Podcast: Como é a relação entre o homem e Deus?

É com muita alegria que anunciamos o retorno dos nossos podcasts! Logo abaixo você confere o primeiro deles e toda vez que você ver esta imagem, saiba que teremos um podcast novo ok?

Podcast: Como é a relação entre o homem e Deus?

No primeiro podcast tínhamos que falar de Deus!

No nosso primeiro podcast vamos falar da complexa história de amor entre Deus e o homem, um amor desigual e ao mesmo tempo tão bonito. E fica a pergunta: Quem é Deus para você afinal? Ficou curioso? Então clica no play abaixo. Não teve curiosidade? Clica assim mesmo! Vai que você gosta…

Baixe e ouça no seu celular, ou envie para os seus amigos!

Agora você pode baixar o podcast para escutar quando quiser ou para enviar para os seus amigos. E se você tiver uma webradio católica e quiser inserir este material na sua programação pode baixar e programação. Mas neste caso fica um pedido: Não edite o arquivo. Coloque o programa na íntegra ok?

:: Para baixar o programa clique aqui.

Dominus Vobiscum

Anúncios

“No mundo atual, o homem é visto apenas como um ser biológico”, alerta o Santo Padre!

O Papa Bento XVI disse que o homem de hoje é considerado apenas em chave biológica, como se fosse um mero “capital humano” ou “recurso” de uma “engrenagem produtiva ou financeira” devido à indiferença à relação mais importante do ser humano: a relação com Deus. Assim indicou o Santo Padre esta manhã em seu discurso aos participantes da assembléia plenária do Pontifício Conselho Justiça e Paz.

“Embora a defesa dos direitos tenha feito grandes progressos em nosso tempo, a cultura de hoje, caracterizada, entre outros, por um individualismo utilitarista e um economicismo tecnocrático, tende a desvalorizar a pessoa .

Isto vem concebido como um ser ‘fluído’, sem consistência permanente. Apesar de estar imerso em uma rede infinita de relações e de comunicações, o homem de hoje paradoxalmente parece sempre um ser isolado, porque indiferente a respeito da relação constitutiva do seu ser, que é a raiz de todos os outros relacionamentos, a relação com Deus.

O homem de hoje é considerado chave predominantemente biológica ou como ‘capital humano’, ‘recurso’, parte de um sistema produtivo e financeiro que o domina.

Se, por um lado, continua-se a proclamar a dignidade da pessoa humana, por outro, novas ideologias – como aquela hedonística e egoísta dos direitos sexuais e reprodutivos ou aquela de um capitalismo financeiro desregulado que prevalece na política e desconstrói a economia real – contribuem para considerar o trabalhador e o seu trabalho como bens ‘menores’ e a minar os fundamentos naturais da sociedade, especialmente a família”.

“Na realidade, o ser humano, constitutivamente transcendente a respeito dos outros seres e bens terrenos, tem uma liderança real que o coloca como responsável de si mesmo e da criação. Concretamente, pelo Cristianismo, o trabalho é um bem fundamental para o homem em vista de sua personalização, da sua socialização, da formação de uma família, a contribuição para o bem comum e para a paz”.

“Por isso mesmo, o objetivo do acesso ao trabalho para todos é sempre prioritário, também nos períodos de recessão econômica”, acrescentou.

“A partir de uma nova evangelização da sociedade pode derivar um novo humanismo e um renovado empenho cultural e projetivo. Essa ajuda a destronar os ídolos modernos, para substituir o individualismo, o consumismo materialista e a tecnocracia, com a cultura da fraternidade e da gratuidade, do amor solidário.

Jesus Cristo resumiu e cumpriu os preceitos de um novo mandamento: ‘Como eu vos amei, assim amais também vós uns aos outros’; aqui está o segredo de cada vida social plenamente humana e pacífica, e da renovação da política e das instituições nacionais e mundiais. O beato Papa João XXIII motivou o empenho para a construção de uma comunidade mundial, com uma correspondente autoridade, movendo-se pelo amor, e precisamente o amor para o bem comum da família humana.

Assim lemos na Pacem in terris: ‘Existe uma relação entre os conteúdos históricos do bem comum de um lado e a configuração dos Poderes públicos de outro. A ordem moral, isso é, como exige a autoridade pública na convivência para a implementação do bem comum, por consequência exige também que a autoridade para tal campo seja eficiente’.

A Igreja certamente não tem a tarefa de sugerir, do ponto de vista jurídico e político, a configuração concreta de uma tal ordem internacional, mas oferece a quem tem a responsabilidade por esses princípios de reflexão, critérios de julgamento e orientações práticas que possam garantir o quadro antropológico e ético em torno do bem comum.

Na reflexão, no entanto, há de se ter em mente que não se deve imaginar um superpoder, concentrado nas mãos de poucos, que dominaria sobre todos os povos,  tirando proveito dos mais fracos, mas que toda autoridade deve ser entendida, antes de tudo, como força moral, faculdade de influir segundo a razão, isso é, como autoridade de propriedade, limitada por competência e pelo direito.

Siga-nos e fique por dentro das novidades:
  

Série Espiritualidade:: Você sabe o que significa Ascese?

A as­ce­se cristã é o esforço que fazemos para domínarmos os nossos sentidos, corrigirmos as nossas más tendências e vivermos um processo de libertação interior. A Ascese é algo de grande importância no processo de santificação pessoal, sobretudo na fase inicial, ou seja para o processo que vivo hoje (não sei como está o seu processo de santificação). Também se lhe dá o nome de mor­ti­ficação. A Igreja propõe aos fiéis co­mo algumas das práticas ascéticas, o jejum e a abs­ti­nên­cia nos dias penitenciais. Jesus e os San­tos ensinaram, por palavras e exem­plos de vida, a prática equilibrada da ascese cristã.

A Teologia consagra-lhe uma disciplina própria, a Teologia As­cética, indissociável da Teologia Mís­tica, focando, a primeira, as práticas purificadoras e libertadoras de que o cristão movido pela graça tem a iniciativa, e, a segunda, os dons espirituais concedidos gratuita­men­te pelo Espírito Santo para um avanço mais rápido nos caminhos da santidade. Dentro do nosso dia a dia, podemos com prudência e o auxílio dos nossos Diretores Espirituais, fazermos mortificações necessárias para o nosso bem estar. Como por exemplo, renunciar um programa de TV, um vício como cigarro, uma festa que você gostaria de ir, um doce… Enfim, é preciso ir dando pequenos passos, deixando coisas, atitudes, vícios, velhos hábitos… O que você acha disso?

Siga-nos e fique por dentro das novidades:

  

Estudo sobre o pecado e a queda do Homem – Não seria mais fácil Deus simplesmente impedir o homem de pecar?

Ola! Esse é o último post de um longo estudo sobre o pecado. E nesse último estudo aprendemos que Deus tem um plano para nos resgatar do pecado. Vimos que apartir da descendência da mulher, Deus daria alguém para nos libertar definitivamente do pecado e da morte. Mas pode ser que você pense:

Não seria mais fácil Deus simplesmente impedir o homem de pecar?

Como disse no podcast, a resposta é: SIM. Seria muito mais fácil. Porém Deus não quis assim. Como diz meu irmão Marcio Todeschini: Deus vai além!

Uma vez a irmã Maria Eunice falou algo que me chamou a atenção. Ele fez uma pergunta: Quem é mais inteligente, você ou Deus? Digo isso por que quando fazemos uma pergunta assim, de certa forma estamos chamando Deus de burro. Será que não passou pela cabeça de Deus essa possibilidade? Ora, se Ele não fez isso, é por que Ele pensou em algo mais. As vezes queremos ensinar a Deus. Eita povinho petulante!

Para responder essa pergunta posto aqui a frase de São Leão Magno que está no parágrafo 412 do Catecismo:

“A graça inefável de Cristo deu-nos bens melhores do que aqueles que a inveja do Demônio nos havia subtraído”. (CIC§412)

Ou seja, o santo disse a nós, povinho que se acha mais inteligente que Deus, que nós vemos apenas o que nossos olhos enxergam, mas Deus vê além disso. Que para Ele não basta apenas vencer o pecado, mas livrar o mundo de Satanás, vencedo-o de uma forma inigualável: Através de Cristo!

Ainda sobre isso, são Tomãs de Aquino afirma:

“Nada obsta’ a que a natureza humana tenha sido destinada a um fim mais elevado após o pecado. Com efeito, Deus permite que os males aconteçam para tirar deles um bem maior. Donde a palavra de São Paulo: ‘Onde abundou o pecado superabundou a graça” (CIC§412)

Se Deus tivesse impedido o homem de pecar, nós não seríamos livres. Deus nos deu o livre abítrio. Quem ama deixa livre. Além disso, se Ele tivésse feito isso, nunca veríamos quanto Ele nos ama, dando seu Filho para nos salvar. Se nós amamos a Deus devemos fazer aquilo que nos ensina de forma livre. Isso é amor.

Por isso, se você um dia ouvir essa pergunta, responda com autoridade de Filho de Deus, dizendo: Deus sempre vê além do que vemos! Deus tem juizo! Nós não…

Pax Domini

Siga-nos e fique por dentro das novidades:

Estudo sobre o pecado e a queda do Homem – A primeira beneficiada dos planos de Deus

De resto, numerosos Padres e Doutores da Igreja vêem na  mulher anunciada no “proto-evangelho” a mãe de Cristo, Maria, como “nova Eva”. Foi ela que, primeiro e de uma forma única, se beneficiou da vitória sobre o pecado conquistada por Cristo: ela foi preservada de toda mancha do pecado original e durante toda a vida terrestre, por uma graça especial de Deus, não cometeu nenhuma espécie de pecado… (CIC§411)

Foi uma graça estupenda. Ser preservada de toda e qualquer mancha. Sinceramene, não consigo imaginar como seria a minha vida inteira sem pecar. É algo muito maravilhoso, para eu com a minha cabecinha conseguir imaginar. Que graça estupenda!

Existem pessoas que não acreditam que Nossa Senhora foi concebida sem pecado original e passou a vida inteira sem pecar. O engraçado é que essas mesmas pessoas dizem acreditar que Deus tudo pode. Acreditam que Deus possa realizar coisas grandes e tal, mas  gerar um ser humano sem pecado original e deixar essa pessoa sem pecado ai não! Isso Deus não pode! Não quero me alongar muito na questão pois em breve iremos fazer um lindo estudo sobre a Virgindade de Nossa Senhora, mas é preciso que se diga que Deus quis fazer de Maria um sinal no plano de Deus que nunca cruza os braços. Não só Deus pode fazer, como fez:

Por isso, o próprio Senhor vos dará um sinal: uma virgem conceberá e dará à luz um filho, e o chamará Deus Conosco. (Is 7,14)

Maria é sinal de Deus. Ela gerou o salvador do mundo. E alguém assim não seria tratada por Deus de qualquer jeito! De resto só vale a pena acordar do sonho e dizer que como não temos a graça que a Virgem maria teve, nos resta lutar contra o pecado dia a dia, e contar com sua Intercessão sempre!

Pense nisso! Dominus Vobiscum!

Siga-nos e fique por dentro das novidades:

Estudo sobre o pecado e a queda do Homem – Quem é descendência de quem?

Caríssimos amigos, longe de parecer repetitivo, gostaria de retomar com vocês o tema de um post anterior onde afirmei que Maria é a mulher referida no livro do Gênesis. É que no podcast deste estudo, dei uma explicação que gostaria de retomar. Mas antes vejamos o Catecismo:

“… De resto os numerosos padres e doutores da Igreja vêem na mulher anunciada no ‘proto-evangelho’ a Mãe de Cristo, Maria, como ‘Nova Eva’…”. (CIC§411)

 Estou retomando este texto por que como já vos disse anteriormente, ando preocupado com a “invasão” da doutrina protestante no meio católico. Hoje vemos por ai, muitos católicos lendo livros evangélicos. Muitos desses livros não ferem a doutrina Católica, porém muitos causam estragos grandes no contexto doutrinal. Na minha opinião, devemos ter cuidado ao lermos um livro que contenha a doutrina protestante. Mas por que digo isso?

Veja, como lemos no trecho do parágrafo 411, podemos ver que a Igreja afirma que a Mulher descrita no versículo 15 do capítulo 3 do livro do Gênesis é Maria. Nos documentos dos grandes santos e doutores da Igreja e inclusive em um Concílio, o de Trento encontramos essa afirmação. Mas acontece que alguns teólogos protestantes tem afirmado em seus livros que essa mulher do versículo, pode não ser Maria, mas uma representação da Igreja.

 Sim. Veja o que diz o livro do gênesis capítulo 3 versículo 15:

 Porei ódio entre ti e a mulher, entre a tua descendência e a dela. Esta te ferirá a cabeça, e tu ferirás o calcanhar.” (Gn 3,15)

 Fazendo uma espécie de Genealogia e tendo como a mulher referida Nossa Senhora teremos:

 Maria (Mulher do Gênesis) –> Jesus Cristo (Novo Adão) –> Igreja de Cristo

 Fazendo a mesma  genealogia tendo como base a Igreja teremos:

 Igreja de Cristo (representação da mulher) –> Jesus Cristo (Novo Adão)

 Ora, mas a Igreja descende de Jesus, ou Jesus descende da Igreja? É óbvio que a Igreja descende de Jesus, pois Ele a instituiu, e não o contrário.

 São coisinhas pequenas eu sei. Mas precisamos ter cuidado com essas coisinhas pequenas. Por isso digo para ter cuidado. Não estou aqui criticando a doutrina protestante e nem tampouco os seus livros, mas os católicos que não conhecem sua fé e por isso vivem a dar cabeçadas pelo mundo. Sei que existem bons livros protestantes por ai. Mas acho que um católico antes de ler um livro de uma outra religião, precisa conhecer bem a sua religião. E a Igreja tem muita coisa para ser lida, muitas riquezas para serem compartilhadas. É preciso redescobrir livros e textos do baú da Igreja. Livros e textos de santos, documentos dos Papas, grandes teólogos… O grande sonho que trago dentro de mim é de um dia ver os católicos começarem a ter sede da Doutrina da Igreja. Tenho certeza absoluta que se um dia isso acontecesse nossa Igreja estaria muito mais unida e perseverante.

 Tenho alguns amigos que dizem que ler textos antigos da Igreja Católica é algo difícil, pois a linguagem não é a mais simples e etc, etc, etc. Mas respondo dizendo que ler é como andar de bicicleta. Ninguém acha fácil a primeira vista e é normal acontecerem quedas. Mas depois que se pega prática ai nunca mais se esquece.

 Pax Domini

 Siga-nos e fique por dentro das novidades:

Estudo sobre o pecado e a queda do Homem – O Novo Adão – A obediência que salva e liberta

A tradição cristã vê nessa passagem (Proto Evangelho – Gn 3,15) um anuncio de um Novo Adão, que por sua obediência até a morte de cruz, repara com sua superabundância a desobediência de Adão (CIC§411)

É engraçado como na palavra de Deus tem determinados trechos tão pequenos e até mesmo versículos que são tão ricos e tão cheios de conteúdo. Esse versículo (Gn 3,15) é um deles. Nesse primeiro anuncio do Evangelho, Deus anuncia uma Nova Eva e um novo Adão. E de fato era preciso que isso acontecesse. O primeiro Adão e a primeira Eva pecaram. Eles eram pais dos viventes e por conseguinte, toda a humanidade sofreu as consequências.

Eva, pecou por desejar aquilo que não podia ter. E Adão, penso eu, pecou ainda mais. Primeiro que foi omisso, poderia ter dito não, poderia ter gritado e não o fez. Ficou mudo. Depois fez o mesmo que Eva: Desejou o que não podia. Por isso era necessário que houvesse um Novo Adão e uma nova Eva.

A nova Eva é Maria. A Ave Maria. E veja, Eva lida de trás pra frente, lê-se Ave. Por que Maria é o oposto de Eva. Se Eva colaborou com a serpente, Maria detesta a serpente. E Jesus é o novo Adão, por que é a descendência de Maria. E se Adão pecou por desobediência, Jesus foi obediente até a morte e morte de Cruz.

Jesus fez exatamente tudo que o Pai lhe pediu.Não negou nada. Por isso irmãos, se quisermos ser como Jesus, precisamos treinar em nós a obediência.

Já reparou como ser obediente é difícil? E é difícil para qualquer um. Geralmente no nosso dia a dia sempre temos a tendência a fazer a nossa vontade. Obedecer é seguir Jesus. é preciso treinarmos a obediência. Aquele que não obedece nas pequenas coisas nunca vai obedecer as grandes.

Tem muita gente que diz: Eu obedeço a Deus e não aos homens!

Quem não obedece seus superiores constituidos em direito nunca vai ser obediente a Deus. Se você não obedece a quem vê, nunca vai obedecer a quem não vê. A voz de Deus é suave. Se você não é treinado na obediência, você nunca vai saber se a rdem é de Deus. Obediência é treinamento para a salvação. Por isso precisamos nesse tempo, trabalhar cada vez mais a obediência e a submissão em nós. Precisamos pedir que Deus nos dê a graça de renunciar a toda revolta e insubmissão e pedir também que o Espírito Santo nos forme na obediência.

Pax Domini 

Siga-nos e fique por dentro das novidades:

Estudo sobre o pecado e a queda do Homem – Maria a mulher do Gênesis ao Apocalipse

Pax Domini! Quero antes de começar a escrever o post de hoje, quero renovar a boa notícia: Deus não cruzou os braços e nunca cruzará! Ele não vai deixar o mundo ao Deus dará! Ele nunca dorme! E por que estou começando o texto assim? Por que a partir de hoje, nós vamos começar a estudar o plano de Deus para que o ser humano pudesse voltar a Santidade e Justiça que Deus preparou para ele desde os inícios, ou seja, antes do pecado original. Mas Deus tem de fato um plano?

Sim, Deus tem um plano, e um plano infalível. A primeira coisa que devemos entender é que Deus é um estrategista. E o plano Dele não vai apenas dar-lha a vitória, mas vai fazer com que o homem consiga dar passos a Ele. E esse plano começa logo após o primeiro pecado. Perceba que no livro do Gênesis, o capítulo 3, nos narra o primeiro pecado. Conta a tentação da serpente, conta o erro de Eva, conta o erro de Adão e narra o momento em que Deus conversa com ambos. Ali, naquele instante, Ele já diz a sua estratégia:

“Porque fizeste isso, serás maldita entre todos os animais e feras dos campos; andarás de rastos sobre o teu ventre e comerás o pó todos os dias de tua vida. Porei ódio entre ti e a mulher, entre a tua descendência e a dela. Esta te ferirá a cabeça, e tu ferirás o calcanhar.” (Gn 3,14-15) 

Veja, já ai nesse momento percebemos o anuncio da salvação. Esse trecho é chamado de protoevangelho:

Proto Evangelho = Do grego. Proto significa Primeira. Evangelho significa boa nova.

Vejamos as partes:

Serpente = Diabo ou satanás. A ela, cabe como toda serpente, arrastar-se pelo chão e sorrateiramente, ferir o calcanhar da mulher. A serpente, será inimiga da mulher por toda vida.

Mulher = A igreja interpreta essa mulher como Maria. A mulher será inimiga da serpente. E ela (sua descendência) esmagará a cabeça da serpente.

Descendência da serpente = Os demônios que junto com Lúcifer foram banidos dos céus.

Descendência da Mulher = Aqui está a grande novidade. A descendência da mulher será o Messias, o Salvador. Será essa descendência que realmente vai proclamar a vitória de Deus sobre satanás. Por essa descendência muitos esperaram e morreram sem ter visto. Muitos viram e não acolheram. Essa descendência é Jesus Cristo.

Por isso o profeta Isaías dizia:

Por isso, o próprio Senhor vos dará um sinal: uma virgem conceberá e dará à luz um filho, e o chamará Deus Conosco. (Is 7,14)

É preciso entender que a figura principal no plano de Deus é Jesus Cristo. Mas que tudo começou com a Virgem Maria Santíssima. Por isso que pus como figura deste post, esse excelente livro do Monsenhor Jonas Abib – Maria a mulher do Gênesis ao Apocalipse. Um livro que vale a pena ler e reler, para entender o papel de Maria nesse plano de salvação.

Caso você queira e possa, convido mesmo você a comprar este livro. Até digo a você, que nem pegue emprestado. Compre para você, para que você possa rabiscá-lo, marcá-lo e reler quando precisar. Porém mais do que ler este livro, dia de hoje tenha dentro de você esta certeza de fé, Maria sempre fez e sempre fará parte dos planos de Deus, pois Ela foi a Escolhida!

Para adquirir o livro, clique aqui

Pax Domini 

Siga-nos e fique por dentro das novidades:

Estudo sobre o pecado e a queda do Homem – Nosso Deus não cruza os braços

Pax Domini! É com muita alegria que começamos mais um novo estudo. E esse  estudo vamos ver e saber o que Deus fez na medida em que percebeu o estrago do pecado. Pode parecer lógico para você que é católico, saber que Deus não ficaria de braços cruzados vendo toda a confusão que o demônio aprontou. Mas acontece que em muitas seitas e religiões partem do princípio que o Deus Todo Poderoso, é um Deus que fica tudo, sem interferir em nada. Os conceitos primários do espiritismo são baseados em um Deus assim. Por isso é que pela filosofia espírita o homem é que deve trilhar seu caminho de volta, por si, sem a ajuda de Deus. Mas para nós católicos, a fé é outra. Cremos que Deus não cruza os braços e nos entrega ao sofrimento. Nosso Deus é um Deus de amor. Que mesmo o homem tendo pecado, Ele não nos entregou ao poder da morte! Nosso Deus é o Deus da vida:

Depois da queda, o homem não foi abandonado por Deus. Ao contrário, Deus o chama e lhe anuncia de modo misterioso a vitória sobre o mal e o soerguimento da queda. Esta  passagem do Gênesis foi chamada de “proto-evangelho”, por ser o primeiro anúncio do Messias redentor, a do combate entre a serpente e a Mulher e a vitória final de um descendente desta última. (CIC§410)

O catecismo nos ensina que logo após o primeiro pecado, Deus já nos anuncia a salvação.

“Porei ódio entre ti e a mulher, entre a tua descendência e a dela. Esta te ferirá a cabeça, e tu ferirás o calcanhar.” (Gn 3,15)

Logo após o pecado, Deus ali anuncia a salvação. Fala de uma descendência que vai esmagar a cabeça da serpente, e da descendência da serpente. E fala que a descendência desta mulher vai vencer no final. E ai amados irmãos, começa uma linda história de amor que só terá fim na segunda vinda de Jesus. O importante aqui e agora, é saber que Deus não te deixou a margem. Ele não cruzou os braços e deixou que eu e você perecessemos no pecado. Ele arranjou um jeito de nos trazer de volta a salvação. Por isso, todas as vezes que você estiver com sentimentos de pecado, sentindo que não há mais jeito, recorde isso: Deus não vai cruzar os braços em relação a tua vida! Deus não vai cruzar os braços em relação a situação do mundo!

E isso precisa causar em nós duas atitudes:

1. Nunca olhar o mundo com olhos de desespero – Por pior que seja a sitação que vivemos, nunca podemos cair no desespero. Deus não cruzou e nem vai cruzar os braços. Uma vez ouvi algo muito bacana que guardo até hoje: Quando Deus está em silêncio é por que Ele está concentrado no trabalho. Deus nunca dorme! Por isso cristão nunca pode dizer que está tudo perdido! Jesus venceu a morte! Deus sempre vence! O cristão precisa sempre ir pelo positivo esperando a ação de Deus!

2. Preciso colaborar com a ação de Deus – Sobre isso, é preciso saber que Deus não precisa de nós, mas Ele quer precisar de nós. E isso é muito lindo. Deus quer fazer essa transformação junto conosco. Por isso precisamos fazer a nossa parte! E ai eu pergunto a você no dia de hoje: Você está fazendo a sua parte? O que você precisa fazer para “dar uma mãozinha” para Deus?

Pax Domini

Siga-nos e fique por dentro das novidades:

Estudo sobre o pecado e a queda do Homem – Podcast: Com relação ao pecado, Deus cruzou os braços?

Salve salve amigos do Dominus Vobiscum! É com muita alegria que chegamos até você com mais um podcast Dominus Vobiscum. Catequese, doutrina e defesa das riquezas da nossa Igreja católica. No podcast de hoje vamos concluir, depois de muitas semanas a nossa catequese sobre o pecado. Passamos várias semanas estudando e aprendendo o que a Igreja nos ensina sobre o pecado. E foram estudos muito densos que vivemos. Abordamos a realidade curel e dramática que o pecado empurra a nós e a sociedade. Aprendemos a origem, e as consequências do pecado.

Agora vamos estudar e aprender o que Deus fez, quando viu a realidade de pecado que o homem vivia e viveria. Será que Ele ficou de braços cruzados? Será que o Deus que cremos é impessoal ao ponto de deixar o homem limpar a sujeira que causou? Qual foi a atitude de Deus?

Obs.: Vale a pena salientar que este podcast ainda era do tempo em que eu fazia parte da Comunidade Canção Nova. Alguns endereços e dados de datas e locais já não são mais válidos, porém o conteúdo do ensino é super atual!

Ouça este podcast aqui, acessando o player abaixo

Siga-nos e fique por dentro das novidades: