Bento XVI diz aos Católicos: Pertencer a Igreja é questão séria!

Do Zenit

A Igreja não é “uma das muitas organizações presentes numa sociedade democrática”, mas o próprio corpo de Cristo; pertencer ao Corpo de Cristo constitui uma “decisão séria” que cada um tem de tomar.

O Papa fez essa afirmação  em Berlim, ao presidir à celebração da missa no Estádio Olímpicocom a presente de 70 mil católicos,no contexto de sua viagem à Alemanha.

“Alguns olham para Igreja, detendo-se no seu aspecto exterior – constatou o Papa – e assim “ela aparece-lhes apenas como uma das muitas organizações presentes numa sociedade democrática; e, segundo as normas e leis desta, se deve depois avaliar e tratar inclusive uma figura tão difícil de compreender como é a Igreja”.

“Se depois se vem juntar ainda a experiência dolorosa de que, na Igreja, há peixes bons e maus, trigo e joio, e se o olhar se fixa nas realidades negativas, então nunca mais se desvenda o grande e profundo mistério da Igreja.”

“Crescem insatisfação e descontentamento, se não virem realizadas as próprias ideias superficiais e errôneas de Igreja e os próprios sonhos de Igreja”, disse o Papa.

Bento XVI se referiu ao evangelho recém-proclamado: “Jesus não diz: Vós sois a videira; mas: Eu sou a videira, vós os ramos. Isto significa: Assim como os ramos estão ligados à videira, assim também vós pertenceis a Mim! Mas, pertencendo a Mim, pertenceis também uns aos outros”.

Esta relação recíproca – advertiu o Papa – “não se trata de qualquer relação ideal, imaginária, simbólica, mas é – apetece-me quase dizer – um pertencer a Jesus Cristo em sentido biológico, plenamente vital”.

“Ele continua a viver na sua Igreja neste mundo. Ele está connosco, e nós estamos com Ele. Porque Me persegues?: destas palavras se conclui que é a Jesus que ferem as perseguições contra a sua Igreja. E, ao mesmo tempo, não estamos sozinhos quando somos oprimidos por causa da nossa fé. Jesus está conosco.”

A Igreja é o “universal sacramento de salvação, que existe para os pecadores, a fim de lhes abrir o caminho da conversão, da cura e da vida. Esta é a verdadeira e grande missão da Igreja, que Cristo lhe conferiu”, afirmou, rejeitando outras “visões superficiais”.

“Cada um de nós vê-se aqui confrontado com tal decisão. E o Senhor, na sua parábola, insiste na seriedade da mesma: Se alguém não permanecer em Mim, é lançado fora, como um ramo, e seca. Esses são apanhados e lançados ao fogo, e ardem”.

“A escolha aqui pedida faz-nos compreender, de modo insistente, o significado existencial da nossa opção de vida.”

“Ao mesmo tempo a imagem da videira é um sinal de esperança e confiança”, pois Deus “sabe transformar em amor mesmos as coisas pesadas e acabrunhadoras da nossa vida. Importante é «permanecermos» na videira, em Cristo”.

“No nosso tempo de inquietação e indiferença, em que tanta gente perde a orientação e o apoio; em que a fidelidade do amor no matrimónio e na amizade se tornou tão frágil e de breve duração; em que nos apetece gritar, em nossa necessidade, como os discípulos de Emaús: Senhor, fica connosco, porque anoitece, sim, é escuro ao nosso redor!»; aqui o Senhor ressuscitado oferece-nos um refúgio, um lugar de luz, de esperança e confiança, de paz e segurança. Onde a secura e a morte ameaçam os ramos, aí, em Cristo, há futuro, vida e alegria.”

Siga-nos e fique por dentro das novidades:

JMJ 2011 – Bento XVI: Universidade não deve ser meramente técnica. É preciso mais!

Do Radio Vaticana

O segundo compromisso de Bento XVI na manhã desta sexta-feira, na Basilíca de São Lourenço do Escorial, foi o encontro com jovens professores e universitários. O encontro fez o Papa recordar seus primeiros passos como professor na Universidade de Bonn, na Alemanha e citou Afonso X, o Sábio para definir o termo Universidade: “um ajuntamento de mestres e escolares com vontade e capacidade para aprender os saberes”. Lembrando o lema da Jornada espanhola, “Enraizados e edificados em Cristo, firmes na fé”, voltou suas palavras aos professores.

