem assim, sempre tive o desejo de participar deste evento. Rezem por nós! E se tudo der certo, nos encontraremos por lá!

Pax Domini