Quando o tiro sai pela culatra

A apologia ao infanticídio atinge o limite do ridículo. Será? Duvido... (Foto Youtube)

A apologia ao infanticídio atinge o limite do ridículo. Será? Duvido… (Foto Youtube)

Recentemente os brasileiros (sobretudo os internautas) tiveram acesso a um pavoroso vídeo chamado “Meu corpo, minhas regras”. O vídeo foi criado após uma polêmica envolvendo um filme chamado “Olmo e a Gaivota”, que é um misto de documentário e ficção, que retrata o drama de uma atriz que se prepara para uma peça e descobre que está grávida. Depois de várias críticas a temática do filme (que faz uma apologia nua e crua ao aborto), alguns atores (a maioria globais) resolveram fazer um vídeo defendendo a tese de que o aborto é uma opção da mulher e não um crime.

O vídeo foi postado no Youtube é para a surpresa dos envolvidos no vídeo, ele definitivamente não agradou a maioria dos que assistiram e opinaram. Agora neste exato momento em que escrevo esta matéria, o famigerado vídeo tinha 577.219 visualizações. Um número embora expressivo, considerado até normal, se tratando de um vídeo polêmico. No entanto, o que me chama atenção é que destes que viram o vídeo 76.428 pessoas opinaram sobre ele, sendo 8.402 a favor e 68.026 contra.

Print da tela tirado no dia 08/11/2015 às 22h00.

Print da tela tirado no dia 08/11/2015 às 22h00.

No quesito visualizações, uma mesma pessoa pode simplesmente assistir várias vezes e cada vez que ela ver, conta uma visualização. Quem navega pela internet sabe que basta atualizar a página várias vezes que o contador anda. Mas no quesito “curtidas” a pessoa não pode curtir duas vezes, pois a curtida é referente o login da sua conta no youtube. E gente o número é de fato muito expressivo! Se fizermos uma conta simples, chegamos a conclusão de que 89% das pessoas que opinaram são contra o aborto. É uma goleada do tipo Alemanha 7 x 1 Brasil. Realmente o vídeo foi um tiro que saiu pela culatra.

Outros sites já falaram sobre como os movimentos abortistas tentam inseminar uma cultura de morte, querendo incutir na cabeça da população de que isso é uma escolha da mulher e que o aborto não pode ser tratado como um crime, mas não é sobre isso que quero falar aqui. Sobre isso aconselho os textos do professor Felipe Aquino no site da Canção Nova e no site da Cleofas.

12190843_951874861535766_5920262430926660010_n

O que quero falar aqui é outra coisa: O Brasil não aceita o aborto! O brasileiro está dizendo há muito tempo não a cultura de morte! O brasileiro quer a vida, escolheu a vida e defende a vida! O Brasil não quer o infanticídio! O brasileiro de modo geral rejeita o aborto. Óbvio que existem brasileiros que defendem esta atrocidade, tanto que chegam a gravar vídeos e encher o saco da gente com essa conversa mole, mas a nossa população na sua maioria já se pronunciou: Vida sim! Aborto nunca!

Como diz o professor Felipe Aquino no site da Canção Nova:

A vida humana começa com o embrião; e isso é um dado científico. Segundo o maior geneticista do século XX, Dr. Jerome Lejeune, que descobriu a Síndrome de Down, o embrião é um ser humano pois nele já estão todas as mensagens da vida desta pessoa.

Meu corpo minhas regras?

Cada pessoa é dona do seu corpo, mas nunca do corpo de outra pessoa. A partir do momento da fecundação, na barriga da mulher passa a existir um novo ser, uma nova pessoa. Esta nova pessoa é indefesa, é frágil e luta para viver. Cabe a nós defender este ser que a cada dia vai se formando de tudo e de todos, inclusive da mãe que irresponsavelmente decide matar seu próprio filho. Isso não é escolha. Isso é infanticídio. Escolha é outra coisa. E antes que venham argumentar as mesmas balelas de sempre, olha as motivações que são apresentadas para que se tire a vida de uma criança:

1461758_554063011411202_888235516516316379_n

Assassinato hoje é cada vez mais banal… Infelizmente.

Porém vendo a repercussão negativa desta porcaria de vídeo nos cabe comemorar por que vemos que definitivamente o aborto não é bem-visto pela nossa sociedade e mesmo com a luta dos abortistas em mudar conceitos, vemos que eles não têm tido muito sucesso, uma vez que na internet a grande maioria dos usuários é jovem.

O tiro saiu pela culatra e não há nada que se possa fazer.
Que Nossa Senhora do Bom Parto livre o Brasil do Aborto!

Obs.: Se você não viu o vídeo não faça questão de ver. Dá nojo! Mas mesmo assim, se você tiver conta no youtube vai lá e clica na opção “descutir”.  Eu que não vou postar aquela porcaria aqui, mas se quiser ir lá clique aqui.

Dominus Vobiscum

3 comentários sobre “Quando o tiro sai pela culatra

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s