“Às vezes pensa-se que a missão de um professor universitário seja hoje, exclusivamente, a de formar profissionais competentes e eficientes que satisfaçam as exigências laborais de cada período concreto. Diz-se também que a única coisa que se deve privilegiar, na presente conjuntura, é a capacitação meramente técnica. Sem dúvida, prospera na atualidade esta visão utilitarista da educação mesmo universitária, difundida especialmente a partir de âmbitos extra-universitários. Contudo, vós que vivestes como eu a Universidade e que a viveis agora como docentes, sentis certamente o anseio de algo mais elevado que corresponda a todas as dimensões que constituem o homem”.

O Papa, ainda falando sobre o papel das universidades hoje, afirmou que a “ideia genuina nos preserva da visão reducionista e distorcida do humano”.

“A universidade foi, e deve continuar sendo, a casa onde se busca a verdade própria da pessoa humana. Por isso, não é uma casualidade que tenha sido precisamente a Igreja quem promoveu a instituição universitária; é que a fé cristã nos fala de Cristo como o Logos por Quem tudo foi feito (cf. Jo 1, 3) e do ser humano criado à imagem e semelhança de Deus”.

”Busca a verdade enquanto és jovem, porque, se o não fizeres, depois escapar-te-á das mãos”. Com essa citação de Platão, o Papa encorajou os professores universitários a seguirem sua missão.

”Esta sublime aspiração é o que de mais valioso podeis transmitir, pessoal e vitalmente, aos vossos estudantes, e não simplesmente umas técnicas instrumentais e anônimas nem uns dados frios e utilizáveis apenas funcionalmente. Por isso, encarecidamente vos exorto a não perderdes jamais tal sensibilidade e encanto pela verdade, a não esquecerdes que o ensino não é uma simples transmissão de conteúdos, mas uma formação de jovens a quem deveis compreender e amar, em quem deveis suscitar aquela sede de verdade que possuem no mais fundo de si mesmos e aquele anseio de superação. Sede para eles estímulo e fortaleza”.

O local do encontro: a Basílica de São Lourenço do Escorial

É considerada uma das maiores obras da arquitetura espanhola com planta quadrada. De fato, sua base é um quadrado perfeito de 50 metros por 50 metros, de onde se erguem 4 pilares dispostos em posição central e dão origem a três naves que se abrem para todas as direções. Esse tipo de planta, aliás, corresponde àquilo que no século XV era a concepção da harmonia universal e que, certamente, refletia-se também nos lugares sagrados.

Siga-nos e fique por dentro das novidades:

JMJ 2011 – Bento XVI: A radicalidade do amor vence a mediocridade do mundo

Do Radio Vaticana

O Papa esteve esta manhã no complexo “El Escorial”, situado junto ao monte Abantos, na Serra de Guadarrama, a 45km da capital. Este monumental complexo foi mandado construir pelo Rei Filipe II da Espanha para comemorar a vitória na Batalha de San Quintín, em 10 de agosto de 1557, sobre as tropas de Henrique II, rei de França.

A planta do edifício, com as suas torres, foi pensada em honra de São Lourenço, martirizado em Roma no suplício da grelha e cuja festividade se celebra em 10 de agosto. O El Real Sítio de San Lorenzo de El Escorial foram declarados pela UNESCO, em 1948 Patrimônio da Humanidade.

O local foi escolhido para um encontro entre o papa e 1.600 jovens religiosas da Espanha. No átrio da Basílica de São Lourenço, o aguardavam as religiosas de várias congregações, incluindo contemplativas. Depois de ouvir a saudação de uma delas, o papa lhes falou, dizendo-se muito alegre por esta ocasião, num ambiente tão evocativo como o Mosteiro de São Lourenço do Escorial.

Bento XVI começou afirmando que “cada carisma é uma palavra evangélica que o Espírito Santo recorda à sua Igreja”. Deste modo, viver no seguimento de Cristo casto, pobre e obediente é uma “exegese” viva da Palavra de Deus.

