Estudo sobre a Igreja Católica Apostólica Romana:: Qual a diferença entre a Igreja e os Filhos da Igreja?

Igreja Católica

Para entender bem este texto, é necessário ler o texto anterior – Estudo sobre a Igreja Católica Apostólica Romana:: Por que dizemos que a Igreja é santa? – Fiquei de exibir este texto e acabei esquecendo. Peço perdão. Adiante…

A Igreja é santa e santificadora, porém, muitos dos seus filhos são pecadores. A Igreja, consciente disso, não exclui os pecadores de seu seio, salvo em casos extremos. Dizia Pio XII:

“Que todos aborreçam o pecado. Porém, quem pecou e não se tornou indigno, por sua contumácia, da comunhão dos fiéis, seja acolhido com amor… Pois mais vale, como adverte o Bispo de Hipona, ‘ser curado permanecendo no corpo da Igreja, do que serem cortados dela como membros incuráveis. Porque não é desesperada a cura daquilo que ainda está unido ao corpo, enquanto que, tendo sido amputado, já não pode ser curado nem sanado’”.

A Igreja nos ensina algo que é duro, mas que precisa ser dito: Os pecadores são membros da Igreja, mas não o são no mesmo grau nem do mesmo modo que o justo; e assim é rigorosamente exato o que disse o Cardeal Journet:

“Quanto mais se peca, menos se pertence à Igreja. Por isso, a maioria dos autores é categórica em afirmar que é inconcebível uma Igreja integrada exclusivamente por pecadores.”

Se os pecadores são membros da Igreja, o são não por causa dos seus pecados, mas em virtude dos valores espirituais que subsistem neles e em cuja virtude, todavia, permanece viva de alguma forma: valores espirituais pessoais (fé e esperança teologais informes, caráteres sacramentais, aceitação da hierarquia etc.), aos quais é preciso acrescentar os impulsos interiores do Espírito Santo e a influência da comunidade cristã que os envolve e arrasta em seu seio, tal como uma mão paralisada, que nada pode fazer por si, ainda assim participa de todos os deslocamentos e mudanças de toda a pessoa humana.

É justamente por isso que  dizemos: A Igreja é santa e imaculada? Sim! A Igreja continua sendo a Igreja dos Santos, apesar do pecado e inclusive em seus membros pecadores. Como isto pode ser possível? Porque, assim como a santidade é uma realidade da Igreja e que, como tal, não está só na Igreja, mas também procede da Igreja, o pecado não é uma realidade “da Igreja”; mesmo quando o pecado estiver na Igreja, não procede dela, precisamente por ser o ato com que alguém nega a influência da Igreja.

Mais ainda: Quando se aceita permanecer na Igreja santificadora, mesmo que seja apenas por fé e sem caridade, esta (=a Igreja) o ajuda em sua luta contra o pecado. Por isso, Journet dizia:

“A Igreja carrega, dentro de seu coração, Cristo lutando contra Belial”.

Por isso, o pecado não pode impedir que a Igreja seja santa, mas pode impedir que seja tão santa quanto deveria! Dizia Santo Ambrósio:

“Não nela, mas em nós é ferida a Igreja. Vigiemos, pois, para que a nossa falta não constitua uma ferida para a Igreja.”

Assim, então, termina o Cardeal Journet:

“A Igreja divide em nós o bem e o mal. Fica com o bem e deixa o mal… [A Igreja] não está livre de pecadores, mas está sem pecado. Por isso, não é pecadora nem pode pedir perdão por seus pecados. Pede, ao contrário, perdão para os pecados de seus filhos e por isso ‘a Igreja [é] santa e, por sua vez, necessitada da purificação’ em seus filhos”.

Monsenhor Tihamer Toth dizia:

 “A Igreja somos nós: eu, tu, nós, todos… e quanto mais bela é a nossa alma, mais bela a Igreja“.

Maritian (1930, p.60) afirma:

“A Igreja é um mistério: tem sua cabeça oculta no céu, sua visibilidade não a manifesta mais do que de um modo sumamente inadequado; se procurais o que a representa sem traí-La, contemplai ao Papa e ao Episcopado, que nos ensinam nas coisas de fé e costumes; contemplai aos seus santos no céu e na terra; não vos fixeis em nós, pecadores. Ou melhor: vede como a Igreja cura as nossas chagas e nos conduz com dificuldades à vida eterna… A grande glória da Igreja é constituída pelo fato de ser santa com membros pecadores”

Bibliografia: Concílio Vaticano II, Constituição Dogmática Lumen Gentium, nº 39. | Encíclica Mystici Corporis, nº 30. | De Virginitate 8,48; PL 16,278-D. | Constituição Dogmática Lumen Gentium, nº 8. | J. Maritain. Religião e Cultura. Paris, 1930, p.60.

Veja Também:: Estudo sobre a Igreja Católica Apostólica Romana:: Introdução | Estudo sobre a Igreja Católica Apostólica Romana:: O que é a Igreja? | Estudo sobre a Igreja Católica Apostólica Romana:: Os símbolos da Igreja | Estudo sobre a Igreja Católica Apostólica Romana:: Nascida do coração do Pai | Estudo sobre a Igreja Católica Apostólica Romana:: O sonho de Deus para nós! | Estudo sobre a Igreja Católica Apostólica Romana:: O Antigo Testamento e a Igreja Católica | Estudo sobre a Igreja Católica Apostólica Romana:: O legado de Cristo para o mundo! | Estudo sobre a Igreja Católica Apostólica Romana:: Quem estruturou a Igreja? Jesus, o papa, ou os homens? | Estudo sobre a Igreja Católica Apostólica Romana:: Humana e Divina, Visível e Invisível. | Estudo sobre a Igreja Católica Apostólica Romana:: Por que dizemos que a Igreja é santa?

Livro Maria Sempre Virgem e SantaVeja também o novo livro do Cadu (Administrador do Blog Dominus Dominus Vobiscum): Maria Sempre Virgem e Santa. Nele você vai encontrar ensinamentos seguros da doutrina da Igreja a respeito da Santíssima Virgem Maria, além das orações mais tradicionais da nossa Igreja à Virgem Mãe de Deus. Vendas apenas pela internet nos sites Clube de Autores e Agbook. Um livro para quem deseja ser mais íntimo de Nossa Senhora.

Anúncios

2 comentários sobre “Estudo sobre a Igreja Católica Apostólica Romana:: Qual a diferença entre a Igreja e os Filhos da Igreja?

  1. Obrigado JESUS pela nossa igreja,Una Santa Católica Apostólica Romana,amo ser católica cada vez mais que conheço através da Doutrina,é preciso conhecimento pra que não fiquemos mudo diante de irmãos de outras crenças…SALVE MARIA.

  2. Pingback: Estudo sobre a Igreja Católica Apostólica Romana:: Qual a diferença entre a Igreja e os Filhos da Igreja? | Dominus Vobiscum

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s