O que os dez mandamentos tem a ver com a Doutrina Social da Igreja?

moisestabuaA resposta é simples e direta: Tem tudo a ver!

Os dez mandamentos, que constituem um extraordinário caminho de vida indicam as condições mais seguras para uma existência liberta da escravidão do pecado, contêm uma expressão privilegiada da lei natural. Eles «ensinam-nos a verdadeira humanidade do homem. Iluminam os deveres essenciais e, portanto, indiretamente, os deveres fundamentais, inerentes à natureza da pessoa». Conotam a moral humana universal. Lembrados também por Jesus ao jovem rico do Evangelho (cf. Mt 19, 18), os dez mandamentos «constituem as regras primordiais de toda a vida social». (Doutrina Social da Igreja § 22)

No texto anterior eu havia dito que Deus propôs para o seu povo uma Aliança e que esta é algo parecido com um casamento: Exige fidelidade. É importante que se diga que a Aliança que o Senhor propõe ao seu povo é uma aliança desigual onde somente o homem tem vantagens. Deus não ganha nada com a sua proposta. Deus não precisa dos homens, mas porque os ama, se dá inteiramente a eles, sendo o farol que guia os seus bem amados para o caminho da felicidade. Todavia ao se colocar nesta Aliança, o homem recebe todos os carinhos e cuidados de seu Deus, coisa que ao meu ver é bastante interessante pois, sem Deus o homem caminha no escuro podendo tropeçar ou cair em um buraco. E qual seria esta proposta de Deus aos homens?

Eles serão o meu povo e Eu serei seu Deus. (Jr 32,38)

Aos homens caberia a fidelidade e a Deus o zelo, o cuidado e provisão de seu povo. E é justamente ai que entra a primeira Lei de Deus aos homens: Os Dez Mandamentos. O que Deus pede aos homens é que eles sejam uma sociedade, um povo, uma nação que se baseie em suas leis, para que este povo seja plenamente feliz e realizado. Se você fizer uma análise fria dos dez mandamentos, apenas os três primeiros são de ordem espiritual. Os demais têm claramente uma missão social. Vamos rever os Dez Mandamentos:

1. Amar a Deus sobre todas as coisas;
2. Não tomar seu santo nome em vão;
3. Guardar domingos e festas;

4. Honrar pai e mãe;
5. Não matar;
6. Não pecar contra a castidade;
7. Não roubar;
8. Não levantar falso testemunho;
9. Não desejar a mulher do próximo;
10. Não cobiçar as coisas alheias;

É óbvio que Jesus Cristo é a Aliança definitiva. Porém gostaria de mostrar a você que Deus ao propor a Aliança aos homens, deu regras sociais que se vividas e respeitadas, conduzem um povo a plena felicidade. O próprio discurso de Jesus Cristo é recheado de “regras sociais” que se vividas, conduzem o homem a um caminho de plena felicidade. Mas voltando ao Pentateuco, é possível perceber diversas outras orientações de Deus ao seu povo, como um “desdobramento” deste decálogo. Veja dois exemplos:

“Se houver no meio de ti um pobre entre os teus irmão… não endurecerás o teu coração e não fecharás a mão diante do teu irmão pobre; mas abrir-lhe-ás a mão e emprestar-lhe-ás segundo as necessidades da sua indigência”. (Dt 15, 7-8).

“Se um estrangeiro vier habitar convosco na vossa terra, não o oprimireis, mas esteja ele entre vós como um compatriota e tu amá-lo ás como a ti mesmo, por que vós fostes já estrangeiros no Egito. Eu sou o Senhor vosso Deus” (Lv 19, 33-34).

Se analisarmos bem, até mesmo o trecho que diz para guardarmos os domingos e festas, tem um caráter social, pois ao separar um dia para Deus o homem também separa um dia para si e para sua família, além de dar a oportunidade do homem parar as suas atividades para observar a si e também a tudo àquilo que o cerca. Perceba o quanto a proposta de Deus é interessante! São leis que fazem com que o homem seja de fato homem e não um escravo do trabalho ou dos seus apetites. A Lei de Deus nos liberta do nosso eu mais peçonhento, mais animalesco. É com base nisso que a Igreja ampara a sua Doutrina Social.

Portanto aquele que professa a fé cristã precisa perceber e entender a importância da proposta de Deus para nós enquanto povo e lutar por isso enquanto cidadão. Perceba que as leis de Deus não “excluem” ninguém. Elas não denigrem ninguém. Elas não minimizam e nem desvalorizam a ninguém. Ao contrário, as Leis de Deus valorizam a vida e pessoa! E nós cristãos, entendendo que as Leis de Deus são um presente (um dom) para nós e para todos de um modo geral, precisamos entender as suas leis e defendê-las, não apenas pelo bem dos cristãos, mas para o bem de todos os homens.

Como vamos estudar aqui, perceba que a Doutrina Social da Igreja, passa pelo grande conhecimento das Leis de Deus!

Continuamos em breve…

Anúncios

Um comentário sobre “O que os dez mandamentos tem a ver com a Doutrina Social da Igreja?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s