Ao recordar que o encontro pessoal com Cristo, que alimenta sua consagração, deve se revelar em suas vidas, o papa ressaltou que ele adquire uma especial relevância hoje, se constata uma espécie de “eclipse de Deus”, uma certa amnésia, e até mesmo uma “verdadeira rejeição do cristianismo e uma negação do tesouro da fé recebida”.

Portanto – concluiu o pontífice – diante do relativismo e da mediocridade, surge a necessidade desta radicalidade que testemunha a consagração como uma pertença a Deus.

“Esta radicalidade evangélica da vida consagrada exprime-se na comunhão filial com a Igreja, comunhão com os Pastores, com a sua Família Religiosa, conservando o seu genuíno patrimônio espiritual e apreciando também os outros carismas; na comunhão com outros membros da Igreja como os leigos, chamados a testemunharem a partir da sua específica vocação o mesmo Evangelho do Senhor”.

“Finalmente – explicou – a radicalidade evangélica exprime-se na missão que Deus vos quis confiar: desde a vida contemplativa que acolhe a Palavra de Deus em silêncio e adora a sua beleza na solidão por Ele habitada, até os diversos caminhos de vida apostólica, em cujos sulcos germina a semente evangélica na educação das crianças e jovens, no cuidado dos doentes e idosos, no acompanhamento das famílias, no compromisso a favor da vida, no testemunho da verdade, no anúncio da paz e da caridade, no trabalho missionário e na nova evangelização, e em muitos outros campos do apostolado eclesial”.

Encerrando, Bento XVI lembrou que a Igreja precisa da sua fidelidade jovem, arraigada e edificada em Cristo, e agradeceu o seu “sim” generoso, total e perpétuo ao chamado do Amado.

Siga-nos e fique por dentro das novidades:

JMJ 2011 – Vaticano lança rede social fotográfica na JMJ 2011

Do Portal Zenit

Por ocasião da Jornada Mundial da Juventude (JMJ), a Santa Sé lançou uma rede social fotográfica com a qual os jovens presentes em Madri podem dizer (ou melhor, ver): “Eu estava lá”.

“Living World Faces” (http://www.pope2you.net/livingworldfaces/) é o nome do novo serviço do portal vaticano (Pope2you.net), do Conselho Pontifício para as Comunicações Sociais. Em Madri, estão presentes, junto ao seu iPad, os membros da equipe Pope2You, para permitir que os jovens compartilhem suas fotos e testemunhos na internet, nas principais redes sociais.

“As novas tecnologias voltam a ser assumidas de maneira cada vez mais consciente pelo Vaticano”, explicou a ZENIT o Pe. Paolo Padrini, promotor do projeto.

“Nosso desejo é oferecer aos jovens um fórum virtual, submerso fisicamente na onda de gente que participa do evento. Dessa maneira, podemos oferecer aos jovens presentes a possibilidade de levar para casa, além de uma lembrança fotográfica, o sinal concreto do seu testemunho, estar ‘enraizados em Cristo’”, acrescenta o sacerdote, citando o lema da Jornada. As fotografias recolhidas nestes dias da JMJ são carregadas imediatamente no site www.pope2you.net.

A partir dele, as imagens são reunidas para compor vários mosaicos (um de Cristo, outro da imagem de Bento XVI e um terceiro com o logotipo da JMJ). Além disso, serão enviadas aos amigos e compartilhadas através do Facebook, Twitter e do novo serviço Google Plus. O projeto não terminará com a JMJ deste domingo: os jovens poderão baixar as fotos ao voltar e enviá-las aos seus amigos, em um gesto concreto e “jovem” para evangelizar seus coetâneos: uma maneira para dizer que “eu participei da JMJ e levei para casa uma grande experiência de fé”, explica o Pe. Padrini.

“Dessa forma, mais uma vez, os jovens poderão tornar-se, através da rede virtual, autênticos evangelizadores, como Bento XVI está pedindo em suas últimas mensagens sobre os novos meios de comunicação”, conclui o sacerdote.

Siga-nos e fique por dentro das novidades:

JMJ 2011 – Bento XVI aos jovens: Não tenham medo de Cristo

Do Portal Zenit

 “Venho aqui para me encontrar com milhares de jovens de todo o mundo, católicos, interessados por Cristo ou à procura da verdade que dê sentido genuíno à sua existência.”

Estas foram as primeiras palavras de Bento XVI ao chegar a Madri hoje, para a Jornada Mundial da Juventude (JMJ), em um discurso no qual o Pontífice falou especialmente das dificuldades que muitos jovens cristãos enfrentam para viver e manifestar suas crenças.

O Papa Bento XVI partiu, com 10 minutos de atraso com relação ao horário previsto, às 9h30 da manhã, do aeroporto Roma-Ciampino, em um A320 de Alitalia, rumo à Espanha, acompanhado pelo seu secretário pessoal, Georg Gaenswein, pelo cardeal Tarcisio Bertone, secretário de Estado, pelo substituto, Dom Giovanni Angelo Becciú, e outros 30 membros do séquito papal, bem como cerca de 50 jornalistas acreditados no voo papal.

Ao chegar ao aeroporto internacional de Barajas, o Santo Padre foi recebido pelos Reis da Espanha, pelo núncio, Dom Renzo Frattini, e pelo cardeal Antonio María Rouco Varela, arcebispo de Madri.

Também foi acolhido por um simpático grupo de crianças vestidas com o uniforme da Guarda Suíça, como em outras visitas anteriores do Papa à Espanha, e por cerca de 2 mil jovens. Por parte das autoridades civis, esteve na cerimônia uma representação do Parlamento espanhol, encabeçada pelo presidente do Conselho, José Bono.

Da parte eclesiástica, estiveram presentes o presidente do Conselho Pontifício para os Leigos, cardeal Stanisław Ryłko, o secretário do dicastério, Dom Josef Clemens, o bispo auxiliar de Madri e coordenador da JMJ, Dom Cesar Franco, além de 20 bispos espanhóis.

Em seu breve discurso no aeroporto, o Papa Bento XVI afirmou que este encontro mundial de jovens traz “uma mensagem de esperança, como uma brisa de ar puro e juvenil, com aromas renovadores que nos enchem de confiança face ao amanhã da Igreja e do mundo”.

O Pontífice quis ressaltar a importância da JMJ como expressão pública da fé dos jovens, bem como a necessidade, na Igreja, de reforçar esta mesma fé, em uma época em que estas manifestações acabam sendo difíceis.

Destacou também, entre os maiores desafios que os jovens devem superar hoje, além da crise e do vazio moral, as dificuldades econômicas e as incertezas, precisamente a do secularismo, que pretende afogar a presença do âmbito religioso.

Muitos jovens, afirmou, “por causa da sua fé em Cristo, são vítimas de discriminação, que gera o desprezo e a perseguição, aberta ou dissimulada, que sofrem em determinadas regiões e países”.

“Molestam-lhes querendo afastá-los d’Ele, privando-os dos sinais da sua presença na vida pública e silenciando mesmo o seu santo Nome.”

Neste contexto, sublinhou, “é urgente ajudar os jovens discípulos de Jesus a permanecerem firmes na fé e a assumirem a maravilhosa aventura de anunciá-la e testemunhá-la abertamente com a sua própria vida. Um testemunho corajoso e cheio de amor pelo homem irmão, ao mesmo tempo decidido e prudente, sem ocultar a própria identidade cristã, num clima de respeitosa convivência com outras legítimas opções e exigindo ao mesmo tempo o devido respeito pelas próprias”.

“Eu volto a dizer aos jovens, com todas as forças do meu coração: que nada e ninguém lhes tire a paz; não tenham vergonha do Senhor”, exortou o Papa.

Por sua parte, o Rei da Espanha, em seu discurso de boas-vindas, insistiu na preocupação pela crise de valores que a sociedade atravessa hoje. “Estes não são tempos fáceis para uma juventude tantas vezes frustrada por falta de horizontes pessoais e trabalhistas, que se rebela diante dos graves problemas que afetam o ser humano e o mundo de hoje”, reconheceu o monarca.

Os jovens precisam “não somente de oportunidades, mas também da exemplaridade dos mais velhos; não somente de razões, mas de atitudes que motivem, preencham e impulsionem a sua existência e alimentem a sua esperança”.

“Experimentar o anseio pelo que é realmente grande faz parte do ser jovem”, acrescentou.

Siga-nos e fique por dentro das novidades:

JMJ 2011 – Atores de Transformers e High School Musical apresentam o lado católico de Hollywood

Do ACI Digital

O ator de ‘Transformers’ Matthew Marsden assegurou que os atores e atrizes de Hollywood “não são só entretenimento” e que muitos deles “são católicos, têm fé e vão à igreja com suas famílias” embora isto não saia nas revistas.

“Não vamos ver nos titulares que um ator vai à missa, mas há muitos atores católicos em Hollywood”, sublinhou Marsden que quis “mostrar esse outro lado” da balança do cinema durante a apresentação do Programa de Cinema da JMJ no qual serão exibidos vários filmes de temática religiosa.

Durante a roda de imprensa para explicar o programa cinematográfico que pela primeira vez na história é incluído na JMJ, a responsável da área de Cultura da JMJ, Carla Díez de la Rivera, destacou que “o Senhor está esperando no tapete vermelho da rua do Fuencarral para aproximar-se dos corações” porque, em sua opinião, Deus quer falar através do conteúdo plasmado em um filme ou através das interpretações dos distintos atores.

Por isso, vaticinou que “o Senhor vai transformar a vida de muitas pessoas esta quarta-feira” e pediu aos assistentes que se deixem “desconcertar por Deus”.

Nesse sentido, a responsável pelas atividades de cinema da JMJ, Teresa Ekobo, elogiou que o cinema religioso seja possível e agradeceu a “gratuidade absoluta” dos filmes, que foram cedidas por seus autores para este programa, ao mesmo tempo que agradeceu a generosidade dos donos dos cinemas da rua Fuencarral, que esta tarde estarão abertos para a exibição de mais de uma vintena de filmes em 16 salas.

Estrela juvenil: Nem tudo é glamour

Do mesmo modo, a atriz de ‘High School Musical’ e a primeira Embaixatriz da ONU para a Juventude –desde novembro de 2010–, Monique Coleman, destacou que teve a sorte de fazer seus sonhos realidade mas que não estaria onde está sem sua fé nem sem a força de Deus. Por isso, afirmou que quer compartilhar sua fé com os jovens.

“É importante para mim expor a verdade aos jovens, para que vejam que não tudo é ‘glamour’ a forma em que se fazem realidade os sonhos. É muito importante que os jovens conheçam quem são, que aprendam a amar-se a si próprios, a aprender de si mesmos. O cinema é visto como algo superficial e neste momento eu busco mostrar a outras pessoas que fazer o bem pode repercutir no mundo”, refletiu a jovem atriz, que disse estar na JMJ porque é “uma pessoa jovem que ama aos jovens e que acima de tudo ama a Deus”.

Por sua parte, o produtor do longa ‘A Paixão de Cristo’, Steve Mc Eveety, explicou que sua presença na JMJ se deve ao fato que ele queria ver milhares de jovens celebrando o Papa Bento XVI, porque esta é a primeira vez que se inclui o cinema na JMJ e porque aproveitou para realizar o Caminho do Santiago com sua família durante os dias prévios.

Um ator ao seminário

Enquanto, o protagonista do filme francês ‘Il Etait une Foi’, Gabriel de Lepinau, anunciou que no próximo ano ingressará no Seminário e explicou que ele e seu companheiro de filme Charles Guilhamon, percorreram o ano passado 12.000 quilômetros em 20 países para descobrir a fé das pessoas com o passar do mundo e, especialmente, em lugares onde os cristãos estão esquecidos ou perseguidos, como o Iraque, Índia, Nepal ou em algumas comunidades da Amazônia.

Deste modo, ambos explicaram que viajaram a estes países em bicicleta, de igreja em igreja para descobrir “todas as caras”. “Esta viagem tinha que apoiar-se na confiança na providência divina”, assinalou Lepinau.

Por sua parte, o padre William Raymond, que dirige uma produtora que desde 1947 se dedica a filmes religiosos em Hollywood, explicou que sua última produção ‘O Rosário das Estrelas’ surgiu como resultado da proposta de João Paulo II de que os jovens não deixassem de rezar o rosário, para o que no filme se mostra como várias estrelas do mundo do cinema, do espetáculo e do esporte, rezam o rosário e se costuma fazê-lo, e também destacou que é possível rezar via online com “gente famosa”.

Siga-nos e fique por dentro das novidades:

JMJ 2011 – Bento XVI concede entrevista durante sua ida a Madri

Do Radio Vaticana

Durante o voo de Roma para Madri, Bento XVI concedeu a tradicional coletiva de imprensa dentro do avião. O Papa respondeu a uma serie de perguntas de jornalistas do mundo inteiro. Uma das primeiras perguntas foi sobre João Paulo II, que foi o idealizador das Jornadas Mundiais da Juventude, se Bento XVI daria continuação à ideia.

“Depois de participar de duas Jornadas, em Colônia e Sidney, posso dizer que foi uma inspiração que o Papa João Paulo II teve ao tornar real este grande encontro dos jovens e do mundo com o Senhor. Naturalmente, a Jornada não pode ser um acontecimento isolado: faz parte de um caminho maior, como o da Cruz que passa por diversos paises. Acho que o sentido da Jornada é esse, uma parte de ser um grande caminho, onde criam-se amizades, abre fronteiras e torna visível que é bom estar com Deus, que Deus está com nós. Neste sentido, queremos continuar com esta grande ideia do Beato João Paulo II”.

Outro jornalista focou o tema da pergunta nos jovens, que vivem hoje em ambientes multi-culturais e multi-religiosos. Bento XVI respondeu sobre a verdade dos jovens.

“A verdade se abre somente na liberdade, na libertação e por isso liberdade e verdade estão intimamente ligadas, uma é condição para a outra”.

Por fim, Bento XVI explicou como a Jornada Mundial da Juventude pode continuar a render frutos.

“O semear de Deus e sempre silencioso, nao aparece imediatamente nas estatisticas. E com a semente que o Senhor planta por meio da Jornada Mundial da Juventude, e como a semente que está no Evangelho: algo cai pela estrada e se perde, algo cai sobre a pedra e se perde, algo cai entre os epinhos e se perde, mas ourtas caem em terra fétil e dela nasce um grande fruto. Assim também e com a Jornada: muito se perde – e isso é humano”.

Siga-nos e fique por dentro das novidades:

JMJ 2011 – Um Papa feliz por estar junto da juventude

Do RadioVaticana

Bento XVI pediu hoje aos fiéis que se unam espiritualmente e com a oração à Jornada Mundial da Juventude, inaugurada ontem em Madri, e à sua viagem à capital espanhola, que começará amanhã, para este importante evento eclesial’.

“Amanhã irei a Madri onde terei a alegria de me encontrar com os numerosos jovens que lá estão para a 26ª JMJ” – disse o papa, saudando os peregrinos italianos no final da audiência geral no pátio interno da residência de Castelgandolfo.

Bento XVI fez também uma breve saudação aos peregrinos de língua portuguesa:

“Amados peregrinos de língua portuguesa, sede bem-vindos! Saúdo com grande afeto e alegria todos os que vieram com o desejo de encontrar o Sucessor de Pedro. Desça a minha bênção sobre vós, vossas famílias e comunidades. Obrigado!”

Em sua reflexão desta manhã, o papa frisou que é importante encontrarmos um momento durante o dia no qual meditar sobre os mistérios da fé e refletir sobre aquilo que o Senhor quer nos dizer.

Ele fez este convite explicando que a “oração mental” é um elemento crucial no caminho para o Paraíso. Ao recordar aos fiéis o exemplo de Maria, o papa destacou que ela “nos ensina como é necessário encontrar, em meio a todas as nossas atividades cotidianas, espaços para o silêncio e a meditação sobre, por exemplo, como o Senhor age no mundo e em nossas vidas”.

O pontífice evocou um verbo recorrente na tradição cristã, em Santo Agostinho e São Boaventura, o ‘ruminar’ (séc. XIV), como dizer que “os mistérios de Deus devem ressoar continuamente em nós mesmos para se tornarem familiares e nos nutrir, como alimentos para nossa sobrevivência”.

Siga-nos e fique por dentro das novidades:

JMJ 2011 – Os jovens precisam de uma resposta absoluta

Do Portal Zenit

O bispo do Porto, Dom Manuel Clemente, afirmou nesta quarta-feira em Madri que o ser humano precisa de uma “resposta absoluta”. Ele ministrou a primeira de duas catequeses na Jornada Mundial da Juventude (JMJ).

“A grandeza de Deus leva-nos sempre aonde não iríamos e ao que não faríamos”, sublinhou Dom Manuel Clemente”, segundo o site da diocese do Porto, que revela o esquema das intervenções do prelado a 17 e 19 de agosto; refere Agência Ecclesia.

O responsável do episcopado português pela cultura, bens culturais e comunicações sociais acentuou que a relação com Jesus oferece a “sabedoria das coisas humanas”, vividas “na Fonte que finalmente sacia”. A palestra do bispo do Porto, guiada pelo tema “Firmes na fé”, termina com a afirmação de que a pessoa só se realiza na “relação” com Deus e os outros, perspetiva que configura a pertença católica: “Ter fé é olhar tudo a esta luz”.

A segunda catequese leva o título de “Testemunhas de Cristo no mundo”. Recorda cinco etapas do anúncio da mensagem cristã e assinala que a mais recente apela ao testemunho da “surpreendente novidade de Cristo”.

O historiador vai citar o exemplo da beata Madre Teresa de Calcutá, que uniu “oração e caridade” ao responder ao grito ‘Tenho sede’, atribuído a Cristo instantes antes de morrer na cruz, e que para a tradição eclesial continua a ser proferido por Deus através das necessidades dos excluídos.

“Quem ouve este grito necessariamente sacia esta sede, isto é, evangeliza”, salientará o bispo do Porto.

Pronunciam ainda conferências e catequeses na JMJ, em representação da Igreja em Portugal, o cardeal José Policarpo (Lisboa), D. António Francisco dos Santos (Aveiro), D. Ilídio Leandro (Viseu), D. Antonino Dias (Portalegre-Castelo Branco), D. Manuel Quintas (Algarve), D. Jorge Ortiga (Braga) e D. Virgílio Antunes (Coimbra).

Siga-nos e fique por dentro das novidades:

JMJ 2011 – Ônibus 2.0 permitirá “assistir” a JMJ Madrid através das redes sociais

Do ACI Digital

Uma das novidades que apresenta a Jornada Mundial da Juventude (JMJ) Madrid 2011 é a utilização do chamado Ônibus 2.0, uma iniciativa que permitirá que os jovens que não puderam ir à capital espanhola possam participar do encontro pelas redes sociais como Facebook, Twitter e Youtube.

Em declarações à ACI Prensa em Madrid, um dos 60 voluntários que estará informando dos últimos acontecimentos da JMJ, Jayguer Vásquez do Panamá, explicou que o Ônibus 2.0 estará nos principais eventos que se desenvolvam entre o 16 e em 21 de agosto nesta capital, especialmente naqueles nos quais esteja o Papa Bento XVI.

O primeiro evento informado nas redes sociais foi a Missa inaugural que será celebrada na terça-feira 16 de agosto na Praça Cibeles a partir das 19:00h e que foi presidida pelo Arcebispo de Madrid e Presidente da Conferência Episcopal Espanhola, Cardeal Antonio María Rouco Varela.

Vásquez disse que a idéia do Ônibus 2.0 é obter que os jovens tenham a experiência de participar desta JMJ desde os lugares em que estejam, através de vídeos, testemunhos e “tweets” que os voluntários irão colocando em distintos idiomas. Estes serão feitos em espanhol. O jovem panamenho disse à ACI Prensa que a idéia geral do Ônibus 2.0 é “aproximar através das redes sociais a todos os jovens do mundo inteiro” e a todas as pessoas interessadas em saber o que está acontecendo em Madrid.

“Vamos estar nos eventos para que as pessoas possam saber de muitas coisas e possam também fazer parte do mesmo. A idéia é que também possam estar perto de Papa”. Madrid espera aproximadamente a um milhão e meio de jovens procedentes de todo o mundo. Entre o 11 e em 15 de junho estiveram participando dos chamados dias das dioceses.

Ente ontem e hoje os peregrinos começaram a chegar à capital espanhola e podiam ser vistos caminhando pelas ruas de Madrid rezando, cantando e alegrando as calorosas tardes nas que a temperatura chegou até os 35 graus (centígrados).

Siga-nos e fique por dentro das novidades: